sábado, 7 de janeiro de 2012

[Crítica] Supernatural - 7x11: Adventures in Babysitting


Nunca subestimem as crianças. Assinado: Samara Morgan.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Sim, eles estão de volta, e com a corda toda pra enfrentar esses monstrinhos da pesada. Esta seria a chamada pra série se eles tivessem continuado com essas histórias fracas e sem noção. Eu já estava vendo Sam e Dean indo parar na sessão da tarde, tendo especial de natal com Jingle Bell Rock e usando branco no ano novo. Porque né... Mesmo que alguns episódios se salvem, a série não é mais como era antes.

E este episódio provou tudo isso em partes. Sabem quando o episódio começa e a gente acha que não vai agüentar aquela chatice? Pois é, foi assim que Supernatural retornou de seu amaldiçoado hiatus. Eu já deixei bem claro que essa história de Leviatãs já deu o que tinha que dar, mas eles continuam insistindo. Foi por isso que o começo não me agradou. Dean ficou o tempo inteiro com aquele cara Frank procurando um significado para os números que Bobby deixara em seu leito de morte. Porque né... Mataram o elenco inteiro, agora eles precisam tirar coadjuvantes até do inferno pra preencher o vazio que Bobby deixou.

E os números, é claro, eram coordenadas que levavam a um local onde os Levis (apelido carinhoso) planejavam construir algo. Mas agora o que? Uma bomba? Uma nave espacial? Um planetário? Se quisessem dominar o mundo era só fazer um feat com a Lady Gaga que em vinte minutos milhões de pessoas estariam alienadas. E eu realmente espero que tudo isso leve a uma revelação bombástica na Season finale, porque é isso que nós fãs queremos.

Na segunda parte do episódio – bem mais interessante, por sinal – Sam investigava o desaparecimento de um caçador, tudo isso para deixar sua filha de 14 anos feliz. E como eu previ, Sam acabou se metendo em encrenca. Acho que já virou rotina um Winchester ser capturado e fazer o outro parar tudo o que estiver fazendo pra salvar uma vida. E de novo, como se não fosse clichê, a criatura da vez era do tipo que deixava as vítimas vivas. Êh, que loucura, que novidade, esperança para Sam e o pai da garotinha serem salvos, quem esperava por essa né Dani Calabresa?

Mas não deixem o clichê fazer vocês pensarem que tudo isso foi ruim. Muito pelo contrário, como disse no começo, foi esta a trama que deixou o episódio interessante. Dean ainda teve que servir de babá porque a garotinha queria ajudar no resgate do papai. E a garotinha indefesa, na verdade, era a Xena disfarçada de princesa da Disney. Ela salvou a vida do Dean, do Sam e do seu pai no momento em que estava sendo subestimada. Adoro essas crianças precoces, quando não estão salvando vidas, estão te ligando pra dizer que você vai morrer em sete dias.

Por mais que me doa dizer uma coisa dessas, Bobby nem fez falta no episódio. Pensei que as coisas ficariam estranhas, mas fizeram tudo direitinho, e no fim ainda vimos Dean sorrindo dentro de seu carro, uma coisa que é rara né? Achei a cena muito boa, encerrou o episódio de uma forma que eu não esperava. Será que os irmãos Winchester vão finalmente aprender a lidar com a morte? Isso só saberemos nos próximos episódios... Ou não.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Supernatural sem Bobby, ñ é supernatural, quem agora vai chamar o Dean de idiota ?? kkkk

    ResponderExcluir
  2. Vou sentir uma falat enorme do Bobby!!

    Ninguém merece mataram o elenco todo mesmo!!!

    ResponderExcluir
  3. Vou sentir muita falta do Bobby,adorava ele.Tbm estou de saco cheio desses Levis nojentos,espero mesmo que no final essa chatice valha a pena.O Dean sorrindo foi inesperado e até engraçado ele sempre termina os episódios de cara fechada,gostei da mudança.

    ResponderExcluir