terça-feira, 3 de abril de 2012

[Crítica] Touch - 1x02: 1+1=3



Essa série já está ficando "tocante", vocês não acham?

Review:
(Spoilers Abaixo)

Eu li vários comentários negativos sobre o episódio antes de vê-lo, pensei "Será que peguei mais uma bomba pra criticar?". Então fui, receoso, assistir o episódio. Passei 43 minutos tentando descobrir o que o esse episódio teve de diferente do piloto pra "ser morno" e no final cheguei a conclusão de que não teve nada de diferente. Eu acho que o problema desse episódio, para alguns, foi muito mais pelo o que ele deixou de ter. Não sei se imaginaram que haveria uma grande diferença entre os dois primeiros episódios. Ou foi outra coisa. Eu até gostei do episódio, achei que continuou a dinâmica e o do Series Premiere, trabalhou os personagens e tudo o mais. Só que eu senti falta de algo. Só não vou dizer que foi melhor que o piloto por causa disso, acho que a série está precisando de um anti-herói, ou uma trama mais concreta para seguir.

Antes de começar ao falar do episódio em si, eu tenho que perguntar se alguém de vocês entende essa fissuração que as emissoras americanas têm com a dinâmica procedural? Seria uma espécie de pacto demoníaco? Porque, eu já desisti de entender. De 10 séries novatas, 11(?) são procedurais. Enfim, vamos aos ocorridos semanais.

Pra quem achou que Touch, em seu segundo episódio, iria mostrar uma dinâmica diferente da do piloto, caiu do jegue. Talvez tenha sido justamente por não esperar isso, que eu gostei do episódio. Assim como no piloto, tivemos uma trama secundária e a trama central...Não tem problema achar a trama paralela melhor que o enredo do protagonista, né?

Sim, eu gostei mais da trama secundária. Eu acho muito interessante o modo como a série cria essa conexão entre as pessoas, como as vidas delas vão se cruzando até chegarem em um ponto em comum, gerando um final moralista feliz. As coincidências que acontecem ao longo do episódio até parecem absurdas e são. Mas eu acho que a ideia que a série tenta passar é justamente o oposto: de que tudo isso já estaria predeterminado, "escrito nas estrelas" e essas coisas todas. Além do mais os personagens são bem carismáticos, e me pego torcendo por eles a todo momento. Vão me julgar?

Enquanto, a trama que deveria ser secundária era desenvolvida, o enredo principal se desenvolvia "quase exatamente" da mesma maneira que o piloto se desenvolveu: Jake dá uns números pro pai; a Clea (que pra quem não decorou o nome é a Assistente Social) aparece pra levar Jake; o garoto foge da Assistente; o Martin vai pedir ajuda pro velho perito no assunto; e o menino faz o pai impedir uma tragédia(que nesse episódio seria o suicídio de um velho). Pronto, foi só isso a trama principal. Por isso eu fiquei com a sensação de "já acabou?".

Só vou abrir um parêntese pra perguntar o que foi aquele chilique/escândalo que o Jake deu quando o Martin pegou ele? Seria alguma coisa haver com o dom do garoto? Ou foi um sinal de que o garoto sofre de TOC?(sim, isso foi um trocadilho).

Me resta esperar pra ver, se a série acrescentará algum elemento novo nos próximos episódios ou se ficará com o modo replay ativado (Alcatraz mandando um "oi"). Se isso acontecer a série vai se desgastar e ficar chata rapidamente. Que venha o terceiro episódio! Eu ainda não fui "tocado" pelo série, vocês já foram?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Muito lixo o episódio. Acho que vai ser que nem Alcatraz que vai apresentar todo episódio filler.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, eu gostei do episódio u.u
    "Se isso acontecer a série vai se desgastar e ficar chata rapidamente", isso me faz lembrar de uma certa série que começa com a mesma letra a de alcatraz, que é AWAKE, que já está ficando chata, touch pelo menos está sendo melhor.
    Apesar desse episódio ter a mesma base do episódio anterior, não deu pra nao ficar com uma cara de: "UAU!" no fim do episódio.

    PS: desculpa, mas eu estou esperando as reviews de sherlock '-'

    ResponderExcluir
  3. Yiow,as reviews de Sherlock sairão ainda esse mês,ok?Eu só preciso me organizar com tudo,meu pc ter quebrado me atolou todo.Até o final do mês,estarão aqui.

    ResponderExcluir
  4. Cara, essa série parece que vai ser mais una decepção saída da cabeça do Tim Kring. Enfim, não boto muita fé não, apesar do piloto ter sido bom. Quanto às dores do moleque, elas se dão pelo simples fato dos resultados caóticos que ele quer que o pai mude estarem perto de se concretizarem. Essa dor que ele sente é o sofrimento das outras pessoas. Como no próprio episódio o Teller (Danny Glover) revela.

    ResponderExcluir