quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

[Crítica] Não Tenha Medo do Escuro


Direção: Troy Nixey
Ano: 2010
País: EUA
Duração: 99 minutos
Título original: Don't Be Afraid of the Dark

Crítica:

Apague a luz. Não se preocupe. Não há nada a temer.

Não tem muito tempo que a distribuidora Vinny Filmes surgiu. Eu já falei dela no blog antes, nas críticas de Sangue na Neve e Detenção, uns dos primeiros filmes distribuídos por ela. Eu até cheguei a falar que não daria outra oportunidade a distribuidora, mas tive que voltar atrás depois dela lançar Transylmania - Uma Universidade de Arrepiar. Agora, devo dizer que ela está totalmente desculpada pelos seus erros no passado e, em seus recentes lançamentos, podemos encontrar excelentes filmes. Não Tenha Medo do Escuro é um deles.

A história segue a pequena Sally, mandada, por sua mãe, para morar com seu pai - e sua jovem madrasta. Chegando lá, ela se depara com uma enorme mansão afastada de tudo. Sozinha, triste e sem ninguém para conversar, a garota acaba fazendo contato com seres desconhecidos presos no porão e os libertando. Ao contrário do que eles diziam, eles não querem apenas serem amigos dela, as criaturas querem outra coisa. Logo, Sally terá que lutar contra vários deles e fazer alguém acreditar em sua história, antes que as criaturas a arraste para as trevas... para sempre.

Remake! Pronto. Apenas com uma palavra, metade dos espectadores correu. Nunca assisti o original, então não esperem comparações. Tudo o que eu disser, será baseado unicamente neste filme. Por acaso, eu gostei bastante. Li diversas críticas negativas, como sempre, e até concordo em alguns pontos, mas não considero Não Tenha Medo do Escuro (Ainda bem que eles traduziram o título literalmente desta vez) um filme ruim, muito pelo contrário. Este filme tem diversos momentos únicos e assustadores, vale muito a pena assistir, independente se for uma refilmagem ou não.

Um dos grandes pontos positivos do filme é a sua produção. A fotografia está impecável e as locações não poderiam ser melhores. Temos todos os elementos necessários para fazer o filme perfeito, apesar de alguns tropeços do roteiro. Além disso, o mais importante é a atuação da pequena Sally, interpretada por Bailee Madison (Esposa de Mentirinha). A garota é excelente e consegue nos transmitir a depressão necessária para compor a personagem. Ela é tão boa que consegue ofuscar todo o resto do elenco, inclusive a veterana Katie Holmes (Batman Begins).

Como nem tudo é perfeito, tenho dois pontos importantes, que eu não gostei. No começo, acho que o roteiro entrega muito fácil o objetivo das criaturas. Ficamos sabendo o que elas querem logo na primeira cena e isso estraga um pouco a surpresa, já que o roteiro se preocupa em manter uma "expectativa" de algo que estamos cansados de saber. Outro momento que eu não gostei, foi o final. Pensei que teríamos mais perseguições, mais lutas pela vida. Os personagens se entregaram muito fácil para as pequenas criaturas e o filme acabou na maneira mais terrível possível. Pelo menos foi inesperado e original, mas não entendo como os outros personagens não chamaram a polícia e desceram em determinado local armado de dezenas de refletores.

Eles aceitaram muito fácil o desfecho final e isso foi sem graça. Mesmo assim, não chega a prejudicar e, muito menos, fazer-nos esquecer dos bons momentos da produção. Gostei do diálogo final das criaturas no escuro, mas, diferente do que eles pensam, não acredito que teremos uma eventual sequência... mas quem sabe, né? Eu recomendo! Este filme é uma experiência única e merece ser assistido. Que foi? Não me digam que estão com medo do escuro... Nota 9,0.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. vanessa vasconcelos14 de dezembro de 2011 17:35

    E AÊ,TENHO ESTADO OCUPADA MAS VOLTEI PRA TE ATAZANAR,BRINCADEIRINHA.... LAMENTO INFORMAR MAS ACHEI ESSE FILME MUITO RUIM ,A ÚNICA COISA QUE SE SALVA É A ATUAÇAO DA MENININHA,E O QUE FOI AQUELE FINAL HEIN? PQP, O CARA NEM CHAMOU A POLÍCIA QUANDO AS CRIATURAS PUXARAM A MULHER DELE PRO BURACO,SINAL DE QUE ELE A AMAVA MUITO HEIM? E SEMPRE QUE AS CRIATURAS APARECERAM EU RI DE CONSTRANGIMENTO,A IDÉIA DO FILME É BOA MAS O FILME EM SI É RUIM,ESSE DIRETOR É LEGAL PRA CARAMBA.DOS FILMES QUE ELE FEZ EU ADOREI O SURPREENDENTE LABIRINTO DO FAUNO ,MUTAÇAO;COM A MIRA SORVINO E A ESPINHA DO DIABO QUE EU NAO VI INTEIRO MAS DEPOIS EU VEJO,ESPERO QUE O PRÓXIMO FILME DELE SEJA MELHOR E SEM TANTOS CLICHÊS.FUI.......

    ResponderExcluir
  2. Eu tbem odiei esse filme... achei muitooo infantil.

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei muito do filme, Guilhermo Del Toro é um dos meus diretores favoritos, a fotografia do filmes está impecável e faz lembrar de O labirinto do fauno. Além disso, teve até algumas cenas de susto onde está dificil de aparecer em filmes desses gênero. Concordo com a critica do filme, é uma boa pedida para assistir :D

    ResponderExcluir