Especial

Foto:

[Crítica] Game of Thrones - 2x09: Blackwater


Existiam muitos lugares para se esconder, afinal de contas.

Review:
(Spoilers Abaixo)

É isso aí, pessoal. Em plena pre-season finale, não deu outra coisa, a não ser a batalha entre os Lannisters e o exército enorme do Stannis. Sai pra lá, Danny! Sai da frente, Jon Snow! Todo o foco do episódio foi centrado em apenas UM núcleo. Eu não pensei que isso fosse acontecer, mas, agora que vi o episódio, confesso que, se tivessem quebrado as cenas de batalha com qualquer outro núcleo, ficaria péssimo. E foi justamente isso que tornou este episódio tão especial. Seguimos a preparação para uma batalha, a formação de uma batalha, A BATALHA e o próprio fim dela. Tudo isso em quase uma hora de episódio, de pura emoção e sangue para todos os lados.

Primeiro temos que destacar a alta quantidade de violência, porque eu pensei que estava coberto de sangue quando tudo acabou. O sangue voava na tela lindamente. E, se Game of Thrones já faz o sangue jorrar sem estar em uma batalha, no meio dela então, acontece de tudo. Destaco o momento em que o Stannis corta metade da cabeça de um inimigo e o sangue espirra para todos os lados, além, é claro, de mostrar com detalhes a cabeça massacrada dele. Outro momento de gore bem legal, foi quando o Tyrion chegou por trás em um inimigo e arrancou a perna dele. Mas, convenhamos, que eu ficar só falando das mortes maravilhosas que aconteceram neste episódio, eu não poderei falar de mais nada nessa crítica. Bem, mas eu tenho que destacar a pedrada que esmagou a cabeça do inimigo. Pronto, não falarei mais disso.

Nesta semana, o Tyrion se posiciona como o MELHOR personagem desta série. É ele quem manda nessa merda! Não existe personagem melhor. E esta segunda temporada, é completamente dele. É engraçado ver que ele não era tão importante na primeira temporada e, apesar dele sempre ter sido um personagem notável, muitos outros tinham mais importância (na minha opinião). Pois fiquem sabendo que o jogo mudou completamente e o meu coração quase parou quando o MEU anão levou uma espadada no meu da fuça. Eu sabia que ele não morreria, mas não contava com um ferimento desses. É tanta crueldade... Eu quase vibro.

Além disso, o Tyrion ficou em frente de batalha, ao lado dos seus amigos. Todos ofereceram suporte ao anão e reconheceram que ele era um grande homem. E não foi apenas sua coragem que dominou as telas. Na verdade, sua inteligência foi fundamental para o processo de vitória. Primeiro ele atacou as frotas do Stannis, usando da forma mais sábia possível, o fogo-vivo. Foi quase um espetáculo de fogos de artifício, sem contar que foi lindo ver aquela gente agoniando e queimando viva. A segunda jogada inteligente, fica por conta de atacar o inimigo por trás. E eu diria que eles nem viram seus inimigos chegando. Definitivamente.

E, enquanto a luta pegava fogo, lá dentro do castelo, na fortaleza, onde as mulheres aguardavam por seus destinos, Cersei bebia loucamente e fazia jogos mentais com sua querida pombinha, Sansa. Foi muito interessante a conversa entre elas e eu fiquei muito tenso quando a atenção da Cersei de voltou para a prostituta do Tyrion. Ainda não tivemos muito dela, mas, mesmo assim, a acha uma boa personagem. Lembro que ela tentou ajudar a Sansa, quando a mesma ficou menstruada. Ela tem caráter e eu gostaria de vê-la fazendo mais do que dando para o Tyrion. É realmente um desperdício de talento.

Tywin salvou o dia, assim como a vida de seu neto. Cersei já estava pronto com o veneno na mão. Espero que o Tywin dê todo o reconhecimento que o Tyrion merece, porque esta batalha foi dele. Diferente do Joffrey, que saiu correndo na primeira oportunidade, quase causando o caos coletivo entre os seus homens. A revolta do seu cão da guarda, o cara queimada, também foi inesperada. Mais inesperado ainda, foi quando ele foi fazer uma pequena visitinha para a Sansa, oferecendo-a uma saída. Eu estou começando a gostar mais dela, sinceramente. E até entendo porque ela não quis ir com ele. Fala sério! A guerra está comendo lá fora. Vocês realmente sairiam? É, foi o que eu pensei.

Bem, se eu esqueci de comentar sobre alguma coisa, lamento. Estou tenso ainda, porque o episódio foi simplesmente excelente. E agora, vamos rumo à Season Finale.
Comentário(s)
10 Comentário(s)

10 comentários:

  1. o episódio foi perfeito, assim como sua review!

    ResponderExcluir
  2. Gustavo Bringhenti28 de maio de 2012 14:38

    o episodio foi perfeitooooo, faltou algumas cenas dos livros(se puder falar sobre elas me da um toque depois), mas nao perdeu em NADA na grandiosidade, ao meu ver ficou até mais épico que no livro....mas tambem né....episodio roteirisado por ninguem menos do que o proprio escritor do livro, nao podia dar em outra...

    ResponderExcluir
  3. Oi desculpa a intromição , mas eu criei um Blog , será que vcs poderiam dar uma olhada e ver o que acharam e quem saber dar uam ajuda .

    ResponderExcluir
  4. O que eu achei incrível mesmo foi vc fazer a crítica antes de eu ver o episódio! hahahaha

    brincadeira! Adoro suas críticas :)

    ResponderExcluir
  5. OMG, simplesmente épico!
    E a Trilha Sonora então também?
    Aquela explosão do navio com fogo-vivo MUITO FODA!
    E a história da Cersei no final junto com a cavalaria chegando? Perfeito!
    Não tebnho oq mais dizer, simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  6. Eu amei o episodio!!! É tudo o que posso dizer. u.u

    ResponderExcluir
  7. Melhor episódio da série. A batalha de Blackwater merecia, como bem alertado na crítica, esse destaque. Foi ótimo acompanhá-la do início ao fim. Uma saída inteligente da produção que, apesar do gasto acima dos 6 milhões em média por episódio, mostrou ao espectador a grandeza do universo de Westeros, deixando claro a competência da HBO quando o assunto é superprodução.

    O arco dramático que envolve os encabeçadores da guerra pelo trono de ferro - Tyrion, Stannis, Renly, Robb, Theon, Daenerys, Tywin - foi construído durante toda a segunda temporada para "desmoronar-se" em Blackwater, afinal os maiores exércitos se enfrentaram. Torres, cavalos e bispos cairam nesse xadrez de Game of Thrones e, apesar de serem peças menos importantes que reis e rainhas, são fundamentais para o xeque-mate.

    OBS:

    1. Repito as palavras do Pablo Villaça: Peter Dinklage será o primeiro anão a ganhar o Oscar.

    2. George Martin é tão imprevisível que apenas o olhar ameaçador de Cersei sobre Sansa e Shae foi o suficiente para me fazer temer por suas vidas.

    3. Os personagens têm uma natureza esférica interessante. Twyin, um dos meus favoritos não pelo caráter, mas pela importância e inteligência, passou de desprezível a herói em segundos. Temia por Tyrion perder a guerra e pela vida de Tommen. Fiquei aliviado ao vê-lo entrar na sala do trono, confesso!

    4. Enfim, amigo do blog, se me permite fazer um comentário sobre a frase "...foi lindo ver aquela gente agoniando e queimando viva". Isso soou um pouco agressivo. Violência não é linda nem de brincadeira. Provavelmente, você se refiria ao modo como foi produzido. Espero!

    E espero mais críticas aqui!

    ResponderExcluir
  8. Vale frisar a canção tema "The Rains of Castamere" dos lannisters tocando no início e fim do episódio, simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  9. eu estou viciado em "The Rains of Castamere", escuto diariamente :B

    ResponderExcluir
  10. Eu não entendi uma coisa. Não era o Stannis comandando a frota de navios durante o ataque? Ele não foi capturado no final? Então como ele estava com a "feiticeira" no capítulo 10?

    ResponderExcluir