quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

[Crítica] The Lying Game - 1x15: Dead Man Talking

Lipstick, Lies, Tears, Tragedy.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

E o mistério continua. E por sorte, o roteiro não nos deixa cansar de todo esse jogo de mentiras. Quer dizer, não são mentiras, exatamente, mas também não são verdades. E eu tenho certeza que muita coisa dita até agora vai mudar, como o caso de Annie Hobbs mudou do dia pra noite, e como essa Rebecca que mal chegou já se tornou a vadia mór da série com esse jogo de manipulação que ela domina.

Pelo menos essa semana, resolveram nos dizer a verdade sobre alguma coisa. Mas é claro, as coisas podem mudar. E não foi nenhuma surpresa quando meteram o Derek no meio de tudo. Eu já sabia que ele podia estar metido, porque né... Quem faz parceria com o Alec não pode fazer coisas que preste. Lembram quando a Emma foi falar com ele e ele ficou todo sem jeito? A burra pensou que era por causa da Char, mas ninguém ficaria assim. Homens do tipo dele riem da cara da garota que teve o coração partido e não ficam com medinho da melhor amiga.

Ele estava era com medo de ser descoberto e ir pra cadeia ou enfrentar a fúria do empregador desconhecido. Porque foi ele quem fez o carro da Sutton cair naquele lago, só que, em suas palavras, só queria que ela fosse até alguém. E como ela se desesperou, o carro acabou caindo no lago e ele como é frouxo, saiu de lá sem ajudar a garota. Que explicação estranha, parece até que ele bolou tudo na hora em que o Ethan começou a ameaçar bater nele.

Mas eu gostei. Pelo menos a gente já pode ter uma ideia do que aconteceu e não ficar naquela opinião vaga que nos faz cogitar inúmeras possibilidades só pra ficarmos com a cara na poeira quando o episódio resolver dar aquela reviravolta mirabolante. E eu acho que foi exatamente o que aconteceu depois de toda essa confusão. Derek foi assassinado por alguém que achava que ele estava prestes a dizer a verdade e o Ethan se tornou o principal suspeito, já que foi falar com ele minutos antes de ser assassinado.

Não pensei que algo assim iria acontecer. Porque no final, The Lying Game é apenas uma série adolescente. Acidentes podem acontecer, mas assassinato? Pensei que estava fora de questão. Porque, aliás, que segredo envolvendo as gêmeas seria tão cabeludo a ponto de uma pessoa matar a outra para mantê-lo? Alec não tem cara de quem faria isso, então devemos supor que Rebecca está por trás de tudo. A mulher é psicopata né? Terminou o episódio escolhendo um anel de noivado, crente de que Alec pediria ela em casamento.

E eu não sei porque, mas a fuga do Ethan e da Sutton ainda pode render. Ela ainda está apaixonada por ele e toma decisões visando na proximidade dos dois, que é o único motivo pra ela ainda agüentar a Emma. Agora fugiu com ele até essa história do Derek acabar e com certeza vai tentar seduzi-lo enquanto Emma vive sua vida e conserta todas as besteiras que ela já fez. Por isso, Emma, é melhor você logo se ajeitar com o Thayer, porque Sutton Mercer sempre consegue o que quer.

Quanto ao resto dos personagens, nada de tão interessante. Laurel voltou com Justin, mas eles precisam namorar escondido por motivos óbvios. A troca de Emma e Sutton acabou ferrando Mads e seu namorado, o que eu acho que vai render, porque a Mads realmente precisa fazer alguma coisa nessa série antes que não tenha mais utilidade alguma igual a Char.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário