terça-feira, 10 de julho de 2012

[Crítica] The Glee Project - 2x05: Adaptability




Adaptablidade: Finalmente um tema que eu sei que os vencedores vão mesmo usar.

Review:
(Spoilers Abaixo)


É isso minha gente, já estamos no quinto episódio, e essa semana eu estava so excited pra criticar que assisti o episódio com a legenga não-oficial mesmo. Eu acho tão mais crocante criticar o reality do que assisti-la. Simplesmente amei esse tema. Na temporada passada, os mentores/jurados mudavam as regras e inventavam coisas novas quase tanto quanto Bitch Murphy sim, toda semana é um apelido novo - dessa vez, os mentores/jurados e o Robert(étero) - convenhamos que ninguém sabe o que essa criatura ensina, ele é tipo um Bial, tal como Bitch Murphy  é tipo um Boninho (outro hétero nesse mundão de meu Deus).

Como eu ia dizendo foi realmente genial a criação desse novo tema, uma vez que é a desculpa perfeita pra trupe da Titia Murphy, façam as mudanças mais loucas que eles tiverem, tal como fazem em Glee, aliás, estou começando a entender de onde vem a bipolaridade dos personagens da série. Uma vez que os roteiristas/produtores/e sei lá mais o que da série mudam tanto de humor quanto minha mãe de TPM, mas enfim, o período de menstruação – sim, eu andei assistindo Drauzio Varella (e sua eterna luta com o cigarro), pfvr. Viram? Ricardo também é cultura - da minha mãe não é o que está em pauta. Ou é? Nem sei mais sobre o que eu falava. Bom, aproveitando o tema da semana e o sucesso (?) da review passada, decidir me adaptar e manter a fotossintetização que tivemos em Sexuality.

Antes de tudo, vamos analisar o que Lucas (de Pretty Little Liars) diria sobre o título desse episódio: This is not even a word! ~tem mais impacto quando se coloca fogo no lixo enquanto fala isso~

O episódio já começa com uma das coisas mais deliciosas da temporada: o casal Charlenga/Turquelie. Pena que eles estavam terminando, aliás, foi o término mais estranho de todos. Pra mim eles só falaram aquilo pra Nikki e Bitch Murphy  se sentirem menos enciumados, para que os dois não sejam eliminados. Longe dos olhos das Queens Bs do reality, eles devem esquentar os ededrons daquela casa onde eles estão hospedados (aprisionados servindo de inspiração pra 4° temporada de Glee? #Denúncia). 



A homework ficou muito boa, amei o fato de que Robert decidiu se tornar o troll do programa tomando assim o lugar de Zach que por sua vez está tentando tomar o lugar de Nikki que continua a mesma cadela (bitch traduzido pelo SBT) de sempre. Primeiro, Bob (mais conhecido como Robert) não deixou os participantes escolherem as suas partes da música, distribuindo ele mesmo os versos de cada um. Parece que alguém andou lendo um pouco de Hitler, ham? Depois como se ainda não tivesse bom o suficiente, na hora da performance ele decidiu que ao invés de ser uma apresentação em grupo, cada participante teria que fazer um solo da música You Oughta Know – é, eu também não conhecia. 

Pra julgar toda essa loucura, temos o convidado desse semana que “mais rola com as mudanças” segundo Robert – sutileza pra quê, né? Quem chutou Mercedes, por ela está acima do peso, pondendo assim “rolar” não só com as mudanças como com todo o resto, por parecer uma linda bola marrom. Errou. E errou feio. Sem mais “enrolações” – tô todo montado nos trocadilhos hoje – o convidado foi Kevin ~Adaptable~ McHale. E só pra deixar claro, Kevin é outro hétero. Como bem disse um leitor semana passada: #Alok #TodasSãoHéteras. Aliás, vocês perceberam que em todo episódio Mario faz uma festa pro convidado – lê ele quase tem orgasmos múltiplos - e depois pergunta pros outros quem é? Depois falavam que a Lindsay era mais falsa que nota de 37,50. Outro destaque é Ali – sim, decidi destacar as minorias hoje, e sim, essa review  é patrocinada por Tina, Mercedes e Artie – que sente que tem uma chance com o Artie (personagem de Kevin Mchale em Glee) caso ela entre de alguma maneita injusta e não licíta na série. Sendo honesto concordo que não tinha ator melhor pro tema, Kevin é realmente muito convicente em seu papel de cadeirante hétero. Que é exatamente o oposto da sua realidade fora das telas. Como sabemos, em quesito de macheza, Kevin perde somente para Japassiva Abraham e para a Santana. Vejemos mais desse momento.

Atendendo a pedidos de um ou dois leitores – ou de um mesmo leitor que pediu mais de uma vez - e aderindo o tema da semana que é adaptação, decidi fazer uma análise dos participantes que tiveram destaque (por serem bons ou ruins) nas duas grande apresentações e no Bottom 3. Não tem nada que vocês não me peçam rindo que eu não faça chorando. Ou qualquer coisa assim. Resumindo a homework, eu diria que:

Shanna divou mesmo não sabendo a letra toda e tendo que improvisar a la Michael.. Amei. Ela é uma das minhas favoritas, então, lovers gonna love.

Ali continuou com sua missão de destruir qualquer condição auditiva que temos até o final do programa e cantou com aquela cara de “O demônio se apoderou do meu corpo, sai de perto senão eu mordo” fato que inclusive foi comentado pelo mentor heterossexual da semana.

Michael cansado de errar as letras de todas as músicas possíveis, confundiu o tema da semana com Theatrycality  exagerou na performance, como diria Naya foi “too much”. I Am Team Michael! - como já diria Zach, um dos jurados mais imparciais que existe.

Aylin divou, cantou a letra toda, no tom certo – como se eu entendesse disso – e soube fazer uma boa performance. Assim sendo acabou sendo escolhida como a vencedora da semana. Tendo assim, a sessão particular mais desnecessária de todas. Mas convenhamos, essa garota sabe atuar. Ela fingiu muito bem que o que o Kevin falou já não foi dito por ela mesmo e por outros umas 5201 vezes só nessa temporada.

Pra quem pensa que a loucura acaba aqui, pode parar o mundo e descer, porque tem mais supresas e reviravoltas cretinas capazes de deixar até mesmo o trio Marlena King, George R.R. Martin e Kevin Williamson de queixos caídos feat caras na poeira, “rolando” – colocar esse verbo no meio das frases para trollar o convidado da semana...quem nunca? - de inveja.

Como bem foi anunciado por Kevin eles só iriam saber qual a música da Group Performance quando fosse gravar os vocais com Nikki – a.k.a. Mamãe Cobra. Como eu falei semana passada, eu tenho a incrível impressão de que algo em The Glee Project não é tão reality quanto parece, essa sensação começou quando eu notei que a barriga da Nikki está cada vez menor. Sem falar que no clipe do Vulnerability, Japassiva já estava com seus cabelos de machão que cospe no chão e arrota só pra mostra Masculinability e só mostrou o cabelo sendo pintado no episódio passado, será que  Titia Murphy quer trabalhar com viagens temporais agora? Principalmente agora que ele decidiu abrir as fronteiras do preconceito e criar um realidade alternativa onde os personagens moscas-mortas se tornam protagonistas.

Shanna mostrou que é uma ótima aluna – mesmo sendo uma preguiçosa que não lê a letra da música inteira – e aprendeu a letra da música supér rápido. Ganhando elogios da Python – será que aquilo é mesmo um bebê, ou ela engoliu alguém? - do programa. #SouTeamShanna

Ali manteve sua voz terrivelmente afinada a ponto de um surdo ouvir – ainda mais hoje em dia que cadeirante anda e dança e cego enxerga -  e teve problemas com TODAS as partes que ela tinha que cantar. O que rendeu sua ida para o Bottom 6.

Michael decidiu agir como Titia e não pensar muito em nada, o que garantiu seu sucesso total como cantor na gravação. Ganhando inclusive um papel de Tocha-Humana no novo reboot da Marvel depois do elogio da Nikki. Mike Chang se revirou no túmulo – mesmo estando bem vivo – vendo as dancinhas sensuais de Michael pra seduzir a Python – será que ele é mesmo chegado numa cobra como estão insinuando por aí?! #SouTeamMichael

Abraham cantou como se tivesse com um sapo, ou melhor, um pântano inteiro na garganta. Afinou tanto quanto Ali...Cadê a masculinidade e a confiança mesmo?

Aylin continuou com seu excelente desempenho e divou cantando, sendo talvez a única que conhececia a música. #SouTeamTurquenga 


Terminado essa parte dos vocais, eis que os participantes vão para o set de gravação e adivinhem? Eles teriam que aprender a coreografia durante a gravação do clipe, eu ri demais nessa parte com a cara de “noviça rebelde” que Zach fez. Foi aí que Blake – a.k.a. Cara de Paisagem – se deu mal. Uma vez que ele não conseguiu “rolar” muito bem com a improvisação e se adaptar muito bem.

Outro momento ótimo da gravação no set, foi quando o Erik – achei desnecessário dar uma cor pra essa pessoa, sem falar que ele “já é dar cor” mesmo (o.O) - conta a ideia brilhante que ele teve pro clipe – Jessie J deve ter se arrependido de ceder sua música pro reality. Mas enfim, não sou uma dessas pessoas que serve de júri técnico pro Faustão – acabo de aumentar mais ainda o tamanho da review. Mas estão dizendo por aí que Ednéia Popstar e Stheffany do Crossfox podem se orgulhar mais das suas produções. #OuNão


Tentando não ir pro Bottom 3, Charlie decidiu não ficar tentando roubar o emprego de Erik, sendo um melhor diretor que ele. Por isso, sua mente insana e imperativa achou outro jeito de chamar a atenção...E ele acabou indo pro Bottom 3 justamente por isso. Ele achou mesmo que entrar no personagem vinte quatro horas por dia, seria uma boa ideia? Tô começando a vê-lo como um novo Finn mesmo. Ele ainda nomeou o personagem sem necessidades: Scott
Campbell...Tem como não amar? #SouTeamCharlie

Continuando a gravação do clipe, temos uma situação desegradavél com Bitch Blind, assim como tivemos em todos os outros episódios. Ele simplesmente se revoltou porque não consegue atuar. Ser cego agora é o novo ser transexual, porque vira desculpa pra tudo.

O clipe no final ficou bem bacana, não pela ideia em si, mas da maneira que foi executada me fez gostar. Me julguem, porque aparentemente sou o único que gostou. Se alguém quiser assistir ou reassistir, clique aqui. Destaques: Shanna, Aylin, Charlie e Michael.


Desses 6, Ali – apenas por ser uma Dolly Parton(engraçado como Dolly nunca é uma coisa boa e de qualidade) de acordo Titia  - Blake e Nellie – por terem feito uma apresentação que tirou lágrimas até de Nikki (se bem que eu acho que ela só chorou pra poder acabar com aquele dito “lágrimas de crocodilo” e transformar em “lágrimas da víbora”, ou podem ter sido os hormônios também, sei lá) – foram salvos.

Deixando assim, Mario, Japassiva e Charlie na berlinda. No final iluminado pela mesma lanterna que Dona Santinha do Zorra Total – vou me matar mundo! - Bitch Murphy  elimina Mario. #TodosAgradecem Confesso que desejei loucamente por um outro plot twist onde Bial apareceria dizendo para Abraham “Cabelos vermelhos que mudaram pra preto...Tal como sua personalidade. Vem ser macho aqui fora, Abraham!”

P.S.
As imagens foram tiradas porque mesmo com autorização e créditos, o blog não curte ser acusado de plágio e tudo o mais. Sendo assim...
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
12 Comentários

Comentário(s)

12 comentários:

  1. Roubando do Seriadores Anônimos.Shame on you

    ResponderExcluir
  2. Eu chorei de tanto rir com essa crítica!! Amei e continue assim Ricardo Sodré! asjaskjsakjakjsakajaskjakjsakasjaksjsakjajaskjaskjaskjasjasjaskaskjsakjaskajaskjsakjaskjkjaskjaskajaskjaskjaksjsjkaskja

    ResponderExcluir
  3. Estou chocado até agora que o Charlie foi eliminado no sexto episódio.

    ResponderExcluir
  4. não esse Spoiler dizendo q o Charlie foi eliminado, acabou com toda a minha vontade de continuar assistindo. Como a Turquenga vai ficar? Que chato

    ResponderExcluir
  5. Tirando esse Spoiler maldito q estragou o meu dia, fiquei super feliz por Aylin ter vencido o dever de casa, ja tava mais q na hora, e feliz pq mario saiu (Pelo q eu vejo as cotas estao acabando)agora so falta Ali q me deixa super nervosa quando ela faz aquela cara de Demonio quando canta. Team Michael, Charlie, Shanna, Aylin e Blake.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. crítica ótima, como sempre, mas acabei de ver o sexto episódio e vou ter q mandar os serviçais varrerem o meu queixo do chão. não ia falar sobre isso, mas como já soltaram o spoiler: C.H.O.K.A. GATA!

    R_

    ResponderExcluir
  8. Team Nellie, Michael, Blake e Shanna <3
    Só eu não gosto nem um pouco dessa Turquenga...?!

    ResponderExcluir
  9. Espero que o blake ganhe a 2 temporada de the glee project,ele é o melhor actor e cantor do grupo. Team Blake !

    ResponderExcluir
  10. Como posem n gostar da Aylin, ela é a mais sincera, muito talentosa, e eu a achoo muito bonita, eu sou Team Michael, Team Shanna, mas também sou Team Aylin.

    ResponderExcluir
  11. aylin não era a unica a conhecer a musica. Pelo menos Nellie também conhecia ja que fez um cover da mesma antes de entrar no glee (so) project(ed).
    De resto concordo com td

    ResponderExcluir