sexta-feira, 26 de outubro de 2012

[Crítica] 90210 - 5x03: It's All Fun and Games

The Walking Dixon.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Já estamos no terceiro episódio da nova temporada de 90210, e as coisas já começaram a ficar confusas. Quem se informa sobre a audiência sabe que a série não é nem de longe uma das mais fortes do canal, e por estar perdendo as forças, pode ser uma das primeiras opções de cancelamento da próxima fall season. Isso pode ser um alívio pra muitos fãs que não aguentam mais ver uma de suas séries preferidas desonrando o que já fez de melhor, mas pra mim, seria uma grande pena ver 90210 nos abandonar tão cedo quando ainda tem a chance de reverter o quadro.

Pra quem achou que o nível da semana passada seria mantido, esse episódio não deve ter sido menos que decepcionante. Não houve nada que pudéssemos aproveitar, ou alguma novidade que fizesse a diferença. O roteiro continuou previsível e preguiçoso, esticando tramas que já deveriam ter acabado, e dramas que nunca deveriam ter existido. Se não fossem as pequenas surpresas que temos ao final de cada episódio, seria inútil continuar assistindo.

É isso que acontece quando uma série é renovada sem material para trabalhar encima. Reciclagem, mais do mesmo, tudo junto em um só lugar. Isso resume bastante este terceiro episódio da temporada, intitulado ironicamente de “It’s All Fun And Games”. Ele repetiu todos os erros da season premiere, e encheu de linguiça tramas que já estavam cansativas antes mesmo de serem exploradas. A pior delas, como eu já disse, é o drama de Dixon e a cadeira de rodas, que o transformou no personagem mais importante da temporada. Mas não se enganem, não estou deixando meu desafeto pelo Dixon atrapalhar a maneira como estou vendo este começo de temporada. Só acho que para alguém que deveria passar emoção ao telespectador, ele está fazendo um péssimo trabalho.

Ele não consegue convencer em momento algum que está passando pela fase mais difícil da sua vida, e eu não sei se isso é culpa da atuação duvidosa de Tristan Wilds ou dos roteiristas explorando um tema tão clichê. Quantas histórias existem por aí sobre alguém que sofre um acidente e depois fica ranzinza por causa da incapacidade de andar? Além de ser previsível, a história foi dada ao personagem errado. Silver teria muito mais capacidade para lidar com tudo isso e transformar um acidente de carro numa das coisas mais importantes da série. Mas enfim, não adianta reclamar, resta esperar que saia algo de bom no meio de toda essa histórias desnecessária. Como por exemplo, um possível romance entre ele e a garota que conheceu na terapia, ou uns amassos entre Annie e o Cadeirante revoltado. Seria a solução perfeita para que os irmãos Wilson parassem de ser tão BORING.
Por mais que me doa admitir, quem também esteve BORING e quase me fez dormir na cadeira foi a Naomi. Nunca pensei que um dia assistiria uma cena da diva das divas contando os minutos pro episódio terminar. Suas tramas estão ficando cansativas demais, e são as que menos me surpreendem. Tanto é que no episódio passado eu descobri que os dois “penetras” que ela expulsou da festa eram os garotos com quem Max e Alec tinham que assinar um contrato. E agora, acertei de novo. Sabia que aquele passeio com o Alec terminaria com um beijo, e sabia que o beijo seria uma armação pra separar ela e Max. Por isso não fez diferença alguma. Os únicos momentos que valeram a pena foi quando ela levou um stripper pro chá de Bebê da Silver e presenciou um dos diálogos mais estranhos da temporada com uma expressão super bitch invejável.

E como se não bastasse mais essa decepção, ainda fui obrigado a assistir Silver se metendo nas mais loucas aventuras (Saudades Sessão da Tarde) pra enfrentar os medos e finalmente decidir fazer a inseminação artificial. Isso foi totalmente desnecessário, ainda mais depois que caiu na previsibilidade e deu errado. Até comecei a achar que a Silver precisa ter outro ataque de bipolaridade pra manter o nível da série, ou então depois dessa, ela pode até fazer um filme pornô pra superar o medo do esperma.

E quanto a Liam, finalmente, uma coisa que fez esses quarenta minutos valerem a pena. Não, A filha do Zezé Di Camargo não voltou pra se vingar de sua quase morte, ou apontar a arma pra cabeça de Liam e obrigá-lo a amá-la. Ela simplesmente desapareceu, e de acordo com a polícia, talvez tenha saído do país assim como fez depois dos outros golpes que deu ao redor do mundo. O único problema nesse desfecho é que foi fácil demais considerando o nível psicótico da garota. Ela nunca deixaria o Liam em paz assim tão fácil. Então, se ela voltar das profundezas do purgatório pra levar a alma do queridinho de Hollywood, não se surpreendam. Será que dá pra ela levar o Dixon no lugar dele? Por favor, isso seria um serviço de utilidade pública.

Promo 5x04 "Into the Wild"

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Pra mim os irmão Wilson ja deveriam ter pego o beco da serie a mto tempo.
    Desde a primeira temporada q eu ñ consigo achar emoção em Shenae Grimes fico ate me perguntando como é q ela e kristen stewart conseguem ser atrizes. Teste do sofa? Só pode.

    Acho q o melhor da serie ate agora ta sendo o Cadeirante revoltado. Pq as tramas estao bem previsíveis.
    Quem ñ sabia q Alec tava armando pra cima da Naomi pode dar um tiro na sua cabeça agora mesmo.
    Todo mundo sabe q a Psicopata vai voltar pra atormentar liam. Entre outras previsões.

    Vamos ver se os novos personagens vao nos alegrar um pouco. (Alguem pode ligar pra aquele bombeiro, é q meu quarto ta pegando fogo, Please)
    Bjos

    ResponderExcluir