Especial

Foto:

[Crítica] Sob o Domínio do Medo

Direção: Rod Lurie 
Ano: 2011   
País: EUA   
Duração: 110 Minutos   
Título original: Straw Dogs

Crítica:

Algumas brigas você não pode evitar.

O dia em que ex namorados pararem de aterrorizar garotas inocentes que seguiram em frente, o cinema vai perder um bom motivo pra um massacre. Nada de Jason flutuando pela floresta atrás de loiras peitudas e burras como Carmem Electra, ou Freddy Kruegger fazendo você voltar as origens e molhar a cama de tanto medo. Existe algo muito assustador num ex namorado bombado de cidade pequena que simplesmente... Chama os amigos tarados pra uma chacina.

Alexander Skargärd, Kate Bosworth e James Marsden estrelam este suspense sobre um casal que não consegue ser deixado em paz. Tudo o que David e Amy queriam era a o sossego de uma cidade pequena para que David pudesse terminar de escrever seu livro, mas tudo isso desmorona quando os homens que contratou para reformar sua garagem iniciam um jogo de intimidação, onde invadir a casa e apavorar o casal é apenas o começo do que realmente está por vir.

Não é nada novo, né gente? O cinema está recheado a histórias parecidas, mas acho que o vencedor de todos é Os Estranhos mesmo. Não que este filme tenha sido ruim, na verdade, se saiu muito bem depois que percebeu que ele não sobreviveria com mais enrolação. Em alguns momentos, a coisa fica bastante séria, mas não é nada que nos faça pular da cadeira. Porque né... Seria muito mais interessante se fosse tudo por amor, deixaria a trama macabra. Mas no final, os antagonistas são apenas homens porcos que não têm limite algum, ou um bom motivo para fazer o que fazem.

E quem sofreu as conseqüências foi o pobre do nosso protagonista. Sério, existe homem covarde, existe o homem super medroso, e depois existe ele, que tenta de todos os jeitos impor respeito, mas acaba roubando gargalhadas de todo mundo. Se a sua mulher não tivesse sido ofendida e não estivesse incomodada com aquela situação, estaria rindo da cara daquele homem que não sabe nem descer uma escada sem parecer um nerd em território inimigo.

Mas covardia, eu até entendo. Agora doidice, já é pedir demais né? Não, não to falando da história sem nexo sobre a filha do treinador ter uma queda pelo doente mental da cidade, mas sim pelos próprios personagens. A esposa perfeita, após ser desrespeitada, mostrou os peitos pros trabalhadores e depois reclamou quando a coisa esquentou. O que eles iriam pensar? “Hey cara ela mostrou os peitos, acho que ela quer me dar limonada e ser apenas minha amiga”. Oi?

Agora, o lado bom de tudo, é que quando começa a ação, só para quando a tela fica preta. Por isso acho que toda aquela enrolação inicial teve um propósito, e eu realmente não tenho o que reclamar do terceiro ato. Acho que quem viu o trailer sabe muito bem o que estou falando. Eu o recomendo, mas tentem não assistir com alguma mulher. Elas ficam em choque facilmente, mas... Eu sei que a maioria ofereceria mais que uma limonada pro Alexander Skargärd. Nota 7,5.

Trailer Legendado:

Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários:

  1. vanessa vasconcelos29 de dezembro de 2011 15:47

    amiguinho,que preconceito é esse? eu assisti o filme numa boa e adorei ,faz tempo que eu aguardava esse remake,achou esse pesadinho?isso porque vc nao viu o original,esse sim foi mais polêmico que mamilos,nesse a violência,inclusive a sexual foi mais pesada,e ainda tem mais ,depois do estupro ela acaba gostando ,o que levou esse filme ser proibido por vanglorizar a violência contra a mulher.sem falar que a mulher ainda levou porrada pra cassete,depois disso tudo ela acaba morrendo no final.sacou a parada mermão? mais beleza vc não falou por mal ,eu sei,mais uma coisa vc acertou ,eu daria bem mais que uma limonada pro alexandre shargard ele é mesmo uma loucura,fui :)

    ResponderExcluir
  2. Eu não intendi uma coisa no final a esposa fico com uma cara de puta pelo marido ter matado o ultimo cara parece que ela nao gosto do que ele fez eu achei a esposa uma idiota algums momentos aparentava que ela gosto de ser estrupada tambem

    ResponderExcluir
  3. pessoas más,sempre em bando,sem razão aparente,querem matar um casal em uma noite tranquila,o mocinho faz o possivel para se defender dentro da casa e salvar a mocinha ,ou eles sobrevivem ou eles morrem ,fim,que graça tem isso ?,acho que o pessoal esta se acostumando com filmes muito ruins e dizendo que são bons,este aqui é nota 5 regular,e na minha opinião não passa disso.

    ResponderExcluir
  4. filme quando é bom ,a gente sente vontade de assistir de novo,este aqui não é o caso.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo blog!
    O que eu mais gostei foi o facto de haver discussão :-)dos comentários!
    Este filme fez me reflectir sobre os limites do ser humano, nesse caso será que há limites quando estamos domados pela violência? Pior...será que essas histórias são verídicas ou não passa de pura especulação imaginária? Custa acreditar, mas nada se inventa tudo é inspirado num facto real! Sim Balabo é assustador o facto de o pessoal se acostumar com filmes ruíns!

    ResponderExcluir