quarta-feira, 18 de julho de 2012

[Crítica] Baby Daddy - 1x03: The Nurse and the Curse

Ri-Gante 1 x 0 Enfermeira Perfeita

Review:
(Spoilers Abaixo)

Melhor que o anterior? Yes, Yes, Yes! Nem acredito nisso, o episódio começou tão bestinha e depois deu uma volta terminando suuuuuuper bem. Porque não é de hoje essa história de que foi decretada sua vida curta já nos primeiros minutos. Pois bem, ela finalmente conseguiu me impressionar e esse é o momento em que todos gritam ‘Até que enfim!’

Essa semana a série resolveu trabalhar bem mais o poder viril do novo papai e lhe arrumou um encontro com a enfermeira que conheceu no pediatra de Emma. Aparentemente perfeita, a enfermeira se infiltrou na vida de todos eles e acabou sendo uma ameaça para Riley, que novamente voltou a ser assombrada pelo fantasma obeso de seu passado.

Afinal, o passado sempre condena. Quem nunca teve um pneuzinho ou uma celulite powered que atire o primeiro rolinho primavera. Riley pensou que poderia deixar seu passado volumoso para trás, mas foi só aparecer uma enfermeira gostosa que ele veio à tona. Tivemos todo aquele drama de ser rejeitada e de não se achar boa o suficiente, que já tínhamos visto nos episódios anteriores, que porém, nesta semana, apenas se intensificaram. Ou seja, vamos deixar a Emma um pouquinho de escanteio porque mais difícil que criar um bebê é lidar com amor platônico.

Acho que a Riley me conquistou desde o piloto, e aposto que isso também aconteceu com alguns de vocês. Não sei porque, mas a gente sempre acaba torcendo por aquele personagem necessitado, meio excluído, que não tem uma boa autoestima e se sente obrigado a fazer coisas pelas pessoas mesmo que se magoe. Além de ver o amor da sua vida saindo com outra que julgava ser incomparavelmente melhor, precisou sair com ela e se tornar amiga, tudo em nome do Ben. Não se preocupe Riley, faça como minha nova diva do eletronic depravado Neon Hitch. She can fuck him good, but you can fuck him betta. /desprezosexual.

A melhor cena de todas foi com certeza o final surpreendente que essas duas tiveram. Na verdade tanta perfeição escondia um lado bitch desprezível, e a enfermeira logo deixou o bisturi a mostra. Assim, as duas brigaram no meio do jogo de hóquei e chamaram mais atenção que todos aqueles jogadores apanhando feio, hahaha. Ri oceanos com essa cena, foi a coisa mais inesperada ever!

A vovó diva também brilhou bastante, e lançou umas boas piadas pra manter o episódio até o final. Tudo porque o filhinho – que é enorme – estava seguindo uma série de compulsões a respeito do seu jogo de hóquei. Se não estivesse com a camisa que prometera nunca lavar no dia do jogo ou começar 23 batatas fritas, achava que iria perder. E isso também foi genial, porque não ficou forçado e nem cansativo.

No fim, acho que gostei mesmo de tudo, menos do começo fraco. O Ben se mostrou o personagem mais graça até agora e eu sinceramente não consigo rir de nenhuma das piadas dele, ou do Tucker. Precisam trabalhar mais nisso né? Ninguém merece um protagonista sem graça e um melhor amigo exagerado. Mas dá pra aguentar se a Riley e a vovó diva vierem juntas no pacote.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Adorei a série desde o primeiro episodio... mas concordo q cd vez esta ficando melhor...!!! sempre leio as criticas postadas aki!!! Congrats!!!

    ResponderExcluir