sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

[Crítica] Revenge - 1x12: Infamy

Fazendo aloka, queimando horrores.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

É pessoal, a coisa está literalmente esquentando. Com todo o impasse do Tyler nos últimos episódios, foi difícil para Emily continuar se vingando de um por um como o planejado. E ela quase se ferrou várias vezes, sorte mesmo foi ver Frank pagando o preço. Mas com Tyler fora da jogada, ela precisa recomeçar de onde parou.

Acho que deveria ter um episódio com o nome “A próxima vítima” né? Sei que é global e tira toda a tensão que o estilo dos nomes fazem, mas nada existiria frase melhor para descrever o que está acontecendo agora. Quem teve o desprazer de entrar na listinha da Emily foi o escritor do livro que difamou seu pai no mundo inteiro. E considerando que na época ele era apenas um jornalista de quinta, já dá pra imaginar como se ele ficou rico e famoso né? Nada que dinheiro não resolva, ou até, promessas de uma vida inteira na mordomia. Afinal, quem ele seria se tivesse continuado com sua teoria de que David Clarke era inocente?

Pena que ele não sabia que aquela garotinha loira que ele entrevistou há quase vinte anos tinha crescido e estava pronta pra revanche. Ela ainda teve ajuda da velha amiga Amanda, que estava mais conectada ao lesbianismo neste episódio. Sem comentários pra cena dela se beijando com aquela garota no bar, porque o negócio aqui é falar do velho que penou na mão da Emily. E por incrível que pareça, Amanda fez tudo direitinho como Emily mandou. A bee velha escritora ficou com a cara na poeira e quase confessou a verdade.

São nessas horas que vemos o poder me persuasão de Victoria. A gente fica com pena dela porque é infeliz no casamento, os filhos a odeiam, ela ainda ama David Clarke e cometeu um erro, mas ela é uma diaba e parece que nunca vai deixar ninguém viver sua própria vida sem meter o nariz no meio. Já to até vendo ela dando uns tempos na papelada do divórcio só pra saber se sua ajudante Ashley está fazendo quatro refeições por dia como uma pessoa normal. (?)

E fora do caso do escritor safado, lá estava lá, toda bagunçada, igual uma velhota recauchutada que fica chorando pelos cantos com medo de morrer sozinha, mas não faz nada pra impedir isso. O lance do divórcio ficou mais sério neste episódio que no anterior, teve até plano do Conrad pra ajudar a mãe mandar naquela empresa, plano que foi descartado assim que ela soube que ele precisaria casar com alguém pra poder meter a mão no dinheiro. Só porque a pretendente era a Emily, né? Se fosse a prima da irmã da sobrinha dela que mora na França e tem a vida escancarada, ela deixava.

No fim, todos que mereciam saíram felizes. Emily colocou fogo na casa do escritor, destruindo tudo o que já havia construído e foi uma das melhores cenas de toda a série. Adoro incêndios, acho eles épicos e artísticos, tão Cult que dá até orgulho de assistir produções que nos mostram esta tragédia. Com Revenge não foi diferente, achei bastante digno, as garotas do bloco D são muito levadas.

Expectativa para o próximo episódio: Sentir arrepios quando ouvir as palavras “previously on revenge”; ver Declan e Charlotte fazendo mais do que aparecer só pra mostrar que ainda existem; mais loucuras da Amanda, porque essa bitch sem classe merece muito mais destaque. E é claro, ficaremos em choque por algum tempo, já que no fim foi revelado o verdadeiro pai da Charlotte. É Emily, você acabou de ganhar uma irmãzinha. Irmãs na vida, irmãs na morte, aposto que vão pra Harvard juntas.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Adorei o episódio,fiquei em total choque com essa revelação que veio ainda por cima do próprio David Clarke.Tbm adoro incêndios,fico admirando eles nos filmes e gostei muito desse em Revenge,bem feito pro Leo e não podemos nos esquecer de que a Em colocou a culpa na Amanda colocando o isqueiro dela na cena do crime.

    ResponderExcluir