quinta-feira, 21 de junho de 2012

[Crítica] Prometheus


Direção: Ridley Scott
Ano: 2012
País: EUA
Duração: 124 Minutos
Título Original: Prometheus

Crítica:

A busca por nossas origens pode levar ao nosso fim.

De onde viemos? Quem nos criou? Qual o nosso propósito? A maioria das pessoas teria uma resposta cristã na ponta da língua, mas para Ridley Scott, o buraco é mais embaixo. Depois de fracassos como Um Bom Ano onde pareceu ter esquecido tudo o que aprendeu, ele retorna em Prometheus para revelar todos os mistérios e pontas soltas que ficaram pra trás na franquia Alien, servindo de prelúdio para a famosa saga de Ellen Ripley e a criatura do espaço.

Em Prometheus, uma equipe de exploradores descobre evidências milenares em cavernas terrestres que indicam que a humanidade inteira foi criada a partir de uma raça alienígena. Assim, eles partem rumo ao planeta LV-223 buscando respostas sobre nossa origem, sem saber que naquele planeta existe uma ameaça que pode levar a raça humana inteira à extinção.

Sendo uma prequel de Alien, e tendo o mesmo diretor no comando, as chances de ser um fiasco total já começaram mínimas. Porém, as diferenças entre as duas produções são gritantes, e se tornam ainda mais notáveis quando o filme mostra que vai trabalhar com uma base totalmente diferente do clássico de 79. Isso pode decepcionar a maioria dos fãs que esperavam batalhas épicas com uma dose de tecnologia antes protagonizadas por Sigourney Weaver. Prometheus, antes de ser uma prequel de Alien, é uma ficção científica que explora a origem da vida humana, e como essa descoberta levou a criação de um alienígena perfeito.

O filme começa um tanto monótono, de fato. Porque ver um androide andando pela nave e vendo sonhos dos outros só porque os robôs foram uma ótima ideia pra franquia Alien, é pedir pra dormir na cadeira. Porém, com a evolução da trama ele vai ganhando forças, até chegar em seu ápice onde finalmente entendemos o porque de algumas das muitas coisas colocadas em questão. Porque pontas para uma sequencia e perguntas não respondidas são quase um critério para se terminar um filme nos dias de hoje.

Quanto aos personagens, a única decepção fica por conta de Charlize Theron, que nem de longe conseguiu emplacar. Prometeram aos fãs que teríamos uma boa antagonista, mas só tivemos uma líder durona que não participa das situações mais importantes do filme e nem ganha um final merecido. Esperava muito mais dela e da história em sua volta, como uma conflito entre ela e a protagonista, ou uma reviravolta antagônica antes dela demonstrar ser capaz de colocar o de qualquer um na reta para se salvar. Uma pena que não foi bem aproveitada e terminou o filme provando que o estúdio estava certo em querer que ela ficasse com outro papel.

Os efeitos também não foram grande coisa, afinal, sistemas holográficos são a imagem da tecnologia que as pessoas de hoje têm do futuro, e algo que já foi bastante explorado em várias outras produções. Então, o ponto positivo mais alto do filme inteiro foi a criatividade para criar todo um conceito sobre a origem da raça humana, de uma maneira que nosso propósito se interligasse com o alienígena criado em 79 e que sua existência significasse mesmo ‘o fim’ de uma maneira mais literal. Ótima ideia pra quem gosta de inovação e quer mostrar ao publico uma história original.

Mas, roteiros extraordinários a parte, não tem como não sentir saudades de tudo o que Alien nos mostrou. E foi um tanto decepcionante saber que a criatura não voltaria e que, de alguma forma, teríamos que deixar a trajetória de Ellen Ripley toda pra trás para dar espaço a mais bela das explicações sobre a criação. Por ser tão brilhante– e pela bilheteria, é claro – a sequencia de Prometheus é quase certa. Então, estamos um passo a mais de descobrir nosso propósito e desconsiderar pra sempre aquela vadia pelada que mordeu a maçã e nos condenou por toda a eternidade. Nota 8,0.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Quero muito ver esse filme, ouvi dizer que não era um prequel de Alien, fiquei confuso, mas sua critica ajudou, me disseram também que nos créditos tem uma revelação para os fans de Alien, to louco pra ver o que é!!

    ResponderExcluir
  2. Cena pós créditos? Não vi não, como é?

    ResponderExcluir
  3. Não vi o filme ainda mas tenho a curiosidade de saber se as mortes no filme são boas e tem todas aquelas gosmas e aliens saindo da barriga.

    ResponderExcluir
  4. e um prequel do alien sim, na verdade eu nao sei o que as pessoas esperavam(mentira, eu sei que todo mundo esperava ver os aliens e a rainha), mas de acordo com o que eu li eles falam sobre, a origem da humanidade(nada muito realista) e a origem dos aliens como pesquisas geneticas criadas pelos engenheiros, que nao descarta o alien antigo, na verdade abre as portas, ainda esboçando que por um acidente o ultimo engenheiro, sobreviveu e voltou a nave, teve contato com o ovo criado para destruicao da humanidade(motivo de tanta preocupacao ao final do filme) dando origem a aquele buraco no casco que tem no alien 1.
    de qualquer forma leiam os sites:

    http://www.prometheus-movie.com/
    http://www.projectprometheus.com/

    ResponderExcluir