sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

[Crítica] Skins - 6x03: Alex

Três, Dois, Um... Boom. 

Crítica:
(Spoilers abaixo)

Pois é, nada como mais 44 minutos de uma juventude a flor da pele. Ta, esse título brasileiro é brega, porque Skins fica muito mais Cult, como todas as produções britânicas. E Cult é a palavra que define a maior parte do episódio que foi dedicado ao novo personagem. Com a morte de Grace e a saída - provavelmente temporária - de Matty, a turma precisava de um novo rosto.

E em meio a tanta desordem grupal pelos acontecimentos das ultimas semanas, surge Alex Henley. A princípio, um garoto exemplar que cuida da avó doente enquanto seu pai planeja colocá-la num asilo. Mas, no fundo, apenas um garoto gay com uma filosofia de vida interessantíssima. Tudo tem haver com dados. Pra ser mais exato, a cada manhã ele pega uma folha com seis afazeres e sorteia no dado o que precisa fazer, tudo porque ele não agüentaria viver um dia na previsibilidade.

Antes eu pensei que este seria o episódio da Liv, porque na promo ela parecia se destacar. Isso aconteceu porque ela realmente se destacou, fazendo par o episódio inteiro com o novo gay da turma, que era o que estava faltando. Porque né... Cada geração de Skins tem a parte homossexual, já que esta é a cota de realidade que toda a série deveria ter. Derivação de personagens, não fica na mesmice, a beleza da série está também em mostrar pessoas de fato normais ao invés de colocar todo mundo ‘bonitinho e certinho’ como as outras séries fazem só pra dar um ar de contos de fada que não existem.

O que também vimos no episódio além do novo personagem mostrando do que é capaz, foi o grupo transtornado por causa da morte da amiga, como eu disse no começo da crítica. Esse foi um dos dramas de Alex, tentar entrar num grupo completamente afetado e ser aceito por eles, pra finalmente ter a chance de ter um amigo. Quem não deu as caras foi o Rich. E isso dá pra entender, né? A namorada dele morreu, ele teve algumas alucinações no episódio anterior e com certeza não vai conseguir sair da casa pelas próximas semanas.

Já no fim do episódio, a emoção ficou por conta do suicídio da avó de Alex, a hilária mulher que estava ciente sobre sua condição e com certeza se matou pra não ser mais um peso pra família. Ela foi jogada no mar pelo neto e seus novos amigos, depois de uma leitura dramática que também significou a aceitação de que Grace se foi e que eles precisam continuar suas vidas mesmo que seja difícil. Reatar os laços de amizade, no caso de Liv e Mini. Aceitar Alex como integrante do grupo, e talvez até fazer o Alo e a Mini se acertarem de vez.

A única que não parece estar querendo mudar é a Franky. Um pouco antes do mergulho da Liv e do Alex, ela ligou pro Matty pedindo pra ele nunca mais voltar. Eu ainda não sei o que está acontecendo com ela, mas talvez semana que vem eu saiba, já que tudo indica que é o episódio dela. OBS: A melhor cena foi o povo pirando no memorial da Grace e a Liv mostrando os peitos pra todo mundo, que por sinal, foi muito melhor que ouvir aquela musica cantada pelo cara que mostrou o pinto pra falecida.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Definitivamente essa 6ª temporada está muito melhor que a 5ª temporada (que para mim é um lixo). Esse personagem novo, Alex, é ótimo, poderia estar na 5ª temporada, mas enfim... A avó dela era hilária, e na hora do funeral no barco, não consegui segurar e chorei kkkk. Acho que vai rolar algo com ele e o Nick, não sei porque, mas senti isso. E a cena do memorial da Grace foi épico, capotei de rir da Liv, o quebra a pau, como a Franky disse, "Acho que a Grace teria gostava disso" kkkk

    ResponderExcluir
  2. Vai rolar sim entre ele e o Nick, vi um gif do Nick beijando ele.

    ResponderExcluir