sábado, 8 de setembro de 2012

[Crítica] Switched at Birth - 1x23: This Is The Color Of My Dreams

Todos comemorando a volta da série junto com os Kennish \o/

Review:
(Spoilers Abaixo)

Finalmente o melhor drama familiar já feito – ao menos pra mim – voltou, e mais uma vez não decepcionou. Switched at Birth provou desde o início que a série não é mais um clichê sobre famílias com problemas. Isso foi reafirmado neste episódio de retorno e me surpreendeu mais uma vez ao apresentar novos caminhos para a série.

Mas antes de comentar o episódio dessa semana vou fazer um rápido recap do que aconteceu na Summer Finale. Bay descobriu a traição de Emmett. Daphne e Wilke brigaram antes da partida dele. O livro da Kathryn sobre a troca finalmente contou com a colaboração da Regina. Essa, por sua vez, se viu entre a cruz e a espada quando descobriu que para Angelo, o pai das meninas, não ser deportado para a Itália teria de se casar com uma cidadã americana, traduzindo: ela.

Aparentemente tudo estava bem com as famílias Vásquez e Kennish. Bay voltava das férias em Galápagos e de namorado novo. Daphne estava à procura de um emprego. Kathryn com o livro pronto e preparando a festa de lançamento. O julgamento de Angelo tinha tudo a favor dele e Regina feliz da vida com o namorado Patrick. Mas todo esse clima de paz e felicidade logo se desfez.

Primeiro tivemos Bay, que com certeza não superou a traição de Emmett assim tão rápido. O novo namorado não passou de uma máscara e isso estava na cara. Apesar da traição do Emmett, e de eu não concordar com as razões que ele apresentou pra isso, ainda torço pra esse casal. Mas traição não é algo que a gente perdoa tão rápido, não é? Principalmente se foi com alguém que odiamos. Fiquei com dó dos dois. Da Bay, pelo estado em que ficou depois de tudo. Em pedaços e incapaz de seguir em frente com outra pessoa. E do Emmett também, que está arrependido e se esforçou em conseguir o perdão da amada. Mas uma carta e desenho no muro ainda não foram o bastante para fechar a ferida, e pelo menos por agora não tivemos a volta do casal. Todos deprime.

Já Kathryn, não poderia estar melhor. O livro foi bem recebido e a agenda da mãe perfeita não tem mais espaço nem para um jantar em família. Achei interessante essa mudança de situação da personagem. Antes apenas a dona de casa, hoje a escritora super badalada. E ela não quer para por aí. O único problema é que o maridão John não gostou muito da ideia. E isso com certeza ainda vai trazer instabilidade pro casal perfeito.

Por falar em casal, Regina não poderia estar em situação melhor. O romance com o dono da galeria de arte está em ritmo frenético, if you know what i mean. O único problema é que ele não é do tipo que acredita em casamentos e prefere um lance livre. Isso com certeza a incomodou, já que ela literalmente sonha com casamento e uma vida feliz a dois.


O melhor do episódio mesmo foi a Daphne, de longe a minha personagem favorita. Sempre provando que a surdez não é obstáculo algum para fazer o que quer. Mas nem todos acreditam tanto no potencial dela, e dessa vez, para conseguir um emprego num restaurante ela precisou quebrar a própria regra e pedir ajuda da Kathryn.

Achei muito interessante e tocante essa parte. Apesar de conseguir o tão sonhado emprego nem tudo saiu como planejado, e por achar que ela seria um problema na cozinha rebaixaram ela a lavadora de louça. Mais uma vez a série me fez pensar na situação dos deficientes auditivos. Por que eles que tem de se adaptar e não nós? Por que nós não fazemos um esforço para aprender a LIBRA, ou pelo menos uns poucos sinais? Afinal, é outra língua como o português ou inglês e é no mínimo obrigação de cada um se esforçar para isso e não excluí-los ou limitá-los. Daphne mostrou que todo esse preconceito não vai derrubá-la, e, já que os outros não colaboram, ela, de forma genial, começou a mostrar que vale a pena. Foi simplesmente perfeito. E arrisco dizer que ainda vai rolar algo entre ela e o chefe.

Concluindo mais um episódio perfeito de Switched at Birth tivemos a reviravolta mais cretina protagonizada por Regina e Angelo. Tudo bem que era meio que previsível, mas me surpreendi. Foi lindo de ver do que ela abriu mãe pela Bay e estou ansioso para ver como isso vai afetar toda a trama da série. Então corram para conferir o episódio, e comentem o que acharam dele. E claro, logo abaixo está a promo de mais um episódio que promete ser emocionante e bombástico. Até a próxima galera.

Promo - 1x24: The Intruder:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. AAAHH, JÁ LI TANTOS SPOILER SOBRE A SÉRIE QUE JÁ TÔ FICANDO MALK PQ NÃO CONSEGUI BAIXAR O EPISÓDIO.

    AF, ACHO QUE VOU TER QUE ME CONTENTAR SÓ COM OS SPOILER MESMO. GOSTEI MUITO DO MODO COMO VC DISSERTA SOBRE A TRAMA. BJ. =)

    ResponderExcluir
  2. Anônimo: recomendo MUITO a série, tenta baixar ao menos um epi por semana, aos poucos você chega lá! E obrigado pelo elogio, beijo.

    ResponderExcluir