Especial

Foto:

[Crítica] Memórias de Uma Gueixa


Direção: Rob Marshall
Ano: 2005
País: EUA
Duração: 145 minutos
Título original: Memoirs of a Geisha

Crítica:

Aqui estamos, mais uma vez, em terras desconhecidas. É como eu sempre digo, não só de mutilações viverá o homem. O quê? Vocês não estão me entendendo? Eu quero dizer que, às vezes, temos que dar um tempo nestas carnificinas dos filmes de terror, e dar uma descansada em um filme mais... emocionante. Vocês, que acompanham minhas críticas, sabem que eu tenho a tendência de enlouquecer e trazer alguns títulos inusitados. Pois eu lhes apresento, Memórias de Uma Gueixa...

A história segue uma garotinha, Chiyo, que, depois de ser vendida por seus pais para uma casa de Gueixas, se mete em algumas confusões e tem seu destino traçado como uma simples escrava. Depois de muitos anos, uma respeitada Gueixa oferece à garota, agora uma adolescente, uma oportunidade única. Isso se deve, em grande parte, à sua beleza e seus olhos azuis - característica rara entre eles. Não demora muito para ela ser treinada e se tornar uma das Gueixas mais conhecidas da região. Tanta determinação, se deve ao fato da garota estar apaixonada por um cara poderoso. E o único jeito de chamar a sua atenção, é se destacando.

Rob Marshall não pára de me surpreender, com certeza. Ele é um dos meus diretores preferidos desde Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, e, por este motivo, resolvi conferir outros trabalhos dele. Eu já tinha ouvido falar bastante deste Memórias de Uma Gueixa, mas como não era o meu gênero favorito, eu nunca dei atenção. Agora, eu não acredito como pude demorar tanto tempo para vê-lo. Este filme é um romance maravilhoso, com uma mensagem de que o amor pode sobreviver através do tempo.

Além disso, a fotografia do filme é impecável. Belas paisagens e misturas de cores, em um contraste maravilhoso. Eu destaco o show da protagonista, que dança com um sapato-tijolo enquanto uma "neve" cai encima dela. Assim como os personagens, eu também achei o show fantástico. Ainda mais quando a iluminação fica vermelha e parece que tem sangue caindo na protagonista. Mais uma vez, as cores fizeram um trabalho fundamental.

Destaco a personagem Hatsumomo, que é a vilã da trama. Ela é uma mulher invejosa, que quer destruir a protagonista e fazer com que ela nunca tenha sucesso. Por diversas vezes, dá uma cheia dessa mulher. Eu mesmo, quase entrei na TV para enforcá-la. E o pior, a trama dela não tem um desfecho, ela simplesmente sai de cena. Só não dá para ter raiva, porque a história é mesmo de Chiyo, então a outra era apenas um pedra no sapato dela. Mesmo assim, eu queria que a vilã morresse. Acho digno!

O terceiro ato, mais especificamente, os últimos minutos, é mais do que emocionante. Finalmente somos brindados com o desfecho que tanto aguardamos e ainda somos surpreendidos com algumas revelações interessantes, que completam a mensagem do filme. Dentre outros momentos que eu acho válido destacar, temos o treinamento da protagonista em Gueixa, que pode render alguns bons risos, já que ela parece uma selvagem sem classe (como diz sua professora). Recomendo! Se vocês gostam deste tipo de filme, é um prato cheio. Nota 10,0.

Trailer:

Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. vanessa vasconcelos15 de janeiro de 2012 20:15

    TBM ESTOU CURIOSA COM ESTE FILME,JÁ TINHA OUVIDO FALAR,PRINCIPALMENTE DEPOIS QUE GANHOU O OSCAR,DEPOIS QUANDO ME BATER VONTADE MESMO EU VEJO,É QUE MEU NEGOCIO É TERROR E SUSPENSE MESMO,NÃO SOU MUITO ROMÃNTICA,JÁ VC....... ,BRINCADEIRINHA. ACHO QUE TENHO PRECONCEITO COM CHINESES,JAPONESES E COREANOS,PRINCIPALMENTE DEPOIS QUE EU SOUBE QUE ELES COMEM CACHORROS,PQP QUE VONTADE DE MATAR QUEM MALTRATA ANIMAIS,BOM DEPOIS DESSA ACHO QUE VOU TOMAR UM CALMANTE :( FUI ,SEU SENTIMENTAL.........

    ResponderExcluir