quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

[Crítica] Glee - 3x10: Yes/No

Nós encontramos o amor num lugar sem esperança...

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Não, ninguém foi pro Acre e se apaixonou, é que o clima de romance estava no ar desde os primeiros minutos. Porque afinal, todo mundo mata e morre por uma monogamia, deitar de conchinha, mordidinha na orelha, sexo tarde da noite, quem não quer? Por isso todo mundo deu logo um jeito de viver um drama romântico na série, onde o caso principal foi o pedido de casamento que o Will queria fazer a Emma.

Mas o começo foi uma merda, gente. Não, não estou exagerando, foi uma tortura ver aquelas apresentações chatas e alegrinhas como se eles estivessem cantando as musicas favoritas de um homossexual de 40 anos que adora relembrar a sua infância. E apesar de gostar do casal Mercedes + Sam, nada valeu esse começo, me fez até esquecer porque eu assisto a série. Porque todo mundo sabe que a série às vezes não sabe onde fica a linha tênue entre romantismo e coisa melosa e chata do cacete.

Ainda tentaram, de todas as formas, fazer com que a personagem Becky aparecesse gostando de alguém “normal”. Sério, essa série deveria se chamar Born This Way e não Glee, porque toda semana tem essas histórias de superação e essas coisas todas que cansaram na segunda temporada. Ruim mesmo são as lições de moral. Pra que colocar a garota numa trama dessas, só pra lembrar todo mundo que tem uma cota de deficientes? Na boa, não cola, principalmente ela gostar de um cadeirante. Quer dizer que os que andavam não serviam pra garota com síndrome de down né? Ok, calado.

Depois da metade do episódio ele até que começa a ficar bom. Achei emocionante a cena em que a Emma pergunta pro Will se ele quer casar com ela e ele diz que pela sua doença, pode haver muitos problemas. Que dó né? Eu adoro a personagem e estou sempre vendo as pessoas colocando sua doença na frente do que ela realmente é. E talvez por isso ela tenha ganhado um pedido de casamento super produzido com direito a We Found Love e brincadeirinhas na piscina. Êh, todos gleek grita.

Também gostei da descoberta do Finn sobre seu pai drogado, apesar de não ter sido impactante. Eu ainda acho que o personagem não faz nada na série e nem tem talento, por isso foi bom vê-lo metido em alguma coisa. Só acho esse lance de achar o papai que morreu um herói muito anos 90 porque, por favor, né? Ta certo que a saudade existe, mas nem por isso o papai não tinha defeitos. O que essas crianças têm na cabeça? Será que elas simplesmente acreditam no pai quando eles dizem que são o Super-Homem?

Mas ok, acho melhor fingir que os primeiros 25 minutos do episódio não existiram, porque o resto está tudo ok. Só queria que a serie parasse de fazer o amor parecer tão... Restart. Querem a verdade? O amor não é aquela coisa colorida onde tudo se encaixa perfeitamente, o nome disso é Lego. Amor é aquela coisa preta e branca que te faz ouvir Evanescence na chuva enquanto o amor da sua vida ouve Michel Teló na praia. Podemos seguir em frente, agora ou vocês querem apostar que a Rachel vai dizer sim ao pedido de casamento do Finn?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. Siceramente?Essa critica,foi uma critica que transitou
    entre a linha da critica mesmo esbarrando no preconceito
    em vários aspectos é seu direito mas foi meio triste algumas frases...

    ResponderExcluir
  2. nem concordei... foi o episódio q mais gostei... e glee é sobre tratar os preconceitos tbm é o diferencial da série

    ResponderExcluir
  3. Em parte sua critica está bem aplicada. Mas, por algum motivo (talvez sensitivo) eu não acredito que a Rachel vá aceitar o pedido de casamento. Sei lá, tudo bem que ele tem ótimos motivos para pedi-la em casamento, porém ela tem os sonhos delas (são extravagantes,estranhos, egoístas,mas ela os quer e correra atrás), se ela tiver o bom senso não aceitará. Porém... à a chance dela aceitar e magoa-lo depois. Rory, Blane,Brittany e Puck simplesmente SUMIRAM do episodio, eles não tiveram interação NENHUMA com a história. Porque fizeram o The Glee Project se nem usam os ganhadores? Damian está literalmente como figuração, assim como Samuel ainda nem apareceu. Isso porque o Ryan Murphy disse que já possuía personagem prontos para eles, RIDÍCULO. FINN E RACHEL não devem ser apenas o centro das atenções,existem outros personagem que merecem aparecer. Bem só acho isso.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do episódio principalmente a cena do pedido de casamento que o Will fez pra Emma foi linda e muito original.Tbm acho que a Rachel não vai aceitar o pedido de casamento por dois motivos:1.eles são muito jovens pra isso e 2.casar agora atrapalharia os planos de futuro da Rachel.

    ResponderExcluir
  5. concordo com a critica, eles encenando a cena de grease(q eu adoro a cena e a musica)foi vergonha alheia. E diferente do Sam q na segunda temporada entrou na história com um proposito e tendo destaque em determinados momentos(mesmo q nem todos foram criveis),o Rory não fez nada até agora relevante esta sendo um personagem muito raso junto com a Harmony q não acrecentou nada até agora na trama e provavelmente vai ser a vocalista do Vocal Adrenaline. ambos estão q nem a Sunshine Corazon q não acrescentou nada na trama apesar do talento dela. Final ta na cara vai ser o New Directions contra Wablers e a Harmony no Vocal Adrenaline, com a vitória finalmente do New Directions.

    ResponderExcluir