quinta-feira, 4 de outubro de 2012

[Crítica] Go On - 1x04: Bench-Clearing Bawl



Lesbiana? I don't think so.

Review:
(Spoilers Abaixo)

E mais uma semana se passou, e apesar de um episódio bom, a série ainda não conseguiu superar o Pilot. Apesar da série ainda ser engraçada, os momentos de dar risada são pontuais demais, ao contrário da comédia de Ryan Murphy, Go On está ficando cada vez mais dramática, parece que os roteiristas estão esquecendo da parte da comédia. E convenhamos que se eu quisesse ver drama estaria assistindo uma série mulherzinha da ABC. 

Essa semana a série decidiu dar destaque pra Annie, e ela veio com o tema preferido da atualidade: homossexualidade. Sério, o que acontece que a cada 10 séries, 11 tem algum gay, lésbica ou bi? Não é que me incomoda, mas acho que o tema está ficando batido e enjoado, principalmente porque quase todo roteirista trabalha com as mesmas histórias (clichê gay). Eu só espero que não vão querer colocar a Annie indecisa só por causa do beijo que deu no Ryan. 

Pra ser sincero, não tinha sacado que a Annie era lésbica - dois beijos legenders - então achei super bombástico o momento que ela "revela" pra Tiazinha Latina que é uma "lesbiana", ´se vocês já tinham percebido, me deixem curtindo o momento, ok? No mais, adorei a interação entre ela e o protagonista, aliás, vamos ser honestos: Matthew Perry conseguiria ter química com uma pedra, uma estátua e até com Winston (sim, notem que estátuas e pedras são mais expressivas que o personagem de New Girl). 

Em paralelo a isso, o BBFE (Best Boss-Friend Ever) do protagonista continua tentando ajudar ele a superar a perda e pra isso fez com que um time de hockey no gelo (?) - qualquer coisa assim - se apiedassem da situação de Ryan, então deixavam ele ganhar. No final, Ryan percebe e diz que os caras podem mandar ver...Pena define.

Já na parte mais drama-psicológica, vemos que Ryan deu uma MÁQUINA DE COSTURA (!) pra Gordelícia, então, depois de ver as fotos que Fofurinha tirou usando a máquina, ele começa a chorar ao vivo, graças a Lauren, ele percebeu que dar as coisas da falecida é too much e ainda rendeu um apelido pro protagonista Chorão King - #GoogleTranslaite. Posso admitir que já shippo Ryan e Lauren? Desculpa, mas os dois nasceram um pro outro.

A série até agora está com um balanço bom, só não quero que os roteiristas se esqueçam de que é uma comédia, e comédia são feitas pra serem engraçadas. Ao menos foi isso que eu aprendi. Pra terminar uma noticia boa, minhas três novatas - The New Normal, Go On e Revolution - já garantiram temporada completa. #PéQuente. Tô sentindo que isso é a NBC querendo se redimir comigo por ter cancelado Awake, só acho.

P.S
Comprei pc novo, ou seja, sem probleminhas no meio da Fall (pelo menos eu espero que não). #JennaHamiltonFeelings
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Eu pensei q tinha sido so eu, q ñ tinha percebido q a Annie era lesbica. Ela ñ ta super legal, mas espero q ela melhore.
    The New Normal Perfeito, so ñ assisto Revolution pq ñ faz meu tipo, mas quando eu consegui organizar as minhas séries, ja q tou assistindo mtas, e atrasadas em mtas, ai talvez eu assista.

    ResponderExcluir