segunda-feira, 14 de maio de 2012

[Crítica] Grimm - 1x20: Happily Ever Aftermath

E eles viveram felizes para sempre...Só que não.

Review:
(Spoilers Abaixo)


Hoje em dia, não tá fácil pra ninguém, né? Nem pra Cinderela, minha gente. Tá pensando que encontrar a felicidade é igual buscar pão na padaria? Pois é. Essa aí na foto é a dita cuja depois de chegar em casa e ver se marido conversando com a vizinha gostosa. Não lembro qual foi o nome que deram pra ela na série, "Lucinda" se não me engano. Gostei de terem apresentado a até então "mocinha" como a vilã da história. Sim, a Cinderela (a.k.a. Lucinda) era uma das criaturas, e ela só ficava feliz/boa quando tinha tudo que queria e do jeito que queria, vocês podem pensar "Ah! Então ela agia como uma mulher normal!", poderia até ser isso, se não fosse pelo fato de ela virar uma espécie de morcego-humano (Batman, é você?).


Assim como na semana anterior, apesar de essencial para evolução da trama, o episódio foi mais focado no caso da semana. Talvez por isso eu não tenha achado tão bom quanto os cinco anteriores. Mas isso não quer dizer que foi ruim, apenas que não foi tão bom quanto. Sem falar que nesse episódio não tivemos Rosalee - sim, eu quero ver ela com o corpo nu amo ela - de novo, ela não tinha sido promovida a regular, produção?


Eu tenho amado o jeito como os casos agora põe em conflito o lado detetive e o lado Grimm, lados que acabam sendo representados por Hank e Monroe, respectivamente. Manter essas duas vidas está mais tão fácil. Quem vocês acham que vai ser a primeira a pessoa a descobrir o lado sobrenatural de Nick: Juliette ou Hank?


Aproveitando que falei na Juliette, graças a ela descobrimos que tem mais uma pessoa envolvida na morte dos pais do Nick: um japa, que o nome agora me fugiu a cabeça. Será que o Grimm vai procurar por esse individuo na segunda temporada? Não, não acredito que isso vá acontecer ainda nessa temporada, a não ser que tenhamos a finale épica que eu estou imaginando.


Em meio a essas descobertas polêmicas sobre seu passado, o Grimm com ajuda de Monroe descobre a arma que é capaz de atordoar os tais morcego-humanos - sim, eram dois: a Lucinda e seu fado madrinho(?) - uma espécie de máquina de frequência sonora que afetas os indivíduos. Neutralizando assim seus poderes. Blá, blá, blá. No final dá quase tudo certo, meio elenco envolvido no caso morre, e nada demais acontece, a não ser Hank fazendo sua cara de dúvida por 5 minutos. Não vou nem confessar pra vocês, que no momento que Lucinda volta a vida pra matar o fado madrinho (?) eu levei um pequeno susto (a.k.a. cai da cadeira).


Faltam só mais dois episódios pra finale...Ansiedade +500 e subindo, e vocês?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. O episódio 21 é mt boom, principalmente pelo final e pela promo do episódio 22 que responde sua duvida: Quem vocês acham que vai ser a primeira a pessoa a descobrir o lado sobrenatural de Nick: Juliette ou Hank?
    Enfim, aansioso pela finale

    ResponderExcluir
  2. Boa,Yiow,nada de spoilers,kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Me surpreendeu o fato da Cinderela/Lucinda ser a vilã da história "Tão linda e tão cruel",pobre do marido dela.Essa de "fado madrinho" é f** rsrs,fiquei muito triste da Rosalee não ter aparecido,e cara de dúvida do Hank por 5 minutos foi hilária.


    PS:O nome do japa é Akira Kimura.

    ResponderExcluir