Especial

Foto:

[Crítica] Saving Hope 1x05: Out Of Sight


– Eu nunca me esquecerei de você, Charlie. Nunca te deixarei .
– Promete?

Review:
(Spoilers Abaixo)


Alguém aí tem medo de ser esquecido? Ficar out of sight? Confesso que eu sim, e pelo jeito não sou o único. O que eu gosto em Saving Hope é a temática diferente que a série traz toda semana. Já tivemos a necessidade do contato humano, a luta diária que todos enfrentamos, e nessa semana, mesclando tudo que já foi abordado, o medo de sermos esquecidos.

Quem acompanha Saving Hope junto comigo já percebeu que toda semana Charlie aprende uma lição sobre o “mundo entre”. Nessa semana, nas andanças pelo hospital, ele encontrou um paciente que já estava em coma há, acreditem, 27 anos! Ele acordou o Charlie para o quão fácil se é esquecido, no caso dele, 27 anos em coma e ninguém para visitá-lo. Eu gosto desses encontros dele com as pessoas no “mundo entre”, são eles que dão o diferencial para a série, e é algo nunca visto. Podem chamar a série de chata, e que é apenas mais uma série médica, mas eu discordo. É uma série que lhe remete às questões do coração, lhe faz pensar, perfeita para sentimentais como eu.

Já a Alex teve de batalhar pelo emprego dela de residente chefe e provar à Dr. Danna que ganhou a vaga por merecimento, não favoritismo. Foi exatamente isso que juntou praticamente todos os médicos na história e revelou coisas interessantes. Começou quando a Dr. Danna mandou Alex para casa depois de ela adormecer numa reunião. Mas o Dr. Joel a queria no caso cirúrgico dessa semana, de um homem que precisava repor as duas mãos.

Isso revelou um lado interessante do Dr. Joel, e até que eu simpatizei mais com ele. É óbvio que ele ainda tem sentimentos pela Alex e o caso com a Maggie é apenas passatempo, nada mais do que sexo. Com o Charlie em coma ele é o único do Zion Hope que conhece Alex por completo, e com isso pode ajudar nossa médica a mostrar o quão boa é no que faz. E a ajuda dele foi crucial, tanto para manter o emprego da Alex e fazer com que nossa Dama de Ferro por fim elogiasse-a pelo excelente trabalho.

Uma coisa que eu notei no episódio foi o quanto Alex ficou ligada ao hospital e esqueceu-se da vida do lado de cá. Quando ela chegou ao apartamento viu o quanto o lugar estava cheio de memórias dela e do Charlie. Num outro momento do episódio, quando todos os médicos estavam no apartamento, por um minuto, ela esqueceu-se do Charlie e imaginou como seria a vida sem a preocupação com ele. Para minha alegria nossa doutora não está nem um pouco disposta a esse tipo de vida onde o grande amor da vida dela não esteja lá. Tanto que ela protagonizou um dos momentos mais lindos da série, voltando ao hospital para prometer ao Charlie que não o esqueceria. Muito amor por esses dois!

O episódio ainda teve situações engraçadas, o Dr. Shahir, por exemplo, estou começando a notar mais o personagem e gostar dele e suas manias. Queria muito que ele e Alex se tornassem grandes amigos. Ainda a Dama de Ferro tentando ser legal e apoiadora. Mas o melhor mesmo foi o cara do coma há 27 anos dizer ao Charlie que se ele não quiser perder a mulher que ama deve lutar para acordar, e não ficar na situação dele. Estou contigo Charlie, me desculpe se algum leitor é team Joel, mas eu sou team Charlie até o fim.

Saving Hope tem tudo para continuar evoluindo bem, várias situações a serem exploradas, personagens que se desenvolvem a cada semana, espero não me decepcionar com ela, afinal, já estou apegado aos personagens e à história. Alguém mais?
Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. Eu amo essa série, a acho super linda e maravilhosa. Sou team Charlie também.

    ResponderExcluir