terça-feira, 16 de outubro de 2012

[Crítica] Excision

Direção: Richard Bates Jr.
Ano: 2012
País: EUA
Duração: 81 Minutos 

Crítica:

Heal the sickness.

Inquietante, sombrio e perturbador. São essas três palavras que resumem por inteiro o primeiro longa-metragem de Richard Bates Jr, intitulado Excision. Enquanto os novos diretores tentam uma abordagem mais leve e plausível para aviltar-se, Richard mostrou-se corajoso o suficiente para passar de todos os limites e utilizar o roteiro mais doentio já escrito para sua estreia. E o resultado? Um show de horrores do começo ao fim, banhado de dramas psicológicos e humor negro, que consequentemente, satisfaz apenas os fãs do sadismo e do perverso na sétima arte.

Protagonizado por AnnaLynne McCord (Da série 90210), Excision apresenta a história de Pauline, uma garota perturbada que não consegue criar laços de amizade ou sequer se dar bem com a família. Ela sonha em ser uma cirurgiã de sucesso, porém, sua obsessão por corpos mutilados e fantasias sexuais sangrentas podem fazê-la enlouquecer antes de realizar seu sonho. Ou até mesmo, colocar as pessoas ao seu redor em perigo.

Não é difícil imaginar onde Richard Bates Jr queria chegar. Muitos dirão que o filme faz parte do gênero gore e que seu único propósito era jorrar sangue, mas eu acho que o significado vai muito além disso. Excision é um drama bizarro que mistura sexo, violência e esquizofrenia, tudo no grau certo para que o humor negro também possa se destacar e para que o telespectador se sinta angustiado. É quase impossível assistir até o final sem sentir-se inquieto com o que está acontecendo diante de seus olhos.

O tema polêmico e a falta de limites no roteiro talvez sejam os fatores que façam a obra ser subestimada por algumas pessoas. Mas eu não acho que coragem e criatividade possam desmerecer um longa-metragem, pelo menos não quando ele faz um bom trabalho com aquilo que propôs. Em outras palavras, Excision tem uma trama envolvente e sombria, mas apenas aqueles que compreendem conseguem ver sua beleza. Pode até ser comparado com Carrie, A Estranha, pelas inúmeras referências ao clássico. O que convenhamos, já conta como ponto positivo.

Nossa estrela, AnnaLynne McCord, já pode adicionar este longa no topo do seu currículo pelo ótimo trabalho que fez. Nunca tive duvidas sobre sua capacidade de representar, mas para aqueles que tiveram, assistir a este filme deve ter sido um belo tiro na cabeça. Ela foi espetacular em todos os aspectos, desde sua performance como uma verdadeira e convincente garota problemática até sua transformação para Ser-Humano-Mais-Grotesco-Do-Universo. Além disso, ela conseguiu estabelecer uma forte química com a atriz que interpretava sua mãe, que por acaso, fez um bom trabalho para alguém que brilhava apenas em filmes pornográficos. Não é a toa que eu não consigo imaginar mais ninguém para interpretar ambos os papeis.

Pra concluir, o filme ainda nos presenteia com um final marcante e mais doentio que o próprio desenvolvimento, justamente para cozinhar a cabeça do telespectador. E apesar de achar que todos esses oitenta minutos de repulsa total valeram a pena, sinto que muitos não verão o filme com os meus olhos. Por isso, a recomendação fica subtendida. Mas Caso decidam embarcar na mente perturbada de Pauline, desejo-lhes boa sorte. Provavelmente será a coisa mais bizarra que vocês já viram. Então, aproveitem a viagem.

Trailer:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
6 Comentários

Comentário(s)

6 comentários:

  1. Fiquei com vontade de ver *--*

    ResponderExcluir
  2. vanessa vasconcelos reznor17 de outubro de 2012 21:31

    adoro um filme bizarro,vou atrás desse aí.

    ResponderExcluir
  3. Caro João, me desculpe, mas esse filme é horrível, bizarro, tosco, roteiro sem pé nem cabeça, atuações ruins...Enfim, um total desperdício de tempo. Perdi 80 minutos assistindo a esse lixo.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei Muito Feliz Quando Terminei de Ler A Critica !!!
    Simplesmente, Porque Ela Representa, Exatamente Ah Minha OPINIÃO Sobre FILME !!!
    Parabens Pela Critica !!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei a crítica achei esse filme muito bom e totalmente diferente, mostra como funciona uma mente totalmente insana, a menina nescessitava de ajuda e não teve, pois com uma mae autoritária e um pai que não estava nem aí acabou levando para um desfecho totalmente louco(digamos assim)e as atuações foram ótimas tbm.

    ResponderExcluir
  6. Eu sinceramente NÃO recomendo esse filme . Assiti na esperança de prestigiar um terror interessante e cativante como li na descriçao do filme , porem me deparei com uma historia TOTALMENTE doentia , sem nexo ou sentido . Apesar da bela atuação da protagonista , nunca vi um filme tão repulsante em toda a minha vida rs Oqe salva é o final , e olhe lá ..

    ResponderExcluir