Especial

Foto:

[Crítica] American Pie - A Primeira Vez É Inesquecível

Direção: Paul Weitz
Ano: 1999
País: EUA
Duração: 95 minutos
Título original: American Pie

Crítica:

Numa década pré-moderna onde a rebeldia dos anos oitenta tinha sido completamente engolida pelo humor explícito da nova geração, surgiu American Pie, uma comédia ao estilo Porky’s sobre jovens enfrentando os problemas de entrarem na fase adulta sem experimentar o sexo. Com uma liberdade e naturalidade não exagerada contidas em poucos filmes que abrangem o gênero, American Pie hoje é uma das maiores sagas da comédia e acabou de ganhar o oitavo e mais fiel filme. Então, está na hora de fazer aquela maratona esperta com todos os filmes, pra entender porque temas fúteis e clichês como virgindade, festas e drogas deram tão certo pra esta franquia.

No primeiro filme, acompanhamos os quatro amigos, Jim, Kevin, Oz e Finch, cuja única coisa em comum é o fato de todos ainda serem virgens. Cansados do status deperdedores, eles fazem um pacto para perder a virgindade antes da formatura,mas na trajetória, situações hilárias e improváveis começam a lhes provar que um dia, chega a hora de todo mundo, e pode não ser como esperado.

American Pie, assim como todos os filmes sobre o tema feitos após os anos oitenta, teve referências dos filmes Porky’s, e não existe muita diferença entre eles, se não o modo como os filmes são narrados. Mas, American Pie possui mais liberdade, por ter sido feito numa década onde a libertinagem estava saindo da jaula e a duvidas sexuais se tornavam cada vez mais frequentes. O medo da crítica pela forma vulgar com que as situações acontecem já tinha sido esquecido, tornando assim normal e completamente aceitável uma história se tratar inteiramente sobre sexo.

Ver jovens fora dos padrões em meio a disputas sexuais onde a falta de sexo é um grave problema, talvez fosse apenas uma desculpa pra colocar meia dúzia de modelos seminuas sem nenhum propósito que no final não fosse sexo. Bom, American Pie não é apenas isso, é uma comédia não inteligente onde os risos não ficam por conta das piadas contadas,mas sim das situações vergonhosas mostradas. Qualquer um assistindo a este filme pode pensar “Se isso acontecesse comigo eu me matava”, e apesar de ser improvável, a vergonha alheia sempre fala mais alto.

Mas,apesar de tudo, o filme não mostra nada novo, é apenas uma diversão picante que foi feita pra dar risadas. Mas, é claro, uma do tipo que marcou uma geração. Só não recomendo porque ninguém é alienígena o suficiente pra não ter visto pelo menos um filme dos sete da saga. E se não viram, corram pra locadora mais próxima, porque a primeira vez é inesquecível. Se bem que, a segunda é muito melhor. Nota 7,0.

Trailer Legendado:
Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. vanessa vasconcelos reznor1 de maio de 2012 19:48

    o melhor de todos,mais apesar de tudo é só mais um filme de punhetagem adolescente.

    ResponderExcluir