Especial

Foto:

[Crítica] American Pie - O Último Stifler Virgem

Direção: Joe Nussbaum
Ano: 2006
País: EUA
Duração: 97 Minutos
Título original: American Pie Presents The Naked Mile

Crítica:

Bom, sempre tem aquele filme na franquia que ferra com tudo né? Coisa feia estragar tantas histórias legais só porque o sexo tem que continuar. Foi exatamente o que aconteceu em American Pie: O Ultimo Stifler Virgem. Ao invés de continuar com as histórias passadas que marcaram meia década, preferiram exagerar e transformar a franquia num filme pornô. Preparados pra comer a torta estragada? Pois é, nem eu.

No filme,acompanhamos Eric e seu eterno dilema sobre ser virgem. Com o sobrenome Stifler, ele se sente moralmente obrigado a mudar seu quadro e traçar de vez alguma garota. Como sua namorada não estava preparada, ela decide lhe dar um passe livre de culpa por um fim de semana inteiro, onde ele pode fazer o que quiser sem dever nada a ela. E ele escolheu a peladatona, um evento em que os alunos da faculdade correm pelados pelo campus, e é exatamente o que o faz refletir se vale mesmo a pena honrar o nome da família ou estar com a mulher que ama.

Que lixo de filme, não é brincadeira. Fiquei revoltado com tanta falta de informação e exagero, minha mente foi estuprada por jovens que se acham descolados e fazem qualquer coisa que no fim dê em sexo. O roteiro se perdeu completamente. Aliás,isso tinha roteiro? Porque eu não considero aquele quase clima de comédia romântica do final como um ponto positivo, ou algo que faça sentido, pelo menos.

Os personagens são tão ridículos que dá pra odiá-los apenas nas primeiras cena.Nosso protagonista virgem parece um cara de 30 anos que teve mal desenvolvimento. E o Stifler da vez, nem parecia um Stifler, era apenas mais um idiota que fazia coisas doidas e balançava a língua como uma naja epilética. E pelo amor de Deus, que diabo de mocinha era aquela? Se já era ridículo namorar por dois anos e não fazer sexo, imagina dar um passe livre pro namorado se meter numa orgia. Não sei como ela não levou porrada de ninguém, porque foi revoltante.

E pra que tudo isso? É claro, pra no final todo mundo correr pelado e ter aquele show de nudez que sai direto em DVD. É gente pelada pra todo lado, eles apelaram demais.Colocaram até anões pra preencher mais de uma hora, como se fosse necessário colocar isso pra um filme ser bom. Os quatro primeiros foram muito bem sem anões, sem brincadeiras da argola, apenas com situações hilárias e virgens, que não eram nem um pouco exageradas.

Não recomendo. Não importa a nudez, a briga com os anões, ou qualquer outra coisa que pode ser considerada engraçada a nível pré-escolar, o filme é uma droga,torturante demais. Acho que nem serve pra tocar uma, e por isso é tão inútil,já que nem serve pro que foi criado. O pior é que, daqui pra frente, as coisas só pioram. Que Deus me ajude. Nota 3,0.

Trailer:
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários:

  1. Nota 3??? Tá pior que eu em física :P

    ResponderExcluir
  2. vanessa vasconcelos reznor1 de maio de 2012 20:01

    ainda bem que nem lembro desse hahaha....

    ResponderExcluir