terça-feira, 15 de maio de 2012

[Crítica] Desperate Housewives - 8x22: Give Me The Blame



Naquela noite quando o vi rondando a casa, eu o segui... peguei o castiçal, e MATEI O DESGRAÇADO!

Crítica:
(Abaixo Spoilers)
Não gostaria de começar essa crítica, mas sou obrigado.

O penúltimo episódio foi devastador, perfeito, super perfeito.
Vimos que Marc Cherry sempre teve e sempre terá suas cartas na manga. E que cartas. Pra começar, vimos Bree ser questionada sobre o possível suicídio, depois Ben não respondendo as perguntas e fazendo Reneé queimar o filme pra salvar seu casamento, e logo após Karen McCluskey traz a tona a "verdade" no tribunal. E tudo isso realmente foi lindo.

Gaby pra variar tentou esconder de Carlos sobre o julgamento, mas não conseguiu, ele se convenceu que necessitava não deixar Bree se ferrar, mas Gaby como não é boba nem nada conseguiu fazer Carlos pagar mico ao chegar no fórum e não passar nos metais. Gaby colocou uma faca. HAHAHAHAHA.

Depois, Susan não queria contar durante o julgamento as meninas que iria se mudar. E Lee obedeceu certinho, pelo menos dessa vez. Também jogou Julie pra cima do médico gatinho, e segundo algumas opiniões, SUPER DOTADO. Não vi nada geit, sério. Mas se vocês dizem, confio na loucura de vocês. 

Lynnete e Tom por um momento pensei que não ia dar em nada a volta deles, que cada um terminaria pra um lado. Mas não, Lynnete e Tom no meio da rua confessaram um ao outro que se amavam. E aquilo foi realmente lindo.

Bree e o advogado enfim se pegaram. E claro, ele com segundas intenções. Porque queria saber o que realmente tinha acontecido. E prometeu (mesmo não ouvindo ele prometer) que não usaria nada daquilo no tribunal, mas ao ouvir Reneé contar que viu Bree naquela madrugada toda cheia de barro e com uma pá, o cara se desesperou e chamou Gaby pra contar sobre Alejandro. E Bree claro, fez sua ceninha pra não complicar mais ainda o caso. Mas acabou complicando. E fingiu um desmaio. E ficou puta com Trip. Eu também ficaria, mas ao mesmo tempo não agiria como ela. Mas, Marc é Marc. 

Karen ouvindo Gaby querer brecar Carlos de ir ao julgamento e contar tudo, como esta no fim da vida, na corrida da morte com Roy como ela mesmo disse, arrancando gargalhadas e mais gargalhadas minhas, ela resolveu ir até lá e "confessar" o que não havia feito, defendendo suas amigas. Assim como elas, o fizeram, não a deixando ir morrer num hospital. E sim, na rua a qual frequentou as oito temporadas, e nos proporcionou também, as melhores cenas da série.

Eis aqui o diálogo:

- Quando o padrasto da Gaby voltou... Depois de tudo o que ele fez com ela...

 - Como assim?

- Não era segredo que ele abusava dela.

- Protesto.
- Negado.

- Naquela noite, quando o vi rondando a casa, eu o segui... peguei o castiçal e matei o desgraçado!

E o tribunal vem abaixo, e eu assistindo na segunda de manhã no ônibus da faculdade dou um GRITO enorme e derramo lágrimas e mais lágrimas. Levando um choque. CHOQUE. Esse é o segundo nome desse tremendo episódio. MARAVILHOSO. 

Se eu queria mais? Com toda certeza. Vamos ao 23. E a última resenha sobre DH no blog.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário