terça-feira, 3 de janeiro de 2012

[Crítica] A Rocha do Inferno


Direção: Paul Campion
Ano: 2011
País: Nova Zelândia
Duração: 83 minutos
Título original: The Devil's Rock

» Inicialmente lançado no Brasil apenas na TV por assinatura, com o nome de A Rocha do Diabo - tradução literal do título em inglês -, o filme conseguiu uma distribuição no território nacional pela Poli Filmes, uma nova distribuidora. O título foi alterado para A Rocha do Inferno, mudança extremamente desnecessária, que só servirá para confundir aqueles que já viram no filme pela TV.

Crítica:

War is a bitch.

Depois de várias listas relembrando o que vimos em 2011, nada melhor do que começar a construir o nosso 2012. Além do novo layout do cabeçário, eu pensei bastante qual seria o primeiro filme que criticaria este ano. Queria assistir um filme bom, para começar o ano com o pé direito, mas, tomado por uma força desconhecida, decidi arriscar e ir pro tudo ou nada, assistindo um filme desconhecido e com grandes chances de ser uma bomba.

Na história, dois soldados vão até uma ilha, onde se encontra uma base inimiga aliada a Hitler. A missão deles é descobrir uma arma, mas quando eles escutam gritos de uma pessoa sendo torturada, decidem entrar no local para ajudar. Logo, eles percebem que tem alguma coisa errada, já que não encontram ninguém e corpos dilacerados estão expostos pelos corredores. Quando encontram um sobrevivente, as coisas se complicam e o torturado pode não ser quem eles estavam pensando. Agora, todos terão que se unir, para combater um mal superior das profundezas do inferno.

Já posso respirar aliviado, porque o meu começo de 2012 não poderia ser melhor. Eu sei que foi muito arriscado, mas quando os créditos finais começaram a subir, eu senti uma alegria que não podia descrever. The Devil's Rock é um filme independente, ou seja, não é produzido por um grande estúdio. Aliás, não teve grandes repercussões nos sites especializados e muito menos nos de download. Chegou quieto e foi esquecido. Até que eu, procurando alguma coisa que valesse a pena, o desenterrei de um site que nunca havia entrado. Assisti o trailer e gostei bastante, ou, pelo menos o suficiente, para que eu pudesse fazer o download.

Fala sério, pessoal. Esse filme é muito divertido. E o mais interessante é que ele consegue se manter com apenas três personagens (temos uns outros dois que aparecem rapidamente, mas não é nada que se possa contar). É claro que todo o destaque fica por conta da vadia-capeta, que rouba todas as cenas desde sua primeira aparição. Era exatamente este tipo de cenas e falas cretinas que eu esperava ver ao assistir O Último Exorcismo. A atriz que interpreta a vilã é sensacional. Ela passa a imagem frágil e inocente, além, é claro, de não poupar o espectador das suas caras e frases piranhescas. O capeta nunca foi tão interessante!

Além disso, o diretor tem uma mão pesada quando se trata de violência. É lindo ver os corpos estraçalhados no chão. Destaque para o defunto que tem uma arma enfiada dentro da garganta. O trabalho de maquiagem realmente caprichou. E mais uma vez, temos que falar da vilã do filme, já que o trabalho de maquiagem nela ficou realmente demoníaco. Posso até arriscar dizer que ficou um trabalho simples e eficiente. Gostei do efeito nos olhos da personagem, que costumam mudar, de acordo com as suas emoções.

Tenho certeza que a maioria ainda não assistiu, então está mais do que na hora de dar uma conferida. O desfecho é sensacional, acima daquilo que eu estava esperando. Enfim, o filme bem feito, com bons momentos e uma vilã marcante. Merece ser visto e é um forte concorrente para a futura lista de "Surpresas de 2012". OBS: Não percam a cena depois dos créditos finais.



Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
6 Comentários

Comentário(s)

6 comentários:

  1. eu assisti, mas achei muito trash. sabe, misturar nazistas com coisas paranormais de terror, não ficou muito bom daria nota de 7,5
    gente olha esses stills do the woman in black: http://cineimenda.blogspot.com/2012/01/novas-imagens-de-mulher-de-preto.html

    ResponderExcluir
  2. Assisti agora aqui e achei do caralho!
    Horrorzão de primeira.. Pra assistir sozinho então, maravilhoso!
    E eu não acho brega misturar nazis com coisas paranormais.. acho convincente! haha
    Considerando o filme ser independente, os 3 atores, e a excelente-sexy atuação da vadia-capeta, dou nota 8. (8 porque não da pra assistir com muita gente, só com quem aguenta banho de sangue)
    Boa resenha! Escolhi o filme do nada também, não sei porquê, e não me arrependi.
    Um abraço!
    Renan, Paraná.

    ResponderExcluir
  3. nao gostei muito não nota 5

    ResponderExcluir
  4. faz um tempo que assisti e achei uma ficção muito boa a maquiagem do demo foi ate agora melhor que vi kkkk 8 pro filme

    ResponderExcluir
  5. faz um tempo que assisti e achei uma ficção muito boa a maquiagem do demo foi ate agora melhor que vi kkkk 8 pro filme

    ResponderExcluir