sábado, 7 de julho de 2012

[Crítica] O Mistério das Duas Irmãs


Direção: Charles Guard & Thomas Guard
Ano: 2009
País: EUA
Duração: 87 minutos
Título original: The Uninvited

Crítica:

O medo cresce por dentro.

Muitas pessoas não sabem, mas O Mistério das Duas Irmãs é a refilmagem de um filme coreano que, tragicamente, recebeu o título de Medo (um dos piores títulos da história) em território nacional. Agora, o curioso, é que a refilmagem tem um título oficial diferente do original, que é A Tale of Two Sisters, mas sua tradução é praticamente igual (traduzindo literalmente, ficaria O Conto de Duas Irmãs). Já o título original desta refilmagem é The Uninvited, que significa algo como O Não-Convidado. Bem, esclarecido esta pequena curiosidade e troca dos títulos, vamos à crítica.

A história gira em torno de Anna, uma garota traumatizada por causa de um incêndio acidental que causou a morte de sua mãe. Depois de algum tempo se tratando psicologicamente, a menina decide voltar para a casa e enfrentar os seus demônios, já que não lembra do que aconteceu na fatídica noite. Chegando à sua casa, ela reencontra sua irmã, Alex, e descobre que seu pai está namorando com a enfermeira que cuidava de sua mãe doente. Não demora muito para Anna perceber que tem algo estranho com sua madrasta, enquanto estranhas e perturbadoras visões mostram que o incêndio pode não ter sido tão acidental quanto parece...

Eu nunca vi o original e nem faço idéia de quão parecido são estes dois filmes. Por este motivo, não poderei comentar a diferença entre eles e, muito menos, comparar. Tudo o que eu disser, será baseado no que eu vi no remake, independente se é uma cópia barata ou não, então controlem-se nos comentários. Aliás, eu devo alertar para terem cuidado nos comentários, os que ainda não viram. Considerando este tipo de filme, é bem provável que tenhamos vários spoilers dos leitores, e isso não está proibido, podem comentar tudo o que vocês quiserem. Então, se vocês ainda não viram o filme, evitem ler os comentários.

Uma das coisas que me atraíram a assistir este filme, foram os rostos conhecidos. Em destaque, temos Emily Browning (Sucker Punch - Mundo Surreal), Arielle Kebbel (Dominador de Corpos) e Elizabeth Banks (Seres Rastejantes). Como eu já esperava, nenhuma delas faz feio. Temos boas atuações para uma história interessante e charmosa, que pede isso ainda mais do que as outras do mesmo estilo. Temos alguns momentos cruciais do roteiro, onde a atuação deve ser boa para poder passar ao espectador aquilo que o roteiro quer. Em geral, a maior carga ficou para cima da Browning, que também é uma das minhas atrizes favoritas e já mostrou que está mais do que capacitada para levar um filme nas costas (o que não é o caso aqui, só para constar).

À primeira vista, a história não parece muito interessante ou diferente de outras produções. Mas, com o desenrolar da trama, vamos encontrando algumas cenas legais, como o copo de leite que se transforma em sangue ou algumas outras assombrações legais. Nada muito surpreendente ou assustador, apenas interessante e bem feitinho. O filme só mostra a que veio mesmo, no final. Onde acontece uma reviravolta mortal, e, devo dizer, estou até agora de boca aberta. Muitos irão comparar com outro filme famoso, que tem quase a mesma sacada, mas achei que funcionou perfeitamente dentro da história.

Não espere por violência gráfica ou muitas mortes, porque quase não existe. O ponto alto mesmo são as assombrações, que atormentam a protagonista e mostram à ela, a verdade que se esconde por trás da mentira. Achei um ótimo filme de suspense. O roteiro consegue fechar as pontas de maneira eficiente e o diretor consegue nos fazer entender tudo perfeitamente, diferente do original, onde, há boatos, que tudo fica muito confuso. Se vocês não assistiram ainda, corram para ver, porque vocês ficarão de queixo caído com a reviravolta no terceiro ato. Recomendo! Nota 8,5.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
7 Comentários

Comentário(s)

7 comentários:

  1. parabens pela critica!me surpreendi com o filme nao esperava muito mas o filme realmente me surpreendeu!

    ResponderExcluir
  2. Esse é o meu filme favorito!!! Amo de mais!! *------*

    ResponderExcluir
  3. Não acho que o filme tenha fechado as pontas soltas como você comentou, muito pelo contrário, acho que muita coisa ficou em aberto e sem sentido. O grande defeito desse remake é exatamente criar misterios que não levam a lugar nehum. É um bom filme, mas nem de longe é bom como o original, que é um dos filmes mais assustadores e criativos que eu já vi.

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei o filme,sou fã da Emily Browning desde Sucker Punch(que eu amei)ela estava ótima no papel da Anna,sinceramente o final me surpreendeu esperava tudo menos isso,gostei muito.Tbm não assisti o original mais se é coreano não dúvido que seja muito mais assustador,os filmes deles são de terror mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Não esperava muito deste filme, mas acabei me surpreendendo com ele o desfecho é ótimo pra quem gosta de um bom suspense.

    ResponderExcluir
  6. Filme muito bom... Assisti o filme Medo, mas não gostei. Muito sem sal.

    ResponderExcluir
  7. Acabei de assistir. E ainda não entendi. Quem é mulher no final ?

    ResponderExcluir