sábado, 7 de abril de 2012

[Crítica] Alcatraz - 1x11: Webb Potter



Observem a cara de uma pessoa normal depois de ver um episódio da série.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Mais um episódio de Alcatraz sendo nada mais nada menos que um episódio de Alcatraz, sinceramente se não fosse as críticas, eu já teria desistido da série há muito tempo. Tudo ocorre exatamente da maneira que os outros episódios e pior usa e abusa dos clichês o que me irrita profundamente. A série é como um CD arranhado: por mais que rode, fica repetindo a mesma coisa sem parar. E o pior é que em uma recente entrevista, os produtores e roteiristas disseram saber os erros de Alcatraz. Se eles sabem os erros porque cargas d'águas não corrigem? É melhor J.J.Abrams ir pra um asilo, porque o talento de roteirista dele parece estar bem duvidoso. Vamos logo ao episódio, que quanto antes eu acabar melhor.

Esse episódio serviu pra fortalecer minha teoria de que os "flashbacks" são o melhor da série. Não tem como não gostar da atmosfera sombria da prisão, que é bem mais interessante que a trama atual. Aliás, eu tenho leves cochilos nas partes atuais, e quando escuto o barulho das grades (que marcam o inicio de um flashback) eu acordo. Me julguem. Eu preferia mil vezes, ver Sr.Sinistrão (o diretor da prisão) e o vice-diretor(não, eu não sei o nome) e o funcionamento da prisão há 50 anos atrás do que ver a Srta.Steven Seagal(a.k.a. Rebecca) e a equipe de bosta dela perseguindo os criminosos.

Tal como já comentei aqui, um dos grandes erros dessa série é a apatia desse grupo do presente. Além, é claro, de todas as muletas investigativas em que precisam se apoiar para conseguir chegar a algum lugar. Que me desculpem as novas tecnologias, as novas redes sociais, as mensagens cósmicas, mas existem tantas coincidências mágicas nos casos que se torna cada vez mais difícil acreditar que estas pessoas são suficientemente competentes. Aliás, o único esforço que eles realmente tem é a perseguição dos bandidos, e é nessa horas que me sinto assistindo à um filme de ação do Steven Seagal - inclusive esse nome já está sendo dado à Rebecca nos lugares mais remotos do mundo: Brasil. Isso, sem falar no uso e abuso dos clichês: alguém vai dizer que realmente não sacou que o ex-Alcatraz tentaria se matar?

Ah! Detalhe! Ele tentou se matar só porque era o único criminoso que precisava continuar vivo. Já que ele teria o sangue compatível com o de Lucy, podendo assim curá-la. Pela primeira vez o Emerson não atirou em alguém.

O ex-Alcatraz do episódio, foi um dos mais legais que apareceram até agora. Já tivemos muitos bandidos chatinhos. É bom ver um criminoso digno de Criminal Minds aparecendo. Não sou a pessoa mais sensível do mundo, mas alguns dos momentos do personagem me pareceram singelamente bonitos. Talvez um pouquinho assustadores, considerando a situação, mas doces, dentro do possível. Vê-lo com o violino pela primeira vez, sua entrega ao tentar reproduzir os sons presos em sua cabeça e, principalmente, o instante que tocou para os colegas da prisão, seja os novos ou os antigos. Foi bom ver alguns rostos conhecidos, que meio que acabaram ficando de lado, já que dificilmente os episódios têm uma interligação. Sinto falta de ver alguma interação entre essas pessoas já capturadas, não sei. Talvez esse pudesse ser um tema para a próxima temporada, mas não sabemos nem se teremos uma nova temporada. Mas, se tiver, será um milagre dos deuses salvadores de séries(a.k.a. Netflix).

No final eu já estava torcendo pro Webb Potter, o personagem conseguiu me deixar compadecido. Eu estava desejando com todas as minhas forças que o personagem conseguisse entrar na orquestra. Mas a equipe de Hauser, que é a mais fodástica (só que não) prendeu ele. Eu fiquei com um ódio, mas enfim. Pelo menos conseguiram curar Lucy com o sangue do criminoso. A cena dela acordando no final foi bem ao estilo "Fernanda Vasconcelos". Eu não pude deixar de pensar que a atriz brasileira seria perfeita pro papel da Dra.Lucielle. Só nos resta esperar e ver se o sangue do criminoso terá algum efeito colateral, todos torcem pra que sim.

De novo, Alcatraz não me animou nenhum pouco. Estou soltando fogos pela proximidade da finale. Não desejo nem um pouco uma segunda temporada, eu espero que o final dessa temporada seja satisfatório, principalmente por causa do futuro incerto, prevejo vários ganchos imbecis e poucas respostas. Mas, eu não sou nenhum vidente, ou será que sou?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Ri demais quando li: Observem a cara de uma pessoa normal depois de ver um episódio da série.

    ResponderExcluir
  2. Ainda nem vi o episódio 12 nem o 13, quando tiver paciencia eu vejo...
    Apesar de tudo, esse 11 episódio, conseguiu me divertir, um mínimo, mas mesmo assim considerei-o o melhor da temporada, que não é nada.

    ResponderExcluir
  3. Ah, sem contar que tem muuuitas séries melhores, e mesmo que alcatraz ganhe mais uma season, ela vai para o coração da minha linda lixeira *--*

    ResponderExcluir
  4. Concordo totalmente com a sua crítica Ricardo.

    ResponderExcluir