terça-feira, 7 de agosto de 2012

[Crítica] Cabana Macabra


Direção: Paul Andrew Williams
Ano: 2008
País: UK
Duração: 92 minutos
Título original: The Cottage

Crítica:

Aqui, três podem viver ou morrer.

Ainda seguinte a vibe da crítica passada, Distúrbio, volto a trazer outro filme do Reino Unido que mistura comédia com terror. Neste caso, a comédia está muito mais evidente, é claro. A grande questão é que o Reino Unido vem nos surpreendendo com uma seleção de ótimos filmes de terror. Enquanto os EUA está estacionado em remakes e reboots (que eu estou começando a nutrir um pouco de ódio no coração), os outros países estão saindo na frente, com produções originais e bem feitas. E, acima de tudo, que nos diverte. Apesar, de estar dando UK como exemplo, muitos outros países vêm lançando ótimos representantes do gênero, com As Donas da Noite (Alemanha) e Zumbis na Neve (Noruega).

Neste filme, a história gira em torno de dois atrapalhados sequestradores, que têm o azar de raptar uma garota muito nervosa e ágil, filha de um homem poderoso e mortal. No momento de fazer suas exigências para a negociação do dinheiro pela garota, tudo parece sair errado. Não demora muito para que lacaios do pai da raptada achem o local, mas, as coisas se complicam ainda mais quando a garota escapa dos sequestrados, levando com ela, um deles, como o seu refém. Logo, todos irão pisar em uma fazenda aparentemente vazia, que guarda um segredo mortal. Agora, mocinha, lacaios e sequestrados terão que se unir para sobreviver a uma ameaça muito maior.

Como vocês devem ter percebido pela sinopse, o humor não está apenas por causa dos diálogos, mas sim, presente na ação dos personagens, que sempre decidem fazer alguma coisa estúpida. Além disso, uma das maiores proezas do roteiro, que mais nos faz rir, foi inverter os papéis de sequestrador e sequestrado. Quando a mocinha, que é mais furiosa que um dragão endemoniado, consegue dar a volta por cima, fazendo um dos protagonistas o seu refém, todas as cenas entre os dois são hilárias. Desde os diálogos até os momentos em violência, dela contra ele.

Apesar de ter bastante cenas engraçadas, o diretor não esquece do "terror", trazendo alguns sustos deliciosos, sem contar as mortes super violentas, uma melhor do que a outra. Temos alguns momentos tensos, onde há uma quebra de clichê. Quando você pensa que alguma coisa está prestes a acontecer, o jogo muda drasticamente, acontecendo alguma coisa completamente diferente do que estávamos esperando. Além disso, podemos contar com aqueles personagens que demoram a morrer e vão se ferindo gradativamente ao longo da projeção.

Confesso que eu adoro quando um personagem come o pão que o diabo amassou, nestes tipos de filmes. Convenhamos, pode ser o mais carismático possível, eu sempre vou querer que o personagem passe por situações tensas, onde é sempre necessário se cortar ou até mesmo perder pedacinhos. Neste quesito, o filme não decepciona, é claro. Temos diversos ataques e cortes. Nem mesmo os protagonistas escapam, muito pelo contrário, são logo os primeiros a sentir a fúria do vilão. Além disso, a ordem das mortes acontece de uma forma diferente da que estamos acostumados, tornando sempre surpreendente quando alguém morre em momentos inesperados.

Está mais do que recomendado. Este é um típico filme de terror do Reino Unido, com seus finais que fogem do lugar do comum e nos trazem mais uma dose violenta e ácida de humor negro e ironia. Com Cabana Macabra, não é diferente, apesar de não ser muito difícil adivinhar como será o desfecho antes da última cena. Para aqueles que gostam desta mistura deliciosa de gêneros, sem perder a chance de ver violência gratuita, este filme foi feito para vocês.

 
Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Outro filme que assisti antes de você,esses caras só fazem merda e o cara de óculos é o pior morri de rir com as atrapalhadas desses dois e a garota é brava feito pitbull são os piores sequestradores da história do cinema,tbm recomendo.

    ResponderExcluir