sexta-feira, 26 de outubro de 2012

[Crítica] Go On - 1x06: Big League Chew


Comer, comer, comer, comer, é o melhor para poder esquecer....

Review:
(Spoilers Abaixo)

Como não amar Go On? Sei que estou sendo redundante dizendo isso em toda crítica, mas a série é realmente uma das melhores sitcoms e eu sei disso porque é uma das poucas que eu ainda não mandei pro coração acalorado da minha lixeira. E olhem que a minha lixeira aclama por sangue, quer dizer, séries. Mas enfim, minha watchlist não é o interessante daqui, ou será que é? Não, não acho que seja.

Antes de tudo preciso falar do trabalho de Matthew Perry, ele está excelente no papel, eu já não consigo imaginar Ryan King sendo feito por outra pessoa. E mesmo que possamos reconhecer alguns trejeitos e expressões de Chandler - e até algumas piadas - ainda estou adorando a naturalidade do personagem. Acho que Mr.Perry chutou o balde e finalmente acabou com a Maldição de Friends. 

Essa semana vemos Ryan passando por mais um processo do seu luto: a obsessão por alguma coisa. No caso, a comida. Ele estava comendo de tudo e o tempo todo. A cena dele comendo no estúdio foi hilária. Ainda vemos Danny - o otimista - ganhando um destaque, gosto dessa coisa de toda semana alguém se destacar. E pra mim, série de comédia boa são aquelas com um número considerável de personagens, como Friends e Happy Endings, aliás, apenas amor por essas duas séries.

Em paralelo ao plot da comilança por causa do luto, temos o relacionamento da Lauren que parece ótimo. E seria, se não fosse o fato de que ela não consegue dizer "Eu te amo" pro parceiro. Achei bacana isso, primeiro gostei da interação entre o "namorido" dela e as pessoas do grupo de apoio. Acho que esse plot pode render um pouco mais antes de começarem a empurrar o Ryan pra Lauren. E essa história ainda nos rendeu uma cena excelente, parecida com aquela do piloto, de uma competição com os "podres" da Lauren, e eram muitos deles.

Ryan continua com seu jeito escrachado, achando que as coisas são mais simples do que realmente são. Dessa vez ele tentou ajudar Danny, quando descobriu que o cara - mesmo tendo uma vida de merda - é feliz e otimista. Mais tarde descobrimos que ele criou uma cidade pequena onde tudo é perfeito, lugar para o qual ele "foge" quando as coisas ficam muito ruins. O lugar que ele chama de Acrelândia Harbolândia (Harboville). Achei bacana ver ele e Ryan criando uma amizade um tanto quanto vândala.

Nem preciso dizer que tivemos mais um episódio bem digno pra série, um dos melhores até agora. É incrível o sucesso que Go On está fazendo, todo mundo que eu conheço já vê a série, ou pretende ver quando estrear no Brasil. E claro, o sucesso é merecido. Palmas lentas para Dramédia que só com seis episódios (cof sete cof #atrasado) já aprendemos a amar.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário