Especial

Foto:

[Crítica] Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres


Direção: David Fincher
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 158 minutos
Título Original: The Girl with the Dragon Tattoo

Crítica:

O que se esconde no gelo, aparece quando ele derrete.

Estreou a pouco nos cinemas nacionais este remake de um filme sueco baseado em uma trilogia de livros de sucesso, escritos por Stieg Larssons. Sacou a fórmula, né? Livros de sucesso, adaptações de sucesso e remake... Não necessariamente de sucesso, mas, neste caso, é. Todos podem ficar indignados com essas refilmagens desnecessárias, até porque, o original foi lançado em 2009. Mas, segundo as reviews que eu li, a maioria dos críticos estão falando bem desse remake. Eu não posso comparar, porque não assisti ao original, então tudo o que eu disser nesta crítica, será com base no que eu vi neste filme, independente se é uma cópia do que vocês viram ou não. Certo?

A história gira em torno de duas pessoas, Mikael e Lisbeth. Enquanto ele é um repórter investigativo que teve o seu nome difamado ao fazer acusações sem provas, ela é uma garota problemática que teve uma vida difícil passando pela justiça e não se adaptando a nenhum lar adotivo. Agora, os dois são contratados para um misterioso caso do desaparecimento de uma garota, que pode envolver coisas muito maiores do que eles jamais puderam imaginar.

Vamos deixar a sinopse bem vaga deste jeito porque eu não quero estragar nenhuma surpesa, nem nada. E existem aqueles odiadores de informações que estão prontos para me queimar no inferno por qualquer frase que entregue demais. Enfim, gostei muito desse filme e o desenvolvimento dos personagens é algo muito legal de se ver. Principalmente porque a trama foca nos dois, ao mesmo tempo. Sendo que eles nem ao menos se conhecem ou se encontram, fazendo a história ficar intercalada entre as cenas dos dois, até que eles encontrem um mesmo destino. Achei essa técnica muito interessante.

Uma coisa que todos andam falando, é a mão pesada do diretor nas cenas mais fortes. Temos uma cena de estupro que é realmente chocante, além de uma outra envolvendo um ato sexual que também é realmente nojenta. Além disso, temos um cadáver chocante de um animal morto. A câmera não parece ter medo de focar e mostrar os maiores detalhes possíveis para o espectador. Mas, se vocês acham que podem passar por estas cenas, estará livre para assistir o resto do filme, que já envolve uma temática mais psicológica.

Os personagens são interessantes e enigmáticos, principalmente a família que está sendo investida. Um não fala com o outro, membros nazistas e outras porções de situações fazem esta família ser única. Se tratando do casal protagonista, posso dizer que eles têm química. Daniel Craig está seguro no papel de jornalista, mas só existe uma pessoa que rouba todas as cenas, Rooney Mara. Depois de comer o pão que o diabo amassou em A Hora do Pesadelo, ela retorna, com um visual alternativo, para mais uma rodada de sofrimento. A personagem ela é diva, é forte e rouba todas as cenas que participa. Sem menos, a melhor personagem do filme.

É claro que eu tenho que destacar a atuação de Mara no filme, que é impecável. Como já disse antes, não posso compará-la com Noomi Rapace - que interpretou a protagonista no original -, mas vendo as fotos, vídeos e tudo o mais, tenho quase certeza que prefiro a Rooney Mara. Esta temática é o portal de discussão de vários sites e parece que a coisa pega fogo. Eu tentarei assistir a trilogia original, porque me interessei pela história e simplesmente não conseguirei esperar até que a sequência deste seja lançada. Então eu retornarei para dar minha opinião nesta briga. OBS: Fiquei com peninha da Lisbeth na última cena do filme. Nota 10,0.

LinkOBS²: Quase esqueci de dizer, mas a abertura do filme é perfeita! Ela se encontra online no youtube e para assisti-la, clique aqui.

Trailer Legendado:

Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários:

  1. Eu quero muito assistir esse filme,pelo visto é muito bom.

    ResponderExcluir
  2. VANESSA VASCONCELOS2 de fevereiro de 2012 17:30

    ASSISTI A VERSÃO SUECA E GOSTEI,AÍ SOUBE DO REMAKE E ME ANIMEI MUITO.COMEÇEI A ASSISTIR ESSE NOVO ON LINE E PAREI NA METADE POR CAUSA DO LIMITE DE TEMPO,NO OUTRO DIA TODOS OS SITES ON LINE FORAM BLOQUEADOS PARA O MEU AZAR,É FODA,EU NEM SIQUER CONSEGUI TERMINAR DE VER ESSE FILME,TENHO QUE ARRUMAR OUTRO JEITO OU IR NO CINEMA MESMO.

    ResponderExcluir
  3. Amanhã é meu aniversário não sei se assisto esse filme ou Filha do Mal estou na dúvida,qual vc me indica?!!! Super fã do trabalho de vcs. Fiquem na Paz!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns para você.
    Eu ainda não assisti o Filha do Mal, mas já li alguns comentários negativos sobre o final.
    Acho que é melhor assistir este mesmo, que é garantido.

    ResponderExcluir
  5. Poxa nefferson,acabei assistindo a Filha do Mal e não aconselho ir assistir no cinema como fui. O filme do Millennium não tinha noi horário que fui,só fui ver seu comentário hj antes eu tivesse visto antes e tivesse assistido outra coisa mais agora já foi e concerteza os comentários que vc leu são certos pq o final é Tosco.mais o que valeu mesmo foi a intenção do meu Marido de me levar para passear e assistir um filminho rsrs.E Agradeço por me parabenizar 25 aninhos estou ficando velhinha rsrs. Um ótimo final de semana para vc e continue assim mesmo sem assistir esse filme que para mim e muitos do cinema foi pura decepção vlw. Um forte abraço da super fã do trabalho de vcs.

    ResponderExcluir