terça-feira, 17 de julho de 2012

[Crítica] Homem de Ferro


Direção: Jon Favreau
Ano: 2008
País: EUA
Duração: 126 minutos
Título original: Iron Man

Crítica:

Heróis não nascem. Eles são construídos.

Em uma época onde os heróis estão invadindo as telas do cinema aos montes, é até difícil escolher um "favorito". Uma das coisas que eu acho cansativo nesses filmes recentes, é que o herói é sempre abordado como o mocinho absoluto em busca de justiça. Sim, é isso que esperamos ver em um filme de super-herói, mas, em 2008, vimos que não precisa ser todo certinho para poder salvar o mundo. Não precisa ser um semi-deus, tampouco. Então, tecnicamente, o que é preciso? Ser um gênio, bilionário, playboy e filantropo? Sim, para todas as opções.

A história gira em torno de Tony Stark, um playboy garanhão, que tem a inteligência de um verdadeiro gênio. Ao ser sequestrado ele é obrigado por terroristas a construir uma arma devastadora, mas, ao invés disto, constrói uma armadura de alta tecnologia que permite que fuja de seu cativeiro. De volta aos EUA, Stark decide acabar com a produção de armas, para tentar dar espaço a algo muito maior. Isso causa o ódio do seu segundo em comando, que tem vendido armas para os inimigos do país. Agora, Stark terá que usar mais do que a inteligência para pará-lo, quando o jogo para mudar radicalmente...

Qual o maior triunfo deste filme? Bem, podemos definir esta pergunta com apenas um nome, Robert Downey Jr.. Este ator é simplesmente um dos meus favoritos atualmente. Além de ser o Homem de Ferro, ele também dá a vida à Sherlock Holmes. Tem como ser melhor? Sim, ele interpreta tão bem, que não vemos ligação entre um personagem ou outro, como acontece com muitos outros atores que fazem mais de um personagem popular em um curto período de tempo. Downey interpreta ambos de forma brilhante, oferecendo trejeitos próprios para cada um deles.

Mas, voltando ao personagem em si, devo dizer que ele também é o meu herói favorito. Muito diferente da concepção dos outros super-heróis atualmente, o homem, que dá a vida ao homem de ferro, é um completo cretino, que não leva nada a sério e sempre tem uma frase cretina na ponta dos lábios. Além disso, ele é o conquistador das mulheres e tem uma diferente em sua cama a cada noite (ou até mais de uma, dependendo do humor dele). Mas, logo neste filme, já começamos a acompanhar a sua relação com Pepper, interpretada dignamente por Gwyneth Paltrow. Eles têm muita química juntos e é ótimo ver essa relação crescendo dentro deles, aos poucos.

É claro que não temos o "feliz para sempre" neste filme, mas deixa implícito, para o próximo, que não vai demorar muito para eles se encontrarem amorosamente. Outro ponto que merece destaque, é a ação, certamente. Temos algumas ótimas sequências, como o momento em que o protagonista vai testar, de uma vez por todas, se a sua armadura deu certo. E também devo comentar do final, que é onde o herói encontra com o vilão do filme para um fight emocionante no meio da cidade. Afinal, se não tivéssemos um terceiro ato bombante, não seria um bom filme, certo?

Como já disse anteriormente, o final deixa algumas possibilidades futuras. Não em relação ao vilão, mas a parte romântica do filme, que não tem o seu devido "final". E como a história é baseada nas HQs da Marvel, o que não falta são histórias para muitas e muitas sequências. Enfim, eu realmente recomendo. É uma ótima pedida para aqueles que gostam de filmes com super-heróis e até mesmo aqueles que não gostam, porque vocês irão se surpreender. Eu sei, porque eu me surpreendi.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário