Especial

Foto:

[Crítica] Transformers: A Vingança dos Derrotados

Direção: Michael Bay
Ano: 2009
País: EUA
Duração: 150 minutos
Título original: Transformers: Revenge of the Fallen

Crítica:

A vingança tem muitas formas.

Que os críticos podem ser cruéis, todo mundo sabe. Eu mesmo, fico despejando todo o meu veneno para cima de algumas produções oportunistas. Mas eu nunca apedrejei algum filme sem motivos. Eu sempre deixei bem claro o que eu gosto ou não. E porque eu comecei esta crítica falando nisso? Bem, Transformers 2 – A Vingança dos Derrotados é um ótimo filme, mas foi completamente massacrado pela crítica especializada. Mas eu não me importo com a opinião deles. Na verdade, eu amei a sequência.

A história volta a seguir o jovem Sam que, agora, está indo para a faculdade. Mas, sua vida se torna um pesadelo novamente, quando ele descobre que ainda existe um fragmento do cubo dentre suas “roupas de guerra”, usadas no primeiro filme. Agora, os Derrotados não irão aceitar uma nova derrota e mais uma guerra entre robôs e humanos está prestes a eclodir. Em paralelo a isso, Sam começa a ter visões, pode poderão mudar o rumo da guerra entre os Autobots e Decepticons.

Uma coisa interessante, é o título original deste filme, que guarda um duplo sentido. No inglês, o nome do vilão é Fallen, que também quer dizer “caído”. Neste caso, o título afirma que a vingança é tanto do Fallen, quanto da raça dos Decepticons derrotados. Sem contar que “Fallen” carrega uma sonoridade muito melhor do que “Derrotados”. Mas não posso reclamar disso, até porque, o título foi traduzido literalmente. Logo, não é culpa da distribuidora. Só estou dizendo isso, como uma espécie de curiosidade. Apenas.

Quem achou que a Megan Fox não poderia ficar mais bonita, errou. É engraçado como, sempre que ela aparece, o sol está iluminando o seu rosto e ela está com uma maquiagem perfeita. E não podemos esquecer da expressão de diva sofredora que sabe que não vai morrer, mas tem medo pelos seus amigos. Até mesmo no final, quando todos os outros personagens se encontram um verdadeiro lixo, ela está linda e glamorosa. Então, convenhamos, foi uma ótima despedida para a personagem, uma vez que, este é o seu último filme na franquia (brigue com todos, menos o diretor).

A ação também corre solta, temos algumas reviravoltas e momentos tristes e trágicos, com a morte de um dos robôs mais importantes que está do lado do bem. Mas, calma, gente, é apenas “brinks”. Quem disse que a única coisa que não existe solução, é a morte, não vê filmes com freqüência. Destaco também, a robô-modelo, que tenta dar encima do Sam. Gente, que mulher é aquela? Aonde os Bay arranja esses pequenos anjos? Se bem que este “anjo” era bem demoníaco, principalmente depois de mostrar sua real forma.

Enfim, segue praticamente o mesmo molde que o primeiro. É claro que as cenas de ação são mais intensas e tudo até mais exagerado. Mas, se eu quisesse ver conversa, eu iria assistir um drama. Várias pessoas odiaram, mas eu adorei. Me diverti horrores e, sim, o roteiro não é lá essas coisas, mas e daí? Se eu pego um filme como Transformers, eu quero ver muitas cenas de ação loucas e muitos efeitos visuais na minha cara. E, claro, não podemos esquecer da explosões da cada 5 minutos. Bem, vocês sabem muito bem o que esperar. Divirtam-se.

Trailer Legendado:

Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. vanessa vasconcelos reznor18 de maio de 2012 21:20

    esse ficou um pouco abaixo do primeiro,mas mesmo assim foi bem bacana,adorei o amigo maluco do shia labeuf no carro gritando feito louco,ele roubou o filme,e a megan fox realmente arrasa,muito bonita aquela desgraçada hahaha,o único defeito do filme foi a sua duração,muito longo ,mas valeu.

    ResponderExcluir