sábado, 29 de setembro de 2012

[Crítica] Grey's Anatomy - 9x01: Going Going Gone (Season Premiere)


Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia, por mais que titia Shonda tente.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Depois do fim de M.A.G.I.C., Grey’s nunca mais foi a mesma. Desde que a série se provou um sucesso, Shonda vem tentando surpreender a cada temporada. E a cada season finale um novo drama. No final da sexta temporada tivemos o tiroteio, na oitava o acidente de avião. Às vezes dá certo, como o tiroteio. Mas em outras fica forçado, como o acidente. Desculpem-me, mas ainda não superei a morte da Lexie. Mas é Grey’s, e não acompanhei até aqui para parar, a série ainda tem muito a oferecer, e, apesar de nada ser o mesmo o retorno dela foi mais do que esperado.

Com certeza todos estavam ansiosos por saber o destino dos nossos médicos. Por tudo que foi dito, e pela situação em que eles foram deixados na floresta, era previsível que mais mortes estavam por vir. Para a surpresa a nona temporada não voltou exatamente onde parou, com todos abandonados na floresta, mas sim depois de 30 dias disso. Grey’s focou principalmente na despedida evidente do nosso McSteamy, Mark Sloan. Apesar de triste, gostei de como a história dele foi conectada com a dos demais médicos e desenrolou todo o episódio a partir daí.

O acidente deixou várias feridas que ainda precisam cicatrizar. A mão de Derek, por exemplo. Todos se lembram do torniquete improvisado que fizeram na mão dele, e apesar dos esforços da Callie a mão dele ainda não está cem por cento. Um drama reciclado da própria série, só que dessa vez sem o Burke.


Já Meredith acabou se tornando a Nazista, ou melhor, a Medusa do hospital, o terror dos internos. Tudo bem que ela perdeu muita coisa. Começando pela irmã e depois a melhor amiga, Cristina, que ainda está tentando se adaptar ao clima da nova clínica, mas transformá-la na nova médica temida do Seattle Grace não convenceu. Até por que ninguém desempenha esse papel tão bem quanto Miranda, que passou de Nazista a Bailey Danadinha. Ainda aguardo o retorno dela, que de longe sempre foi a melhor.

Os outros médicos tentam reconstruir suas vidas. Alex virou o novo garanhão e apesar da excelente bolsa que conseguiu, ele não conseguiu deixar o Seattle Grace, graças à chegada do novo chefe da pediatria, que quer transferir o programa com crianças africanas para outro hospital. Mais um drama reciclado, mais uma vez Alex vai bater de frente com o pediatra.

A relação de Cristina e Owen ainda não chegou a um veredicto. Cristina com certeza está aguentando múmias da medicina e todo o gelo para manter distância do marido. Somado a isso ainda tem o trauma de aviões que o acidente deixou nela e na Meredith.


Mas o mais emocionante disso tudo foram os flashes de memória e momentos de Jackson, Derek e Callie no leito com o Mark. Senti por ter de dizer adeus a mais um médico que nos acompanha desde o início da série. O garanhão que transou com a esposa do melhor amigo, pegou todas no hospital e apaixonou-se pela Mini Grey. As piadas dele farão grande falta, mas era o certo a fazer. Depois da morte da amada eu não via mais futuro para o Mark na série, pelo menos não como o médico que ele sempre foi. E as lágrimas rolaram aos montes, eu adorava o personagem, nunca haverá um Mark Sloan, ele com certeza ficará para sempre na memória de todos os fãs da série.

Finalizando tudo tivemos Owen indo pessoalmente à fazenda da April para recontratá-la e tentar sarar as feridas do Seattle Grace. E, a maior e mais cretina revelação de todas: Arizona amputou uma perna. Ok, não é tão surpreendente, era até previsível, por que uma semana presa na floresta e nas condições em que ela estava não teria mesmo como salvar a perna. A pergunta agora é: como isso vai afetar Callzona? As coisas já estão bem tensas, e qual será o futuro de uma das médicas mais queridas da série? Presa ao quarto toda a nona temporada? Mal posso esperar pelas respotas. Grey’s voltou recheada de feridas precisando de suturas, ainda bem que eles estão munidos dos melhores bisturis, afinal, essas situações são comuns no Seattle Grace Mercy Death.
MARK SLOAN
1968 - 2012

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. tão triste,esse episodio doeu demais...

    ResponderExcluir
  2. Nossa, nossa! encontrei ateh que enfim um blog onde o admin eh um critico de verdade e conhecedor do assunsto, pq ctrl+c + ctrl+v nao vai ¬¬
    Grande abraço ao dono do blog sou fa seu a partir de hj.

    ResponderExcluir