quinta-feira, 17 de maio de 2012

[Crítica] Dexter - 2ª Temporada

Duração: 50 Minutos
Nº de Episódios: 12 Episódios
Exibição: 2007
Emissora: Showtime

Tonight is the night.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Depois de matar a única pessoa com quem poderia ter laços e ser ele mesmo, o que restava para Dexter? Porque viver uma vida normal sem matança noturna não era a melhor das opções, nem mesmo na depressão. Analisar sangues, dar uns amassos com a Rita, aconselhar a irmã problemática... Isso não é vida pra quem está acostumado a tirar vida de quem tira vidas. Por isso, após um recesso, Dexter foi obrigado a continuar sua jornada e provar que não é a mão esquerda de Deus a toa.

Todo aquele luto pelo irmão se estendeu mais do que deveria, não apenas por Dexter como também pela irmã. Descobrir que o noivo é um serial killer não é fácil pra ninguém, ainda mais quando aquele anel significava compromisso com a morte. Dentre todas as temporadas, acho que essa foi a mais perigosa para Dexter, que arruinaria tudo o que ele tinha. As outras temporadas se focavam em outros assassinos, mas esta segunda se focou bem mais nele.

Seu ninho de corpos retalhados submerso foi descoberto pela policia de Miami, e ele logo recebeu o apelido de Bay Harbor Butcher (Algo como açougueiro da baía). Pra completar, Doakes estava seguindo seus passos aonde quer que fosse, pra descobrir o segredo que ele sabia que Dexter tinha. Com tantos problemas, tornou-se difícil continuar o que fazia. Apenas um errinho entregaria quem ele era e consequentemente, teria um encontro inesquecível com a cadeira elétrica. Porque a justiça é apenas moral, ninguém vai parar pra pensar que ele só mata assassinos quando o que realmente importa é que ele matou.

Quanto aos outros personagens, praticamente não fizeram nada de especial. LaGuerta ainda não era uma pessoa tão odiosa, Angel não fez muita coisa, Vince então, nem lembro de alguma cena dele nessa temporada. Acho que a única que realmente importou foi a Deb. Seu luto pelo noivo levou a história a outro nível, e ela logo embarcou em outro romance. Dessa vez com um homem mais velho e experiente chamado Frank Lundy. Eu sinceramente preferia ela com o Brian, mas fazer o que se ele quis matá-la né...

Em paralelo a história de Deb, e também a história do Açougueiro, tivemos uma participação especial na temporada pra preencher ainda mais com o elenco feminino. Surgiu – das trevas - uma britânica cheia de atitude que logo trouxe problemas a vida amorosa de Dexter e Rita. Aparentemente, ela era apenas uma garota legal que cometeu o erro de se envolver com drogas. Mas depois seu comportamento foi ultrapassando a insanidade. Incendiou o próprio apartamento só pra ter mais um pouquinho de atenção do Dexter.

Lila, apesar do que dizem, é bastante diferente dos outros psicopatas. Dexter mata porque precisa disso pra viver, mas ela não, está mais ligada com o emocional. Se Dexter não tivesse Rita e lhe desse toda a atenção do mundo, ela não teria porque matar. Mas como percebeu que com Rita na jogada ficaria na reserva, começou a dar aloka, perseguir Dexter, ameaçar os filhos de Rita. Ela enlouqueceu completamente, sua “melhor” cena foi quando trancou Dexter com as crianças no apartamento e tocou fogo! Que mulher do mal, se ela não tivesse feito essas presepadas com certeza teria ganhado a simpatia do publico.

No decorrer dos episódios, o caso Lila e Bay Harbor Butcher começaram a se entrelaçar. Doakes chegou perto demais e acabou descobrindo a verdade sobre Dexter. A partir disso a coisa começou a ficar frenética, era ação pra cá, ação pra lá, realmente pensei que era o fim. Porque apesar de ser um assassino – e por isso saber o tempo todo que Dexter escondia algo – Doakes não era do tipo que fingiria que nada aconteceu só porque o que Dexter faz é um tipo de justiça. Ele teve que pagar com a vida por ser tão enxerido, graças a Lila, é claro. Ela “amava” tanto o Dexter que quando descobriu tudo explodiu o cativeiro do Doakes pra salvar o amado. Coisa linda de se ver né? Essa garota adora um incêndio mesmo. Não lembro se teve algo em seu passado relacionado a isso, mas com certeza isso foi mencionado.

E detalhe, tudo isso aconteceu, e ninguém descobriu. Nem a polícia de Miami, nem Deb, nem Rita. E por causa da burrice do Doakes, Dexter conseguiu incriminá-lo e ele ficou com o título de Bay Harbor Butcher. Ou seja, um final PERFEITO pra algo que parecia ser o fim. Não tenho palavras pra descrever essa Season Finale, gente, só de lembrar já fico em choque. Doakes teve o que mereceu, apesar de eu não achar que iria acontecer isso com ele. Lila também teve o que mereceu, mesmo sendo mais legal ela ter uma morte incendiária por ficar fazendo cosplay de Chamas da Vida pela inveja que sentia da Rede Record. E Dexter, bom, deu tudo certo, graças a... Ele mesmo né, porque psicopata não acredita em Deus, e de uma forma ou de outra, sendo justo ou não, o cara lá de cima nunca iria ajudá-lo né... Ou iria? Não sei, isso é opcional, como fé. Ok parei.


Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: