sábado, 30 de junho de 2012

[Crítica] Touch - 1x11/12: Gyre (Partes 1 e 2) (Season Finale)



Dr. Arthur Teller: - Amelia, porque você nunca falou antes?
Amelia: - Porque eu não quis velho porco! Eu fico perguntando porque você nunca toma banho?!  Não né?! E com essa sua cara, não é de se espantar que eu tenho ficado quieta, é?




Review:                                                              
(Spoilers Abaixo)

Fiquei impressionado assistindo essa season finale. Foram 90 minutos de enrolação e ainda reclamam de Pretty Little Liars (oi chefinho), se a gente parar pra pensar, a finale dupla rodou, rodou, rodou e rodou mais, só pra chegar no que qualquer um com meio neurônio tinha deduzido. Nada novo de novo, de novo e de novo, de novo. Não entenderam? Nem eu. Vamos ao episódio antes que eu perca os neurônios que eu economizei assistindo a série.

Confesso pra vocês que eu dormi assistindo aos episódios, eu tô falando sério. Eu simplesmente cochilei. Quando eu vi o episódio já tinha acabado, ou seja fui obrigado a reassistir desde o começo. Mas isso só prova quão eficiente a série é como sonífero, e nem tão eficiente como diversão e entretenimento. Eu sei que muitos vão dizer que a série é ótima, que gostam do ritmo e da leveza que a série tem e blá, blá, blá. É como dizem por aí Lovers gonna love e Haters gonna hate. O fato é que se um dia eu precisar que uma pessoa durma, eu colocarei ela pra assistir Touch.

O tédio do episódio já começa nas tramas paralelas, no episódio 1x11, nós simplesmente não conseguimos nos apegar aos personagens que são extremamentes antipáticos. Eu estava torcendo pro pior acontecer com aquele japonês cara de bunda. Eu sei que soa insensível da minha parte, por causa de toda a coisa do tsunami, mas mesmo assim. Pega um pato de borracha no mar e vai ser feliz ao invés de ser rabugento e estragar o recorde dos outros. Já no episódio 1x12, a trama paralela é de um homem que sai por aí gravando cantores que foram enganados pelo seu pai empresário (why God?) que acaba encontrando um cantor que agora é cantora...Sim, gente, a Ariadna transexualidade está sendo abordada nas séries como nunca.

Na verdade, essas tramas só serviram pra uma coisa: a apresentação de Lucy, a mãe de Amelia, e aparentemente nova personagem regular da série. Thank’s God! Alguém que não seja tão mosca-morta quanto o Martin. Aliás, tanto Amelia quanto a mãe dela são mais interessantes que os dois protagonistas. #LucyEAmeliaPraProtagonistas, vamos lançar a campanha no Twitter? Não? Que Deus dê em dobro, a ajuda que vocês me deram...Falando sério agora gente, eu já amei a Amelia. Principalmente por um motivo: ELA SABE FALAR! Desculpem, mas a cara de masturbação que o Jake faz o tempo todo, já deu o que tinha que dar, ou não, talvez Jake queira dar por isso aquela cara de excitação. Eu não sei como Martin entende qualquer coisa que aquele garoto quer, mas como diz o ditado “Cara é igual bunda cada um tem a sua”, ou qualquer coisa assim.

Além de “tudo isso”, tivemos ainda a volta de Randall com aquele plot de ter sido ele que deixou a esposa do Martin pra morrer. Ele foi crucial pra fuga dos protagonistas, e ainda conseguiam o perdão do Martin. Mas sério mesmo que alguém acha que a Sarah está morta? Com certeza ela vai aparecer toda montada no bitchismo, quando o Martin começar a se envolver sexualmente com a Clea, ou com a Lucy, ou com as duas...#NovelãoGlobalFeelings. Afinal, o grande cliffhanger foi o encontro ao acaso da Lucy e do Martin. Como diria Narcisa: Ai que loucura!

Chegamos ao final da temporada e o que temos? Um Martin e Jake fugitivos do governo – depois de ataques bipolares da Clea  -  e de instituições psicóticas e poderosas – que colocam pessoas nos trilhos dos trens SEM AMARRAR! – e uma nova possivél aliada, que se veste com roupas dez números maior que o dela, chamada de Lucy. Provavelmente vai ser nisso que a série vai seguir na sua próxima temporada: a busca pela verdade (a.k.a. Amelia).

Infelizmente pra vocês – humildade? Manda um beijo pra essa sumida – eu não estarei mais a frente das reviews de Touch. O melhor chefinho do mundo - puxar saquismo, quem nunca? - vai ver se teremos um novo blogger pra série (bullying com os novatos!) ou se a série vai pro banner de cancelados mesmo. Então se vocês querem que a série seja salva aqui, postem muito no Twitter #SaveTouchOnMMA ou deixem nos comentários mesmo, whatever.

P.S.
Você sentir falta de todos vocês Toucháticos (fãs de Touch) – e não, eu não sei como pronuncia - que comentaram, criticaram, quiseram me matar pelos atrasos e tudo o mais. Vocês foram ótimos, e se quiserem me odiar mais um pouquinho, sabem ondem me encontrar.  Também vou sentir falta de vocês Não-Toucháticos – e eu ainda não sei como pronuncia – que concordaram comigo, esqueceram as reviews junto comigo, e todas essas coisas lindas que a vida proporciona. Até uma próxima! ~lê daqui a pouco~ 
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. "Desculpem, mas a cara de masturbação que o Jake faz o tempo todo..." kkkkkkkk Ri muito.

    Continue a fazer as críticas de Touch, pq ela são melhores que os episódios... -q

    Enfim, como eu sou o único que acessa o blog (eu acho)que acha Touch legal, presumo que as mensagens dos Toucháticos fosse pra mim. rsrs

    Você já é atrasado né Ricardo?
    ~cof cof cof Sherlock cof cof cof~

    ResponderExcluir