quinta-feira, 17 de maio de 2012

[Crítica] De Volta ao Terror


Direção: Michael A. Nickles
Ano: 2012
País: EUA
Duração: 98 minutos
Título original: Playback

» Será distribuído pela Califórnia Filmes, direto em DVD, com o título De Volta ao Terror. Nem preciso dizer que o título escolhido é completamente ridículo e clichê, além de pouco ter haver com a trama. Engraçado que o título original nem precisava de "tradução", já que Playback funcionaria perfeitamente.

Crítica:

Registre o mal.

Qual é a primeira coisa que vocês pensam quando eu digo que acabei de assistir um filme chamado Playback? Não, gente! Esse não é o retorno da Britney no mundo cinematográfico (haters gonna hate!), é apenas um filme de terror com história estranha e grandes possibilidades de se revelar uma grande bomba. E, por favor, não se deixem enganar com o nome do Christian Slater (O Homem Sem Sombra 2) em destaque. Ele não é um dos protagonistas, é um pouco mais que uma participação especial, mas não justifica o fato da produtora ter divulgado o filme como se ele fosse o protagonista. Só saíam fotos e vídeos dele. Enfim, não se enganem com mais essa propaganda enganosa.

A história segue um grupo de jovens que está fazendo uma pesquisa para um trabalho na escola. A função deles, é pesquisar sobre horríveis homicídios que aconteceram muitos anos atrás, onde um rapaz matou toda a sua família. Não demora muito para um dos jovens encontrar uma fita de vídeo, com cenas reais, filmadas logo após os crimes. Para o seu azar, o fantasma do assassino usa o vídeo para roubar a sua alma e assumir o seu corpo. Agora, este espírito demoníaco, está disposto a terminar o que tinha começado quando havia sido morto e está disposto a derramar quanto sangue for necessário para isso.

Vocês se ligaram nesta sinopse? Coisa de doido, né? Eu não esperava nada deste filme, até porque, um filme que precisar fazer propaganda enganosa para se vender, deve ser tão ruim que precisa mentir para atrair público. Pelo menos, neste caso, o resultado não foi tão desastroso, mas Playback não deixa de ser um filme ruim. Assim como o, recentemente criticado, Secrets in the Walls, todo o roteiro é muito clichê, com momentos poucos inspirados e uma direção fraca.

Se você reparar bem, verá que a história, em geral, é apenas uma colagem de diversos outros filmes. Temos o vídeo assassino, onde, se você ver morre (neste caso, é possuído). Aposto que todos identificaram O Chamado, certo? Além disso, temos o rapaz que mata a sua família, chupando diretamente a história de Horror em Amityville. Sem contar que temos elementos de estilo found footage, explicações demoníacas, recriação de um crime e várias outras coisas que já vimos antes, milhares de vezes, em outros filmes melhores.

Não vejo nada de especial, nada que eu possa destacar. Talvez, o momento mais divertido (e isso não quer dizer que seja bom, realmente), é quando o menino possuído dá um tiro na cabeça de um personagem e o sangue dele espirra na cara de uma jovem. A reação dela ao fato é interessante... Apenas. De resto, as mortes são extremamente repetitivas, não temos perseguição nenhuma, porque, a forma que o roteiro usou para fazer suas vítimas, eliminou completamente essa opção. E não podemos esquecer da "super" reviravolta sobre o que aconteceu com uma das pessoas presentes no massacre original. Fala sério! Desde que tocaram no assunto, eu soube tudo o que iria acontecer.

Sinceramente, eu espero que vocês tenham coisas melhores para assistir. Mesmo assim, você não vai entrar em coma se fizer uma tentativa. Não tem nada de especial, mas, se suas opções forem "assistir este filme" ou "ficar olhando para a parede", acho que não vai doer assistir. Bom, os avisos foram dados. Se serve de consolo, até que é legal ver a decomposição do vilão durante o desenrolar do filme. Apesar da maquiagem não ser um primor, não compromete. Vamos procurar a próxima tranqueira para assistir? Nota 5,5.

Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. vanessa vasconcelos reznor17 de maio de 2012 22:29

    mais uma vez passarei longe desse,valeu por avisar.mas gostei da piada com a britney,eu gosto dela mas tenho que admitir que ela é uma farça como cantora hahaha......

    ResponderExcluir
  2. Valeu pela critica. Eu me interessei pelo filme graças a capa mas pelo visto vejo que é pura propaganda enganosa.Gostei da piada com a Britney kkkkk.

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito que quem vai morrer, vai ser o assassino(a) da Maya ou então a Monna... vai ser uma espécie de queima de arquivo, por isso q ela foge do hospicio, pra morrer.

    ResponderExcluir
  4. Apesar do aviso,vou assistir mesmo assim mais valeu por avisar.

    ResponderExcluir