segunda-feira, 2 de julho de 2012

[Crítica] Don't Trust the B---- in Apartment 23 - 1ª Temporada


Status: Renovada
Duração: 22 minutos
Nº de episódios: 7 episódios
Exibição: 2012
Emissora: ABC

I'm not perfect, and I'm no snitch, but I can tell you she's a b...

Crítica: 

Na última Fall Season, eu acompanhei muitas séries de comédia. O importante era achar uma que fosse boa, como aquelas sitcons clássicas do passado, que nos fizesse rir todos os episódios, sem ela ter que fazer esforço algum, de um modo natural. Neste final de 2011, até que tivemos algumas boas representantes, como 2 Broke Girls e/ou Suburgatory. Nós também tivemos algumas tentativas lamentáveis, como New Girl. Mas, somente esta semana eu pude dizer: "ESTA é a série que eu vinha procurando". E agora eu tenho muito orgulho de lhes apresentar e avisar, Don't Trust the Bitch in Apartment 23.

A história gira em torno de June, uma sonhadora de uma cidade pequena, que recebeu uma vaga de emprego na cidade grande, com direito a apartamento e tudo o que ela sempre sonhou. Chegando na empresa, ela entrega o local de trabalho mergulhado no caos, pois a empresa está fechando por causa de desvio de dinheiro dos donos. Com seus sonhos despedaçados e o apartamento confiscado, ela decide procurar uma vaga em um outro apartamento, um que ela possa dividir e pagar. Por sorte (ou não), ela responde o anúncio de Chloe, que fará de tudo para a garota desistir de morar com ela, sendo mais uma vítima de muitos golpes aplicados por ela. Mas Chloe logo irá perceber que June é diferente das outras e uma divertida amizade pode ser formada disso tudo.

Uma coisa que eu não entendo, é o porquê desta série só ter tido sete episódios. Eu pesquisei em diversos sites, mas nenhum me deu essa resposta. Primeiramente, eu havia pensado que a série tinha sido cancelada prematuramente pela ABC, mas acabei descobrindo que ela já havia sido renovada para a segunda temporada. Por este motivo, eu não faço idéia por tão poucos episódios foram encomendados para a primeira temporada. Ainda mais se tratando de uma série de vinte e dois minutos, é bem pouco, uma vez que, quando você assiste, fica viciado implorando por mais.

E, por enquanto, este é o único ponto negativo que encontrei nesta série. Não consigo me conformar com a quantidade ridiculamente pequena de episódios. E, só de pensar que terei que esperar até o próximo ano pela segunda temporada, é um sofrimento eterno. Bem, pelo menos teremos uma segunda, certo? Tem séries que não sobrevivem tempo o suficiente para sobreviverem nem à sua primeira (The Playboy Club mandou 'oi'). Mas, sinceramente, não consigo imaginar mais nenhum ponto negativo para esta série, porque eu estou procurando no fundo da minha alma, mas não encontro nada. Os personagens são carismáticos e as situações apresentadas são surpreendentes e engraçadas. Nós estamos querendo mais o quê?

Vamos começar a falar dos personagens. É claro que o maior destaque fica por conta da personagem Chloe. Ela é a diva da série e as maiores reviravoltas ficam por conta dela. Ela é o típico personagem louco, que não tem regras e adora sacanear os outros. Só nesta temporada, ela toca o terror, agindo da forma mais bizarra para as mais diversas situações. Não quero estragar a surpresa de ninguém, mas destaco o que ela faz com o pai dela no segundo episódio e suas intenções cretinas ao fazer geléia de morango com sua amiga. É só idéia e golpe cretino! E o melhor, não tem como prever. James Van Der Beek (o eterno Dawson) interpreta a si mesmo, expondo a si mesmo de uma forma surpreendente, sempre com a temática dele ser assombrado eternamente pelo seriado Dawson's Creek.

Enfim, esta série está mais do que recomendado e já garantiu seu espaço como uma das sitcons mais engraçadas dos últimos tempos. É engraçado que essas comédias que ninguém dá nada, acabam sendo as melhores (Awkward. mandou 'oi'). Para aqueles que estão em dúvida, ou aqueles que nunca nem ouviram falar desta série (como eu, algumas semanas atrás), pode começar a acompanhar sem medo, porque é muito divertida. Bem, agora só posso esperar que vocês se divirtam com esta dica, tanto quanto eu. PS. A musiquinha cretina da abertura é viciante. Socorr...!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Eu já tinha ouvido falar desse série, até pensei em começar em assistir, mas desisti. Pode ser que eu veja daqui uns dias, pq com 7 ep. da pra ver em um dia só.
    E New Girl não é tão ruim assim, eu acho legal, mas é claro que não chega perto de 2 Broke Girls, por exemplo.

    Agora comecei a assistir Wilfred, apesar de não ser aquela série que você rola de rir, ela ainda é engraçada e viciante! Acho ela muito legal, veja a promo da série:
    http://www.youtube.com/watch?v=XFOwcGZq1Co
    http://www.youtube.com/watch?v=rYcTwWwB0qw

    P.S: Wilfred só tem 13 episódio de 20 min.!

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, a musiquinha é viciante mesmo, eu achei essa série e comecei a assistir, depois que vim procurar aqui no Site, ahsuahs, mas é muito boa mesmo, espero que vocês façam as reviews dos episódios.

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre assisto os pilotos das séries quando saem, e essa com certeza foi uma das q continue a assistir. Música viciante mesmo.

    ResponderExcluir