domingo, 22 de janeiro de 2012

[Crítica] The Vampire Diaries - 3x12: The Ties That Bind


Todos querem se conectar com suas famílias.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Gente, eu me detesto! Sempre depois de um episódio bombante, eu vejo a promo de The Vampire Diaries e penso: "O próximo será lento e não teremos muitas surpresas". Foi exatamente isso que eu pensei quando assisti a promo de The Ties That Bind. Resultado? Epic Face in the Dust. É como eu sempre digo - e insisto em não acreditar - mesmo que não pareça, esta série irá te surpreender, porque ela não consegue segurar uma trama por muito tempo, até porque, é a única que consegue dar tantas reviravoltas e ainda continuar com sentido e maravilhosa. Todos aplaudindo, por favor.

Os caixões finalmente receberam a atenção dos personagens. Elena finalmente descobriu onde os caixões estavam. Bem, eu tinha certeza de que ela não ficaria muito tempo no escuro, ainda mais, sabendo que a Bonnie é uma linguaruda e não conseguiria se controlar. Pelo menos ela teve um forte motivo desta vez. Mas se pensarmos melhor, foi tão forte assim? Porque ela precisou da Elena mesmo? Não vi a moça fazer nada, além daquela cara de consolo que eu adoro. Talvez seja isso, apoio emocional. E a mocinha não poderia ficar de fora da trama central, poderia? Acho que não.

Logo, as duas vão em direção à caça da mãe perdida e, com uma pequena ajuda do Damon, logo encontrou. Decidem ir sozinhas, porque a Bonnie não aguentaria que todo o elenco fosse assistir enquanto ela fosse, possivelmente, ignorada pela mãe biológica. Tivemos ainda uma boa dinâmica entre as duas garotas, sobre o beijo que a Elena recebeu do Damon. Parece que a bruxinha não achou tão ruim quanto eu pensei que ela acharia. Mas, voltando ao ponto, elas chegam até a casa da bruxa-mãe e encontram um irmão-de-consideração da Bonnie.

Todo mundo sabia que tinha rolado alguma coisa estranha, já que a bruxa-mãe tinha atendido um dos híbridos do Klaus, minutos antes. Sinceramente, eu pensei que ela o tivesse matado. Pensei que a bruxa-mãe fosse toda montada no poder e crueldade, mas a realidade foi completamente diferente. Primeiro que ela perdeu seus poderes, prendendo Mikael. Gostei dessa revelação, pelo menos, deu para notar que ela já soltou bastante purpurina de puro poder nas mãos. Mas, lá pelo terceiro ato, temos aquela reviravolta cretina, como sempre. Bonnie é sequestrada pela própria mãe e Stefan apareceu apenas para levar um tiro.

Gostei do fato da Elena ter salvado a si mesma, sem a ajuda de outros. Como o Stefan mesmo observou, ela está diferente. Gostei ainda mais ao vê-la catando os pedacinhos de madeira no peito dele, sem fazer cara de nojo nem nada. Pensei que ela fosse até pegar um canudinho e beber. Sabe como é, não podemos desperdiçar nada hoje em dia. Mas o melhor mesmo, foi quando ela contou que beijou o Damon. Parece que o Sr. Emoções Desligadas não é tão duro quanto pedra, afinal. Deu para ver que isso o afetou bastante e eu gostei da conversa deles. Foi fofa, bonita e sincera, sem mais. E o soco que o Stefan deu no rosto do irmão foi só para fechar com chave de ouro, como se ele gritasse "Eu ainda sinto".

Enquanto isso, no núcleo sofredor da trama, tivemos todo o drama do Tyler. Sinceramente, eu gostei da atitude dele. Foi em busca do pai da Caroline, para poder se livrar do seu laço com o Klaus, assim como o pai dela se livrou da compulsão. Mesmo assim, eu quero o Tyler fora da parada e quero que o Klaus chegue logo, com tudo. O Tyler ainda deu umas mordidas no pai da Caroline. Pelo que parece, as correntes não eram o suficiente. Porque a Caroline não alertou seu querido pai? Aliás, eu estou gostando dessa relação de pai e filha. Deu para perceber que ele realmente a ama e espero que aprofundem ainda mais este sentimento.

Por último, queria comentar sobre a Meredith, a médica promiscua e cretina. Sei lá, eu estou com todos os pés atrás com esta mulher. Se tiver alguma reviravolta, partirá dela. Essa história de "coleto sangue de vampiros para curar os doentes" é o maior papo furado. É muito "conto de fadas" para esta série e tenho certeza que esta vadia tem muitos segredos obscuros por trás daquele sorriso. Pelo menos isso manterá o Rick ocupado, porque estava lhe faltando uma trama própria. OBS: Elijah voltou, minha gente! Parece que o próximo episódio terá ainda mais emoção! Aliás, tenho certeza que os outros Originais darão as caras logo, agora que o Klaus tem sua família de volta.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Pois é, um episódio realmente digno! Importante pra continuidade da história.
    Gostei da mãe de Bonnie estar relacionada à prisão de Mikael! E Elijah no final *----*
    Um coisa que os produtores deixaram para nós mesmos deduzir: Quando Elijah volta, há 4 caixões da sala - Mas Damon não entregou o caixão lacrado - O 4º caixão na sala seria Rebekah xD Foi muito bom mesmo \o/
    E os momentos Stelena foram lindamentes perfeitos. Fiquei com uma pena extrema de Stefan - Fiquei: " Elena, cacete, dá um beijo nele Ò.Ó"
    Enfim, sem mais!
    - Luiz Felipe Matos

    ResponderExcluir
  2. FODA A CRÍTICA, MENOS A IRONIA EM RELAÇÃO AO STEFAN.

    ResponderExcluir