terça-feira, 13 de dezembro de 2011

[Crítica] I Hate My Teenage Daughter - 1x02: Teenage Family Night


Adolescentes adoram a noite em família.

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

Nos EUA temos algumas reuniões familiares engraçadas que já podemos conferir em diversos filmes. Parece que não deve ser muito divertido para o jovens, uma vez que, não importa que filme seja, os adolescentes sempre odeiam este tipo de "celebração". Apelidado carinhosamente de "noite de família", a reunião tem como objetivo trazer uma ligação maior entre os pais e os filhos, mas sabemos que nada disso da certo, não é verdade? Afinal, todo adolescente é suicida e, assim que chega na idade, corta sua corda, inicialmente presa em seus pais, sem saber se poderá apoiar em outra coisa. Mas quem está ligando, não é verdade?

Depois de darem uma espiada no facebook de suas filhas, as duas mães mais desequilibradas do mundo, finalmente percebem que não conhecem bem suas proles. Enfartei no começo, com a Annie achando que sua filha poderia ser lésbica. Até que o pensamento dela fez sentido, né? Não. Piadas envolvendo o uso do facebook sempre dão certo. Até porque, é uma coisa presente em nosso dia a dia e nos faz ter uma conexão maior com a série. E o tema de jovens compartilharem suas vidas em sites ao invés de conversar com seus pais, é realmente um ótimo tema para o episódio.

Tragicamente, o assunto não é mais explorado. Queria ver aquelas duas mães se tornando psicóticas e caçando "verdades ocultas" pela internet. Mas o episódio foi totalmente na contra-mão, o que não significa que tenha sido ruim. Quando a frase "Noite em família" foi lançada, sabia exatamente o que esperar. Jogos bobos, mães bobas e muita, muita idiotice. O que foi a Annie fazendo aquele trenzinho? Ainda bem que ela mesma percebeu que seus movimentos eram constrangedores.

Aliás, por falar na Annie, eu já tinha percebido que ela tem uma conexão forte com o irmão (?) de seu ex, mas não esperava que a série fosse forçar este assunto logo no segundo episódio. Foi uma grande surpresa, e não foi das ruins. A cena dela se apresentando para a namorada do cara que ela gosta é de morrer de rir. "Isso foi estranho, né?", ela diz em determinado momento. Sim, foi completamente estranho. Ainda mais com o beijo na mão. Oi? E o burro do cara ainda não entendeu que ela está gostando dele. Mas quem pode culpá-lo? A mulher é insana.

Este segundo episódio foi muito superior ao Piloto. Antes de assisti-lo, eu estava me sentindo doente por acompanhar a série, pensando que tudo só iria piorar, mas é tudo bobagem da minha cabeça. Tenho certeza que I Hate My Teenage Daughter será tão boa quanto as campeãs, 2 Broke Girls e New Girl. Adorei ver a super conexão entre a Nikki e o seu marido, eles realmente deviam levar este talento a nível profissional. Morri de rir! Ansioso pelo próximo.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário