Especial

Foto:

[Crítica] Bloodwork


Direção: Eric Wostenberg
Ano: 2011
País: EUA / Canadá
Duração: 96 minutos
Título original: Bloodwork

Crítica:

Não estar morrendo, não significa que você está vivo.


Antes de começar a falar deste filme, devo esclarecer alguns fatos. Ele ainda não foi lançado nacionalmente, mas já está sendo exibido na TV a cabo, com o nome de Fase Um. Como já disse em outras críticas, quando o filme for devidamente lançado, poderá ter o título alterado. O que é bem provável, considerando que o título escolhido é péssimo e pouco tem haver com o roteiro do filme. Será que eles ao menos viram o filme antes de escolher o nome? Acho que não. Digo isso porque os personagens passam por várias ataques, e a fase um é o menor de seus problemas.

A história gira em torno de dois amigos que estão afim de ganhar um dinheiro fácil. Por este motivo, eles se inscrevem para ser cobaias de uma nova droga. Na proposta, eles receberiam três mil e teriam que ficar duas semanas no local, sendo observados caso haja possíveis efeitos colaterais. No começo tudo para normal, mas, conforme as etapas vão se passando, todas as cobaias vão apresentando um comportamento estranho, menos um, Greg. Consciente de que as coisas não estão certas, ele tem que arranjar um jeito de fugir do lugar e levar o seu amigo, Rob, junto. Mas como fazer isso quando o seu próprio amigo não quer ir?

Eu gosto de filmes deste estilo, apesar de existir poucos. É impressionante como os seres humanos fazem de tudo por dinheiro. E não estou falando apenas das vítimas, que depois de um certo tempo, não têm controle sobre suas decisões. Estou falando dos guardas e enfermeiros, que estão perfeitamente lúcidos da atrocidade, mas resolvem ficar porque os seus salários foram radicalmente aumentados. É por isso que eu sempre digo e repito, o ser humano é a pior espécie do planeta. Estou mentindo? Claro que não, basta assistir alguns filmes de terror, que vocês encontraram as respostas.

Achei este filme interessante, apesar de não ser excelente. O rumo que o roteiro toma é inteligente, mostrando não só a degradação humana, como também a capacidade de julgar o que é nojento. Por este motivo, temos algumas cenas horríveis, com animais mortos e pacientes fazendo coisas que normalmente não fariam. Como a própria doutora explica, esta sensação de nojo é, na verdade, um instinto de sobrevivência. Você não vai comer um animal morto, porque ele está cheio de bactérias mortais e outras coisas, então o seu corpo rejeita repulsivamente aquilo. É inteligente!

E, quanto mais as injeções são aplicadas, menos os personagens são capazes de julgar o que é nojento ou não. Temos até uma cena em que um casal transa no chão, com baratas passando pelos seus corpos. Teria tido mais efeito se as baratas não tivessem sido feitas de CGI. Quanto aos efeitos visuais, temo dizer que o diretor optou por usá-los toda hora. Eles não são ruins, mas também não são excelentes. Por este motivo, fica meio falso quando os personagens fazem cortes. E o falso computadorizado também não para de jogar, é uma pena, porque dá para diferenciar de longe.

O terceiro ato é uma verdadeira loucura, onde o roteiro muda ligeiramente e nos apresenta quase uma trama com zumbis. Eu gostei, achei meio trash, mas muitos irão detestar. Gostei da forma como o roteiro mostra que a regeneração de tecido pode ser uma coisa ruim diante de certas circunstâncias. Enfim, é um bom filme para se assistir. Não é excelente, com certeza. Mas é o suficiente para divertir quem não está fazendo nada e não é muito exigente.


Trailer:

Comentário(s)
3 Comentário(s)

3 comentários:

  1. vanessa vasconcelos reznor4 de setembro de 2012 23:36

    parece bom,me agradou esse trailer,me lembrou um pouco um filme que assisti a pouco tempo, anatomia 2,e por falar nisso vc já viu anatomia? é muito bom,só o 1 pois o 2 é fraquinho............

    ResponderExcluir
  2. Nem acreditei quando vi que você Nefferson tinha feito a crítica desse filme,pois ontem mesmo assisti Fase Um(nome PÉSSIMO),gostei principalmente quando os "pacientes" comeram o segurança foi D+,concordo 100% com o que vc disse.


    PS:Se você acha que a garota iria deixar baratas de verdade passaram pelo seu corpo está loko.

    ResponderExcluir
  3. Já vi Anatomia 1 & 2 sim. Tem até crítica nesse blog!

    ResponderExcluir