sábado, 16 de junho de 2012

[Crítica] Dallas - 1x02: Hedging Your Bets

Majestosamente banhados em petróleo.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Nada como uma bela armação pra ficar rico pro resto da vida né? Mesmo quando o resto da sua vida vai acabar em muito pouco tempo. Não satisfeito por ter tocado o terror nos anos 70, J.R desperta assim que percebe que pode ter tudo o que sempre quis apenas se voltar a usar a mente cansada pra armar contra o irmão. Mas parece que ele não é o único que quer ficar com a fortuna dos Ewing, e vai ter que tomar muito Calcitran B12 pra ir à luta. 

Na verdade, parece que tanto dinheiro na jogada acabou enlouquecendo o elenco inteiro há muito tempo. Vamos começar falando da batalha entre pai e filho que está prestes a acontecer. Como vimos no episódio anterior, John e Marta estão enganando o velho decrépto que costumava enganar todo mundo pra ficarem com o SouthFork. O que eu achei inesperado, considerando toda aquela confusão no primeiro episódio para impedir a venda do rancho.

O único problema em envolver negócios com prazer é que no final, o prazer sempre custa o valor do negócio. Só precisou fazer cosplay do BBB e dar uma espiadinha pra descobrir que estava sendo enganado pelo filho e a parceira de negócios. Vocês têm que concordar que esse velho é demoníaco. Usa um andador para todos sentirem pena, finge que mudou e que agora ama o irmão, só pra que ninguém desconfie que muito em breve ele planeja ter o SouthFork só pra ele. Parece que ser dono daquilo o excita, ou que vai levar o rancho com ele quando for direto pro inferno. O episódio ainda terminou com um close em seu rosto, mostrando o ódio que estava sentindo dos próprios cromossomos ao ter que admitir que o filho estava lhe passando a perna. Temam J.R, acho que o Bobby pegou câncer de tanto estresse mesmo.

E falando nele, a trama evoluiu, e talvez até tenhamos um cancelamento na venda do SouthFork. Ficou claro que ele só iria vendê-lo porque achava que morreria logo e que Christopher não estava pronto para lidar com tamanha responsabilidade. Enquanto os antagonistas estão se matando e tentando enganar uns aos outros, não sabem que se o velho decidir que não vende, não adianta fazer nada. Mesmo assim, Christopher pode até saber administrar os negócios sem criar terremotos, o problema é lida com interesseiros na própria família e sobreviver no meio de um ninho de cobras. Quem iria querer isso pro filho, né?

Rebecca – a mesma que ganhou minha simpatia instantânea no primeiro episódio – fez a sincera e revelou que só estava naquela com o irmão pelo dinheiro. Mas calma, revelou pra nós espectadores, porque não dá pra chegar e dizer na cara do pobre do Chris que o dinheiro vale mais que uma lua de mel no Taiti. Acho até que o plano de seu irmão é seduzir Annie enquanto a irmã ganha de acordo com a herança de Christopher. Porque a cena deles pareceria completamente inútil, se os roteiristas não estivessem pensando em fazê-los ter um caso e colocar um chifre na cabeça do Bobby. Mas Rebecca parece meio indecisa quanto dar o golpe do baú. Então né, depois que você se casa por interesse quer dar uma de puritana? Comovido.

Fora isso, ainda fomos indagados sobre o real mandante do email para Elena e Christopher, que com certeza não foi John. Ele pagou um detetive para descobrir quem mandou, e acho que as pistas vão levá-lo direto a uma dupla de irmãos golpistas. E além de enfrentar o término do namoro e a ira do pai, ainda vai precisar lidar com o que quer que Marta tenha planejado para ele. Só sabemos que, ao perceber que só estavam indo pra cama porque ele precisava de dinheiro, colocou um remedinho em sua bebida e filmou a noite caliente. Sucesso no Redtube vai ser pouco, sdds Paris Hilton.

Parece que o John vai se ferrar bem cedo né? Está sendo bombardeado por todos os lados, inclusive pelo primo. A única coisa estranha disso tudo é que eles tentam fazer os dois disputarem, mas as outras tramas parecem bem mais interessantes que essa briguinha. Espero que melhore, e que seja tudo por causa da Elena. Porque né... Briga por petróleo já tem até demais, a cada levante de voz Antonio Fagundes se materializa. Aliás, quem duvida que ele não seria J.R ou Bobby se houvesse uma versão brasileira de Dallas?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário