domingo, 1 de julho de 2012

[Crítica] Bunheads - 1x02: For Fanny


Viúva, sem rumo e RYYYYYYYCA!



Review:
(Spoilers Abaixo)


Definitivamente nossa Godzilla não tem sorte com homens ou construiu a casa em um chão queimado de um culto indiano. Quem assistiu o Pilot de Bunheads viu o final trágico. Casada há vinte e quatro horas e já viúva. Quando Michelle e Fanny pareciam estar se conectando a tragédia veio separá-las. Apesar de ser triste e de eu estar gostando do Rubbell, adorei a reviravolta, claro que essas duas não devem se dar bem assim de cara. E como o nome do episódio da semana sugere, esse é para Fanny.

Vamos recordar as fases do luto? Negação, Raiva, Barganha, Depressão e Aceitação. Só quem já sofreu uma perda dessas sabe o quão indescritível é, e que o processo muda para cada pessoa, principalmente para uma mãe. No caso da Fanny começou com a Negação mesmo, aquela fase em que procuramos algo pra nos focar e não aceitamos que a pessoa amada se foi. Pra ela o escape foi o planejamento do funeral do filho. Na situação da Fanny eu ficaria de mãos atadas, já passaria para a fase da Depressão e me isolava do mundo, mas o que ela começou organizando como uma cerimônia tradicional budista acabou virando um evento sem controle, com tocadores de cítara, uma banda, um monge, uma escultura do filho nu, quinhentas pessoas e um evento realizado no porta aviões da cidade.

Quanto à Michelle se viu deslocada no meio disso tudo, toda tentativa de fornecer ajuda foi rejeitada. Já nossas bailarinas foram mais rebeldes e aproveitaram a tragédia para matar aula e ir até o cinema da cidade vizinha. Aliás, por falar nelas, a personalidade da apagada da semana passada, Melanie, foi revelada. Ela é a lerdinha e burrinha do grupo, bem típico né? Mas então, imaginem o que resultou das três situações: NADA. O funeral não saiu, Michelle ainda perdida na cidade e as meninas já no estúdio esperando por uma aula que não aconteceria.

Coube à Michelle confrontar Fanny quanto a toda pompa que ela estava planejando, acordá-la para a realidade. Foi nessa hora que meu coração partiu pela Fanny, eu gosto da personagem, ela não é nenhuma vilã, e ver ela sozinha, finalmente consciente de que tinha perdido o filho, foi deveras tocante.

O último ato do episódio foi o mais emocionante e fofo, bem típico da ABC Family. Sasha, nossa bailarina cretina, junto com Michelle, Boo, Ginny, Melanie e os demais bailarinos organizaram uma apresentação para Fanny. Amontoaram cadeiras no estúdio, chamaram umas pessoas da cidade e fizeram uma apresentação que me deixou com lágrimas nos olhos. Aplausos de pé para essa cena, foi exatamente o que Fanny precisava, foi o modo dela dizer adeus ao filho depois de 48 anos de convivência.

E claro, le final bombastic do episódio. Apareceu um amigo do Hubbell, que aliás sinto que vai desenvolver uma relação com a Michelle e eu aprovo, gostei dele. Mas a bomba do episódio mesmo foi a notícia que ele trouxe. Assim que se casou com Michelle, Hubbell passou o testamento, a casa, o terreno, enfim, tudo para o nome dela. Ela ficou RYCA e com a cara na poeira, assim como a Fanny. Mal posso esperar para assistir o episódio dessa semana, que, aliás, já saiu! Logo mais tem crítica dele por aqui. Até logo amadinhos.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário