domingo, 8 de julho de 2012

[Crítica] Homem-Aranha 2


Direção: Sam Raimi
Ano: 2004
País: EUA
Duração: 127 minutos
Título original: Spider-Man 2

Crítica:

Um homem enfrentará o seu destino, e um herói será revelado.

Sequência! Em muitos casos, nós ficamos apreensivos, com medo delas mancharem a imagem do original, mas, fala sério, acho que TODOS estavam esperando por esta Parte 2. A questão é que o primeiro filme mostrou muito pouco do universo do Homem-Aranha. Além disso, o desfecho sem uma resolução adequada deixava claro que aquilo era apenas o começo, então, nada melhor do que "keep calm and espere a sequência chegar". E chegou! Mesma equipe, mesmos atores e uma dose de ação extra. Tinha mesmo como dar errado? Mas é claro que não.

A história desta sequência volta a seguir o Peter Parker, que, depois de renegar o amor de Mary Jane, decidiu se dedicar ao combate do crime. Acontece que sua vida está péssima. Ele não consegue cumprir suas obrigações na faculdade, não tem uma vida estável e o seu emprego como fotógrafo no jornal mal dá para pagar o aluguel de seu apartamento. Para piorar as coisas, um novo vilão acaba de surgir, Dr. Octopus, um cientista com quatro braços mecânicos parecidos com tentáculos. Agora, Peter terá que acabar com esta nova ameaça e dar um jeito de colocar sua vida de volta no eixo, antes que seja tarde demais para isso.

É, pessoal, não está fácil para ninguém! Vocês acham que ser super-herói é só ficar se balançando numa teia de prédio em prédio, como se fosse o Tarzan da selva de pedra? Vocês estão muito enganados. Como dizia a tagline do primeiro filme, grandes poderes requerem grandes responsabilidades. E, um dos maiores acertos desta sequência, foi trazer a verdade esta afirmação à tona. Nesta sequência, acompanhamos o protagonista em sua dúvida pessoal, entre fazer o que é certo e/ou viver sua vida. Percebemos logo de cara que Peter está sobrecarregado.

Isso foi muito interessante de se acompanhar, porque temos a chance de ver que ser um super-herói não é uma maravilha, como se aparenta. As subtramas, que tiveram início no filme anterior, ganharam mais destaque e profundidade nesta sequência. A relação de amizade entre o Peter e o Harry fica em jogo, uma vez que o Harry passa a se tornar obcecado pela idéia de vingar a morte de seu pai. E o rapaz está convencido de que o homem-aranha é o responsável. Apesar do Harry ser extremamente chato em alguns momentos, ele rendeu alguns bons momentos, principalmente na aguardada cena em que ele fica cara a cara com o homem-aranha.

As cenas de ação também estão muito mais elaboradas. Temos câmera lenta cretina para aquelas cenas de tirar o fôlego, como a cena na cafeteria, com o Peter e a Mary Jane, onde um carro é arremessado na direção dos dois e o Peter, com o seu sentido aranha, consegue fazê-los desviar. Essa cena é impressionante por causa da quantidade de detalhes. Foi realmente muito bem feita. Além disso, o vilão é bem mais eficiente que o anterior. Talvez o diferencial esteja nos tentáculos mecânicos, que dão um visual macabro ao personagem e uma mobilidade muito maior. Os ataques estão bem eficientes.

Uma das coisas que eu gosto nos filmes do homem-aranha, é que o povo o apóia. Mesmo que o jornal insista em difamá-lo como vilão, o povo sabe reconhecer um herói quando vê um. Aconteceu no final do primeiro filme e aconteceu na cena do metrô, onde pessoas comuns se unem para ajudar o herói que as ajudou. Acho super digno esta ajuda mútua, porque traz um reconhecimento por parte do público, sabe? Diferente dos outros filmes, onde os figurantes humanos só estão ali para gritar e correr. Enfim, eu adorei esta sequência, achei que superou infinitamente o original. Além disso, várias coisas foram resolvidas no final, como a complicada relação entre a Mary Jane e o Peter Parker. Mas nem tudo são flores e uma trama continua aberta. Alguém gritou Homem-Aranha 3?

Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário