domingo, 22 de abril de 2012

[Crítica] New Girl - 1x21: Kids



"Vocês são tipo Gossip Girl, só que mais velhos e pobres"


Review:
(Spoilers Abaixo)


Como vocês devem ter visto, o Nefferson semana passada se revoltou e queria chutar o balde e cancelar metade das séries do blog. Ok. Talvez isso não tenha acontecido. Mas ele estava a procura de alguém para assumir as críticas de New Girl. A própria Zoey Deschanel queria fazer as reviews, mas como esse é um blog brasileiro imagino que vocês não iriam gostar de uma crítica em inglês, né?. E sim, eu sei que vocês me preferem, aliás se alguém ver minha humildade favor entrar em contato. Quem eu sou? Matheus? João? Um New Boy? Erraram, sou eu mesmo: Ricardo.


Quando eu vi que o Nefferson estava procurando alguém pra assumir as críticas eu logo me candidatei. New Girl é a única sitcom que tenho tido tempo pra acompanhar. Então, eu não podia perder a chance de criticar uma comédia, né? Até agora eu só tenho criticado procedural em cima procedural. É bom variar, pra saber se me saio bem em outros gêneros.


Enfim.


Eu tenho gostado bastante da série, mesmo não sendo a melhor comédia do mundo. Tem quebrado o galho pra me fazer gargalhar entre um episódio e outro de outras séries mais carregadas emocionalmente. E me diz se tem como não se apaixonar pelos personagens da série? Tirando o Winston que é o personagem mais avulso, e mais sem graça se tratando de uma comédia, de todos.


Ai gente, já que falei dele, vou deixar claro logo: não gosto do personagem, simples assim. O único momento em que eu simpatizava com ele era nos momentos em que ele estava de babá daquele garoto, pena que esse plot foi aparentemente cortado. Fazer o que? É uma sitcom, né? A história dele essa semana foi uma droga total, aquele enrolo dele lá com o chefe, era pra ter sido engraçado? Não, né?


Mas vamos esquecer o lado Zorra Total da série, e falar de coisa boa: alguém quer comprar minha Tekpix, se ligarem em um milésimo de segundo ganham 1 centavo de desconto Cece e Schimidt. Eles são uns fofos juntos, né? E o susto dessa semana em que Cece poderia ou não estar grávida? Rendeu ótimos momentos "papai coruja" do Schmidt. Teve direito a escolha de nomes (e que nomes!) e tudo o mais. Foi engraçado ver a alegria do rapaz e o desespero da modelo. Já tô até vendo que esse "ocorrido" vai trazer turbulências no relacionamento deles. Como amante de comédias, eu sei onde essa relação de sexo casual vai parar. Algum filme onde exista esse tipo de relação não termina com um casamento? Pois é.


Agora vamos falar de coisa melhor ainda: Sônia Abrão no Twitter semi-nua Jess bancando a babá! Pelo amor de Deus, a Sarah estava possuída pela Boiuna e esqueceram de falar, né? O que foi aquelas perguntas sobre sexo, posições, e mais sexo? Essa menina está sem acesso a Internet em casa, né? Só pode ser isso. Hoje em dia você abre uma "janela anônima" e tira todas as dúvidas possíveis, ligar pro Fala Que Eu Te Escuto também é ótimo. Se tiver algum adolescente aí, vocês não leram nada disso nesse blog e eu não estou incentivando nada, ok? Isso aqui é um blog religioso, familiar e de respeito.


O melhor foi a poker face que a Jess fazia a cada pergunta da menina. Eu acho que depois disso nada de filhos. E a Sarah tinha que se apaixonar pelo Nick? E ainda dizer que ele é "hot", que queria sentir a barba dele roçando na pele dela, etc. Eu fiquei tipo "WTF?". A FOX deu uma polemizada do nível ABC Family. Essas adolescentes se apaixonando por caras mais velhos é o novo grito em Milão, é isso?


E enquanto a Sarah estava apaixonada pelo Nick, o mesmo estava saindo com uma garota de 18 anos. Que aliás foi aluna de Jess, e pegava o ônibus escolar junto com a Sarah. Tim Kring foi quem escreveu esse episódio, né? Senti uma vibe de Touch nesse plot, vocês não?


No final de tudo certo pra todos, Jess, Nick, Cece, Schmidt, Sarah, Chefe do Winston(?). Acho que não esqueci ninguém. Quer dizer, deu tudo certo, se ignorarmos o fato da mãe da Sarah ter ido buscar a garota e ela estava enrolada em meia dúzia de sutiãs da Jess. 


Amei o episódio, principalmente as piadas inteligentes pra uma série com classificação indicativa livre, evolução dos personagens e tudo o mais (menos o Winston). E a participação da Annalise Basso, como Sarah, foi outro ponto forte. Ela trouxe um toque infantil/adolescente  que deu super certo pra série, será que rola de surgir um adolescente como personagem regular?  A série tem nos apresentado uma sequência de episódios bons, e só estamos mais 3 episódios da finale - pausa pra fazer "Ahhhhh" - que parece que vai ser excelente. A ansiedade já está  no modo on.


P.S.
Depois de assistir, eu cheguei a conclusão de que existem três tipos de crianças(e pré-adolescentes): as que você convivem com você (e são umas pestes), as que não convivem com você (e parecem que são uns anjos, mas são umas pestes) e as que são enviadas pelo Satanás para destruir todas as pessoas de bem (meu irmão e Sarah).


P.S.S
Espero que tenham gostado da crítica.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
7 Comentários

Comentário(s)

7 comentários:

  1. Ótima crítica :) e das séries que vejo ultimamente acho essa a mas medianazinha ^^, junto com New Girl, vamos perde tbm 2 Broke Girls que ta acabando :/ resta GCB agora o/

    ResponderExcluir
  2. "Depois de assistir, eu cheguei a conclusão de que existem três tipos de crianças(e pré-adolescentes): as que você convivem com você (e são umas pestes), as que não convivem com você (e parecem que são uns anjos, mas são umas pestes) e as que são enviadas pelo Satanás para destruir todas as pessoas de bem (meu irmão e Sarah)." kkkkkkkk,raxei de rir com esse frase e pior que irmão mais novo é irmão mais velho(são um bando de chatos que querem mandar em você o tempo todo).Coitada da Jess,ela nem sabia o que responder e a cara que o Nick fez quando descobriu que a namorada dele tinha 18 anos foi engraçadissíma,o Schmidt sem comentários( e que nomes horríveis).

    ResponderExcluir
  3. Georgie,desculpa te informar,mas eu sou o irmão mais velho na minha família,e eu não me considero chato,nem quero mandar em ninguém.
    kkkkkkk

    Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Quando eu te passar uma das minhas quero introdução dedicada também.

    ResponderExcluir
  5. Bem como diz aquele ditado:"Toda regra tem sua excessão",então vc é essa excessão por que a minha irmã mais velha é uma chata,que fica pegando no meu pé o tempo todo.Acho que a única solução é ser filho único,problema resolvido rsrs.

    ResponderExcluir
  6. o que foi a cara do schmidt quando a cece falou para o relacionamento deles voltar a ser sem compromisso? =/

    ResponderExcluir