sexta-feira, 15 de junho de 2012

[Crítica] Apartamento 143


Direção: Carles Torrens
Ano: 2011
País: Espanha
Duração: 80 minutos
Título original: Apartment 143 / Emergo

» Será distribuído pela Califórnia Filmes, direto em DVD, com o título Apartamento 143. Não há muito o que dizer aqui, a distribuidora traduziu o título literalmente, o que merece parabéns.

Crítica:

A primeira história verdadeira sobre fantasmas.

A tagline acima não é nada modesta, né? E já foi logo dizendo, este filme não tem nada de surpreendente ou até mesmo original. Então, a frase é uma propaganda enganosa. Ainda mais para quem já viu o filme, que tende a se contradizer. Sabe o que é engraçado? Eu sei que estes filmes sobre fantasmas que não querem ir pro além são clichês e saem dezenas deles por ano. É claro que sempre sai uma coisa original, um momento ou outro. Mas, a grande maioria, peca pela falta de ousadia. Este, ao contrário de muitos, peca justamente pelo contrário.

A história segue uma família que acabou de se mudar para um novo apartamento. Depois da fatídica morte da matriarca, o resto da família passou a ser assombrado por uma entidade estranha. Eles resolvem, então, chamar uma equipe que lida com este tipo de assunto. Logo, eles chegam na casa da família e instalam câmeras por todos os lados, com o objetivo que documentar atividades sobrenaturais. Não demora muito para as portas começarem a fechar sozinhas e os móveis a se mover por si mesmos. A medida que a equipe se aprofunda no mistério cercado pela família, as assombrações vai ganhando proporções ainda maiores, que pode comprometer, não só a investigação, como também suas vidas.

Ah, vocês perceberam? Fantasmas filmados em primeira pessoa. Onde será que já vimos isso? Ah, sim! Em Atividade Paranormal. Se buscarmos com a mente, veremos que existem diversas outras produções seguindo estes mesmos passos, como O Misterioso Assassinato de uma Família e Fenômenos Paranormais. Então você já pode colocar na sua cabeça de que é quase impossível encontrar algo realmente original/genial. Mesmo assim, as cenas clichês existem por um motivo, elas são eficientes. É claro que, depois de assistirmos a mesma coisa diversas vezes, ela fica enjoativa, mas, se virmos de um ângulo diferente, garante uma boa diversão.

Em boa parte de projeção, Apartment 143 consegue (sim!) nos trazer mais do mesmo, sob um ângulo diferente. É divertido acompanhar os personagens, principalmente os especialistas, que são divertidos; e nos aprofundar no drama da família, que se mostra bastante danificada pela perda da matriarca. Isso tudo sem esquecer as assombrações, que começam devagar e vão acelerando com o decorrer do tempo, justamente do jeito que um fantasma com classe deve fazer. Destaco a cena em que um sensitivo vai até a casa para fazer contato com os espíritos por lá. Esta cena é bem legal de acompanhar e não acontece de maneira óbvia.

Eu já estava me achando um idiota por ter pensando que o filme seria péssimo, quando eu fui atingido pelo desfecho ridículo. Justamente quando tudo estava super tenso e a assombração havia chegado ao seu ápice, o filme recua, com uma "reviravolta" broxante do roteiro, esfregando uma coisa totalmente sem sal e inadmissível na nossa cara. Posso com isso ou eu posso começar a xingar aqui? Bem, vamos manter a linha, mas devo dizer que a explicação para tudo é simplesmente RIDÍCULA. Depois que o filme acabar, vocês irão ficar alguns minutos tentando entender como uma pessoa pode escrever um final como desses.

E não podemos esquecer da última cena que é para dar aquele sustinho básico, mais uma vez, contrariando o que foi dito anteriormente. É óbvio que contrariaria. É como se eu usasse uma blusa verde e dissesse para vocês que, na verdade, ela é vermelha. Vocês poderão tentar me explicar que estou errado, mas só vai acabar frustrado e achando que eu sou maluco. Sim, é justamente isso que você vai pensar dos roteiristas que escreveram este "brilhante" desfecho. Apesar disso, se você quiser conferir, não é um total desperdício de tempo. Como já disse anteriormente, temos algumas cenas bem legais e que merecem ser vistas. Só lamento mesmo pelo final, porque o resto é interessante.



Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. então né, o filme se desenvolve bem, chega no final e, tipo, what the fuck? misturar ciência e paranormalidade não dá, definitivamente.

    ResponderExcluir
  2. Pelo trailer parece que o filme é bom,e me deu vontade de assistir,vou conferi-lo.

    ResponderExcluir
  3. Sim sim, o filme é bom, realmente nao é uma total perda de tempo ver, e uma pena mesmo eles fazerem um filme bacana e conseguirem sempre cagar no final nesse genero. Pqp! É RARO vc pegar um filme desse genero com um fi.al descente, e raro mas existem ainda. Pois bem, assistam... para quem gosta do genero, vai se divertir. OBS: Destacado tbm como dito acima, a parte que um sensitivo vai a casa deles... me pegou de supresa, otima cena do filme ;)

    ResponderExcluir