quinta-feira, 25 de outubro de 2012

[Crítica] Atividade Paranormal 4


Direção: Henry Joost & Ariel Schulman
Ano: 2012
País: EUA
Duração: 88 minutos
Título original: Paranormal Activity 4

Crítica:

Toda a atividade levará a isto.

Quando o primeiro filme foi lançado, quem poderia prever que se tornaria uma enorme franquia de sucesso, substituindo Jogos Mortais, ao ser lançado a cada ano perto do Halloween? Eu não! Tenho certeza disso. Mas uma coisa é certa: Eu sou fã dessa saga de filmes, uma das melhores atualmente. Geralmente, conforme as sequências vão sendo lançadas, é comum que a franquia perca o fôlego, mas a terceira parte da saga acabou surpreendendo a todos, se mostrando a melhor e mais assustadora atividade de todas (superando até mesmo o original). Como vocês podem imaginar, minhas expectativas estavam altas para a quarta parte, mas saí da minha sessão bastante decepcionado.

A história gira em torno de uma nova família comum, que acaba de ganhar novos vizinhos. Depois de uma espécie de acidente na casa vizinha, a família tem que ficar com um garotinho por alguns dias, já que a sua mãe foi levada para o hospital e não há mais ninguém com quem ele possa ficar. Não demora muito para a adolescente, Alex, perceber que tem algo errado com o garoto e coisas estranhas passam a acontecer pela casa. A medida que Alex vai descobrindo os detalhes da atividade, seu irmão pequeno vai sendo manipulado pelo garotinho vizinho, o que pode decidir o destino de todos.

Esta é a pior atividade da franquia? Bem, devo sim que sim e não. Complicado, né? Acontece que temos alguns pontos realmente bons nesta sequência, mas em outros, ela decepciona totalmente. O mesmo acontece com a segunda parte da série, que tem uma péssima direção, mas nos entrega um roteiro inteligente, que nos surpreende e expande a mitologia da franquia. Aqui acontece exatamente o contrário. A direção, que permaneceu com os excelentes diretores da terceira parte, é muito boa e nos deixa tenso. Mas nem um ótimo trabalho consegue apagar o péssimo roteiro de Chad Feehan, que trabalha pela primeira vez na franquia (e eu espero que seja a última).

Baixem as suas expectativas, porque nada é explicado nesta sequência. Não temos respostas, muito pelo contrário, ficamos ainda mais confusos. Um exemplo disso é em relação as crianças do filme. Quem é Hunter? Quem é a outra criança? Tentando uma reviravolta, o roteirista deixou um grande buraco no roteiro. Eu até esperei por uma explicação, mas nada veio. E o que falar quanto ao símbolo do círculo dentro do triângulo? Ele é rapidamente explicado, sem qualquer importância ou foco, e também decepciona. É a única informação nova que conseguimos pegar com esta sequência, mas simplesmente não é o suficiente. Esperava bem mais.

Se tem uma coisa positiva, é a Katie. Ela está espetacular nesta sequência. Apesar de só dar as caras na segunda metade do filme (porque o roteiro tenta manter um suspense inútil), ela simplesmente brilha em todas as suas cenas, fazendo jus ao que todos nós esperávamos. Não consigo imaginar esta franquia sem ela e espero que as sequências acabem antes de sua participação, porque ela TEM que ir até o final disso. Dos outros personagens, os únicos que se destacam são Alex e o seu namorado. O ar adolescente trouxe um clima novo para a história, com algumas cenas engraçadas. Não achei desnecessário, foi até divertido, porque souberam quando parar.

Como os fãs da franquia já devem saber, a ação só acontece mesmo nos últimos minutos do filme. Não posso dizer que não foi empolgante, porque eu me diverti assistindo, mas devo reconhecer que todos os acontecimentos foram muito parecidos com os apresentados no terceiro filme. Podem reparar, os elementos mais legais são copiados, o que acaba tirando o impacto. Enfim, apesar de não ser ruim realmente, compete fortemente para ser o pior da franquia, junto da segunda parte. Como a quinta parte já foi confirmada, espero que o roteiro volte a nos apresentar um bom enredo e que nos explique as brechas deixadas por esta sequência. A terceira parte continua imbatível, na minha opinião, e merece ser reassistida.

Críticas Relacionadas:
- Atividade Paranormal
- Atividade Paranormal 2
- Atividade Paranormal 3
- Atividade Paranormal: Marcados Pelo Mal

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
16 Comentários

Comentário(s)

16 comentários:

  1. Espero que o 5 volte com tudo porque esse foi uma merda! MERDAAAAAAAAA HAHAHA. Mas concordo com o Neffe que a Katie é fantástica. Levei um sustinho a hora q ela apareceu e fez uma cara de diabo pra menina, aí ela falou algo UHAUHAUHUHA. E pelo que eu entendi a seita tá maior e espero que no 5 o bicho pegue de uma vez e não fiquem enrolando tantooo.

    Nota 5 pro filme.

    ResponderExcluir
  2. VANESSA VASCONCELOS REZNOR26 de outubro de 2012 13:48

    EU JÁ ESPERAVA POR ISSO,MAS O PIOR É QUE EU VOU ACABAR ASSISTINDO ESSA PORRA MESMO ASSIM,AFF HAHAHA............

    ResponderExcluir
  3. Hunter é o nome do garotinho de Atividade Paranormal 2 , o que a Katie Pega e leva para nao sei onde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o círculo e o triângulo são os mesmos símbolos que tem no sótão do filme 3

      Excluir
  4. pra vcs entenderem poque a Katie tava no hospital e outras coisas, vcs tem que ver o ATIVIDADE PARANORMAL EM TÓQUIO!!!
    E o filme é pra ser assim mesmo: ESQUISITO! tem que dar ibope pra todo mundo assistir o próximo : (5) pra saber o que vai acontecer!
    EU ADOREI O FILME!!!

    ResponderExcluir
  5. O de Tóquio é uma produção independente, mas bem q pode ser isso mesmo, pq katie sofre um acidente de carro, mas parece q ele morre ou algo do tipo 'sei la'.
    E nesse foi tipo uma armação, pra o 'filho de Katie' se aproximar do verdadeiro sobrinho dela.
    Eu realmente gostei, ñ se se é pq teve mtos gritos na sala e isso empolga mais o filme, o pq ñ tive mtas expectativas mesmo.
    O ar adolescente realmente foi legal, (O ruim foi q eu fiquei o tempo todo, 'Eu conheço esse menino so ñ lembro de onde' e quando isso acontece me perturba, quando cheguei em casa q fui pesquisa vi q era de True Jackson)
    :( não queria q ele morresse, foi mto tensa a cena.
    Uma coisa q eu achei interessante tambem era o suspense, toda a vez q eu achava q ia ocorrer algo nunca ocorria (Sempre achei q ia aparecer algo nas cenas da geladeira), e quando eu nem espera vinha e me dava aquele susto básico.
    Todos os filmes só começam mesmo a ter o impacto na segunda parte do filme, entao nada mais do q o esperado. Final mto bom, baita susto.
    Eu dou um 8,0 pro filme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. True Jackson
      Sério tem o que na sua cabeça

      Excluir
  6. o roteiristas deixou um buraco no enredo qual foi?

    ResponderExcluir
  7. Hunter e o nome do sobrinho de katie que foi oferecido ao demonio em troca de riqueza ou poder o sacrificio nao foi obtido entao o demonio encorpora em katie para o prometido acontecer

    ResponderExcluir
  8. Eu nao gostei pq o filme nao tem sentido quem e huter e toby espero q no 5 eles melhorem isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hunter é o filho da irmã de katie. No segundo filme, quando katie ataca a familia leva o bebe, so que agora ele CRESCEU

      Excluir
  9. o filme bom ..num dei muito medo mais foi bom..so uma duvida este filme e real ou nao ..tem uns colegas q fala q e tudo e mentira..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que isso pode aconteser sim, se pai e mãe matam seus próprios filhos tudo nesse mundo loco e estranho e pode aconteser

      Excluir
  10. E bom mais podia ter um pouco de sangue espero o 5

    ResponderExcluir
  11. Para quem não acredita eu vi, faz um bom tempo.
    Uma pessoa com a face destorcida tipo demoniaca.
    Identica com a mulher que corre para pegar a garota no filme.
    Que tanbem aparece no final do filme atividade paranormal 2.

    ResponderExcluir