Especial

Foto:

[Crítica] O Albergue


Direção: Eli Roth
Ano: 2005
País: EUA
Duração: 94 minutos
Título original: Hostel

Crítica:

Bem-vindo ao seu pior pesadelo.

Por diversas vezes, o gênero “terror” se manteve com produções medíocres. Depois de muitos anos onde somos obrigados a enfrentar cópias sem graças – que pouco têm a acrescentar -, somos brindados com produções originais que passam a encabeçar os mais diversos subgêneros. Como um exemplo disso, podemos citar A Bruxa de Blair, que era um verdadeiro ícone nos filmes found footage. Alguns anos atrás, o jogo virou e Atividade Paranormal passou a ser referência para este tipo de produção. Mas, hoje, posso dizer que O Albergue continua sendo o líder do torture porn e não será fácil desbancá-lo.

A história gira em torno de três amigos de férias na Europa. Os jovens estão em busca de mulheres bonitas, festas e muita diversão. Depois de receber uma indicação tentadora, eles partem para Eslováquia, com a promessa de muita farra e putaria. Chegando em um belo albergue, eles encontram exatamente o que procuravam, porém, nem tudo o que brilha é ouro. Logo, eles se vêem no meio de uma armação sádica, onde turistas são brutalmente torturados e assassinados por pessoas doentias.

Uau! Eu adoro este filme - ainda mais a sequência, então posso me considerar um grande fã da franquia. Eli Roth, que assina o roteiro e a direção, nos leva a um mundo realmente doentio, onde ricos problemáticos pagam para matar desconhecidos. Esta idéia, apesar de simples, é brilhante. Este situação mais assustadora do que esta? Ver o filme me faz pensar se, em algum lugar do mundo, alguma situação parecida já aconteceu. E o que mais assusta, é perceber que isso pode facilmente ter acontecido. Quem sabe não existe algum sistema de massacre organizado em um porão do lado da sua casa?

E uma coisa é certa. Se existe algum lugar perfeito para acontecer alguma coisa dessas, só podia mesmo, ser na Europa. A fotografia está perfeita e o cenário onde o filme se passa é aconchegante, o que apenas o torna ainda mais assustador. O fato de termos turistas como os protagonistas, explorando uma região desconhecida, merece grande destaque. Nós, espectadores, vemos que tem alguma coisa errada. E os personagens, mal conseguem perceber... Pelo menos até a maioria deles desaparecer.

Agora chega de enrolar, o que vocês querem realmente saber é se a violência do filme é garantida. E eu posso confirmar com os olhos brilhando. Sim, pessoal! Temos diversas cenas de tortura explícita, mutilações gráficas, olhos sendo arrancados, ataques ao calcanhar de Aquiles, serra elétrica, vingança cretina e muitas, muitas cenas nojentas. Destaco a cena envolvendo um olho pendurado que é realmente nojento. Estava assistindo com algumas pessoas e todas elas viraram o rosto, para se ter uma idéia de como é nojento.

É óbvio que eu recomendo, vocês tinham alguma dúvida? É claro que não é para aqueles que não gostam de ver torturas, sangue e corpos mutilados. Quem for assistir O Albergue tem que ser guerreiro para poder apreciar, com os olhos arregalados, cada cena. Não tem graça virar o rosto nas melhores partes. Se tiver estômago, assista. Se não tiver, procure por algo mais... psicológico. Porque O Albergue... é para os fortes.

Trailer Legendado:

Comentário(s)
4 Comentário(s)

4 comentários:

  1. vanessa vasconcelos22 de dezembro de 2011 21:01

    tbm adoro esse filme,o eli roth arrasa,pena que muita gente mete o pau nesse filme.

    ResponderExcluir
  2. 9,5..sacanagem nota 10 mto foda.

    ResponderExcluir
  3. já é um classico terror,nota 10

    ResponderExcluir
  4. filmes assim q dão medo, pq, como vc disse, é bem possível q ele se torne — ou seja — real.

    ResponderExcluir