quinta-feira, 15 de março de 2012

[Crítica] I Hate My Teenage Daughter - 1x06: Teenage Date Night


"Será que ninguém pode agachar nessa casa sem ouvir um segredo?".

Review:
(Spoilers Abaixo)

Parece que esta série - de título grande - retornou para valer. Parece até que estreou na Mid-Season, mas todos sabemos que ela deu as caras na Fall Season do ano passado, mesmo que tenha sido bem no finalzinho. Bem, na crítica passada eu demonstrei o meu desapontamento quanto ao futuro incerto da série e confesso que gostaria que ela ganhasse uma segunda temporada. Além disso, mesmo tendo-a criticado bastante no começo, devo dizer que I Hate My Teenage Daughter se tornou uma das séries que mais me faz rir atualmente. Espero que parem com os intermináveis hiatus e que tenhamos pelo menos uma temporada completa - apesar de parecer improvável.

Como o título do episódio deixa evidente, acompanhamos uma noite de encontro com a Annie e o professor latino do episódio passado. Logo de cara, a série, esta semana, ganhou pontos comigo. Em qualquer outra sitcom, essa subtrama teria passado batida, então foi realmente surpreendente ver que eles mantiveram o gancho que deixaram na semana anterior. Além disso, tivemos a volta de outro plot, a relação complicada e anônima de Annie e Jack. Eu torço muito para os dois e espero que eles fiquem juntos até a Season Finale. Por este motivo, mesmo gostando do apego ao plot do professor latino, eu gostaria que ele fosse dispensado o quanto antes.

Muito engraçado os flashbacks com os antigos encontros da Annie. Ela realmente é uma figura, principalmente quando queimou os seus cabelos na vela. Morri de rir quando o cara cobriu até a cara dela com sua roupa. E foi divertido ver a volta dessa piada quando, atualmente, o cara do restaurante tentava acender a vela a sua frente e a Annie apagava. Foi até fofo ver o professor latino (Ale-alejadro, Ale-alexandro) apagando a vela quando, pela terceira vez, o cara tentou acendê-la. Sabe como é, se não pode permanecer são, junte-se no encantado mundo de loucuras. E convenhamos que nossa Annie é toda trabalhada na insanidade comediante.

As adolescentes, Mackenzie e Sophie também tiveram seus momentos. Mesmo ocupando o papel de coadjuvantes, elas tiveram algumas falas hilárias. Dentre elas, destaco o momento em que elas repetem por diversas vezes que a Annie parece uma prostituta safadona com aquele vestido. Outro momento que eu morri de rir, foi quando ela tentaram negociar as informações sobre onde sua mãe estava com o Jack e a Nikki. Cinco mil dólares? Um carro do titio? Essas meninas pegam pesado. Mackenzie teve mais frases engraçadas do que está acostumada, então eu tive que fazer este destaque, já que é uma coisa rara de acontecer.

Outro momento que eu rachei, foi o Gary agachado pelos cantos estratégicos da casa, ouvindo os segredos sombrios das pessoas. Annie gosta do Jack e o Jack gosta a Annie. Ele não poderia ter um plot melhor, tentando se controlar enquanto olha para os outros personagens com aquela cara de "eu sei e eu estou prestes a contar". Graças a isso, o episódio fechou de uma forma hilária, com a Nikki fazendo tudo o que pôde para mantê-lo de boca fechada e contando ela mesma um "segredo". Eles estão separados, mas definitivamente ainda sinto uma vibração entre os dois, ainda mais depois daquele jogo de desenhar dos primeiros episódios.

Por fim, foi fofo ver o Jack todo poker face e desesperado por causa do encontro da Annie. Só não entendi porque ele a encorajou tanto no começo se não queria. Talvez ele estivesse querendo que ela saísse com ele, não é verdade? Mas parece que o tiro saiu pela culatra. Agora, Annie disse que já superou, mas será que foi isso mesmo? Eu espero que não, porque eu quero ver mais um pouco de tensão sexual entre os dois. Que venha o sétimo episódio!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário