sexta-feira, 20 de julho de 2012

[Crítica] Supernova


Direção: Walter Hill
Ano: 2000
País: EUA
Duração: 90 minutos
Título original: Supernova

Crítica:

Nos confins do universo, algo saiu terrivelmente errado.

Estão preparados para mais uma série de postagens especiais? Hoje trago à vocês, quatro filmes envolvendo alienígenas, que são um dos seres mais explorados nos cinemas e produções que vão direto para as locadoras. Neste especial de outro mundo, veremos Supernova, Sob o Domínio dos Aliens, Invasores e O Apanhador de Sonhos. Tem como ficar melhor? Acho que não. Então preparem-se para embarcar em mais uma jornada emocionante, que eu tanto gosto de fazer.

A história deste filme gira em torno de uma nave de resgate, com seis passageiros, que recebe um sinal de emergência em um ponto muito distante do universo. Para que eles consigam chegar lá, terão que fazer um salto dimensional, o que pode não ser uma boa idéia. Depois de algumas coisas darem errado, eles conseguem encontrar quem enviou o pedido de resgate, mas a vítima parece bem mais perigosa do que qualquer outro a bordo. Com segredos ocultos e uma carga misteriosa, o "convidado" irá mostrar para a tripulação de resgate que certas chamadas nunca deveriam ter sido atendidas...

Este filme não é muito conhecido pelo grande público. Grande parte deste motivo, foi o desastre em bilheteria que teve. Supernova teve um orçamento estimado em 90 milhões de dólares, mas, como resposta, conseguiu menos de 15 milhões. Sim, podemos considerar que este filme foi um verdadeiro fracasso épico e deve ter doído no bolso dos produtores e todos os envolvidos na produção. Mas a grande questão é: merecia a mísera bilheteria? Apesar de não merecer o completo fracasso, devo admitir que o mesmo não vem sem justificativas. Supernova é uma aventura de ficção fraca, esperava bem mais.

Os efeitos visuais estão bons, até mesmo atualmente, mas, também, devemos admitir que 90 milhões devem ter valido alguma coisa. O filme derrapa mesmo no roteiro. No começo, a história se mostra interessante, até mesmo depois do salto dimensional. Mas, quando a trama deveria ter evoluído, com a chegada de um personagem estranho e misterioso, o roteiro não desenvolve a história como deveria. Então, a segunda metade da produção se mostra muito fraca, com uma história confusa, que pouco explica o que acontece em tela.

Se você assistir com esperanças de que algo se revele no terceiro ato, está perdendo o seu tempo. A subtrama da carga misteriosa simplesmente é deixada de lado, e o inimigo ultra-poderoso, sem a menor explicação dá as caras. Então, depois de muito tempo sem enrolação a maioria da tripulação é morta sem o menor destaque, um atrás do outro, sem luta, sem correria, sem histeria coletiva. Achei completamente sem graça, apesar de ter alguns momentos legais. Mas faltou muito para o filme chegar a ser um bom exemplo de ficção científica.

Nem todos podem ser um Alien - O Oitavo Passageiro da vida, não é mesmo? E devo confessar que este filme bebe muito da fonte desse clássico. Podemos até ver pela sinopse, alguns elementos parecidos. E, como se diz por aí, porque ficar com o genérico, quando você pode fazer aquela maratona esperta com todos os filmes da franquia Alien? Aliás, nós do Meu Mundo Alternativo fizemos, e realmente aprovamos. Agora, o que eu não aprovo, é este filme. Vamos para o próximo, porque o universo é enorme e nos oferece opções diversas.

Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário