sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

[Crítica] Glee - 3x14: On My Way

What doesn’t kill you makes you stronger.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Meu Deus! O que foi isso? Como dizem meus amigos super passivos: Estou chocada na balada, estou perplexa na quermesse, estou morta em Realengo. Porque né... Essa semana fomos pegos completamente de surpresa por essa trama, eu não esperava que a série fosse esfregar sua coragem na minha cara e deixar de lado todos os clichês que não faziam falta. Ainda to tentando processar essas situações, principalmente a cena final – que vazou na internet alguns dias antes de ser exibida -, mas mesmo com os spoilers, ainda conseguiu ser tensa a nível The Vampire Diaries.

Mas vou guardar isso pro final, é a coisa mais importante do episódio, se colocarmos todos os fatos numa ordem de choque, é claro. Porque o episódio focou bastante na tentativa de suicídio do Karofsky. E eu pensei que ele iria sair da série, porque muita gente simplesmente disse adeus sem dar muita explicação. Vide a mãe da Rachel, ninguém sabe que diabos aconteceu com ela ou porque saiu, exatamente como fizeram com o Sam.

Eu particularmente acho que suicídio é um tema que hoje em dia as pessoas esqueceram. Todo mundo fala sobre a liberação do casamento gay, sobre as mentiras religiosas, mentiras políticas, preconceito com pessoas que não estão nos padrões sociais, mas ninguém fala sobre as consequências de tudo isso. E quando falam, costumam dizer que isso é burrice, muitas pessoas até alegam que só fazem isso pra chamar atenção, porque se quisessem mesmo morrer, fariam de um jeito que não tivesse mais volta.

E depois de tanta coisa desnecessária que eu substituiria facilmente na série pelos argumentos verbais de Sue Sylvester ou aulas de dança pro Finn, finalmente as coisas pareceram tomar uma proporção que vai muito além de um coração partido. Deu pra sentir até pena do Karofsky, mesmo ele tendo feito o Kurt se sentir como um lixo no passado. Sem falar que sua tentativa de suicídio afetou bastante o Glee Club, foi tipo aquelas lições de vida sobre nunca desistir, mesmo que no momento a única solução pareça ser o suicídio, já que ter um futuro vale muito mais a pena.

Agora, falando sobre as apresentações, apenas uma palavra descreve: Perfeitas! Simplesmente isso, o Glee Club massacrou todo mundo nas Regionais cantando uma versão meio estranha de Fly da Nicki Minaj e Stronger (What Doesn’t Kill You) da Kelly Clarkson. Acho que até agora foram os melhores números do grupo inteiro, não aquelas musicas chatas das Nacionais da temporada passada, que me desculpem, mas só servem como sedativo. É ouvir e pedir pra desmaiar. E apesar dos números do grupo-do-Sebastian-que-eu-esqueci-o-nome também terem sido legais, o New Directions ganhou em primeiro lugar. Aliás, tenho uma pergunta pra vocês, leitores. Eu assisti as outras duas temporadas, mas já esqueci de algumas coisas. Por exemplo, achei estranho a comemoração das garotas daquela escola religiosa, porque ganharam em terceiro lugar. Tipo, what? O que o terceiro ganha que o segundo não ganha?

Enfim, isso depois eu descubro. Eu quero falar mesmo é da cena final que chocou nações e foi proibida no Reino Unido. Haha! Brincadeira, mas eu achei a cena bastante tensa. Quinn sofreu um acidente de carro enquanto estava indo pro casamento adiantado de Rachel e Finn, e provavelmente vai ficar de cadeira de rodas. Sei disso porque vi uma foto spoiler dela e do Artie felizes por terem tanta coisa em comum (Rir = Inferno). Ou seja, ela não morre, mas isso não quer dizer que não vai ter drama depois disso. Eu prevejo choro e culpa, afinal, se Rachel e Finn não tivessem tido a ideia de se casar na adolescência, nada disso teria acontecido. Não foi culpa deles, mas isso não quer dizer que eles não vão se sentir desse jeito.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
6 Comentários

Comentário(s)

6 comentários:

  1. Eu senti tanta dó no Karofsky e tanto ódio do Sebastian naquela parte que o Sebastian humilha ele.Sebastian tinha que ter continuado bitch mór, é bem mais divertido

    ResponderExcluir
  2. WTF no episódio que eu baixei ficou faltando a parte d Quinn, estou em choque! Acredito eu que este episódio foi um dos melhores de toda série. Ótima crítica! xD

    ResponderExcluir
  3. Gostei da crítica! Também acho que as músicas foram muito boas e bem escolhidas pro episódio e tirando a tensão, achei bem engraçado os pais da Rachel e do Finn bolando os planos para cancelar o casamento.

    ResponderExcluir
  4. As meninas comemoram porq ficariam agradecidas por Deus por terem ganhado o 3 lugar de qualquer jeito.(Foi isso q pareceu).

    ResponderExcluir
  5. A versão de Fly foi um mash-up com I Believe Can Fly,por isso ficou meio diferente.

    Quanto a comemoração do 3° lugar,eu também não entendo em que mundo o 3° comemora mais que o 2°.Talvez o 3° ganhe direito a uma repescagem.Sei lá.Não é a primeira vez que acontece.

    Toda essa temática homossexual e tudo o mais,sempre achei meio exagerado o modo como Glee trata isso,quer dizer,não conheço(como diria a Quinn "I'm sure you did")nenhum gay assumido pra saber o que acontece,mas a maioria não se veste iqual o Kurt e vai pro Ensino Médio,ou vai?Mas eu não acho que chega um ponto da pessoa querer se matar por causa de bullying(a moda é matar os outros vide o atirador de Realengo).

    As músicas do episódio foram legais,menos a do coral religioso - vou pro inferno.Estão até dizendo que o Sebastian fez a versão "Gay You Came" ri demais quando li isso.

    A Quinn coitada,já estava num tom de despedida né?Ela foi a que mais se ***** em Glee,ficou grávida,deu a filha,se arrependeu de dar a filha,perdeu os ~3~ namorados mais de uma vez,ficou rebelde,"pintou o cabelo com uma coloração ruim"(Kurt),e quando finalmente ela se acerta,um caminhão bate no carro dela.Ela poderia ter pelo menos solado "Here's To Us" no lugar da Rachel pra uma despedida digna.Eu já meti o pé na jaca e vi spoilers do que supostamente acontece com ela,sem querer querendo.

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito do episódio,e adorei a performance do New Directions eles mereceram ganhar,a música que aquele coral do Colégio Nosso Senhora do Perpétuo Socorro cantou me deu vontade de dormir kkk,fiquei com muita pena do David Karofsky até achei que ele tinha morrido ainda bem que não,os pais da Rachel e do Finn são péssimos em planos,o acidente da Quinn foi bem chocante e ela vai ficar de cadeira de rodas justo quando conseguiu de volta o posto de Cheerios.

    ResponderExcluir