domingo, 27 de novembro de 2011

[Crítica] Esperar para Sempre


Direção: James Keach
Ano: 2010
País: EUA
Duração: 95 minutos
Título original: Waiting for Forever

Crítica:

Em pleno domingo, com o dia extremamente nublado, presos em casa, o que nos resta? Assistir aquele bom e velho filme de terror sangrento, ou tentar uma coisa diferente? Bem, eu já assisti tudo o que tinha ao meu alcance e, por isso mesmo, estava procurando uma coisa nova para poder me ocupar. Então, procurando esperançosamente no google da vida, acabei achando dois títulos interessantes, mas que fugiam bastante do meu lugar comum. Preparem seus lenços, porque está na hora de chorar.

A história gira em torno de Will, um rapaz simples que é apaixonado por Emma. Desde que seus pais morreram, ele vive atrás dela, mudando-se para os mesmos lugares que ela. Tudo o que Will sempre quis, era estar perto da garota dos seus sonhos. Quando o pai de Emma fica realmente doente e ela tem que voltar para sua cidade natal, Will vê uma chance de encarar a garota e dizer o que realmente sente por ela. Mas, a vida não é perfeitinha e nem tudo sai como a gente quer, mas, mesmo assim, devemos lutar pelo que queremos.

O filme é fofo? Sim. É romântico? Sim. Me fez chorar? Não. Bem, confesso que ainda estou pensando o que achar deste filme. Mesmo depois de ter assistido, ele deixou uma sensação estranha no ar. Temos todos os elementos comuns neste tipo de gênero, porém, alguma coisa traz um ar de originalidade e isso consegue tornar Waiting for Forever um filme especial. Não estou dizendo que é um dos melhores que eu já vi, mas certamente deixou uma marca única. Parte disso, talvez, seja com a simplicidade que as coisas acontecem, ou os próprios personagens.

O mais especial deles, com certeza, é o Will, interpretado por Tom Sturridge. Ainda não decidi o que achar do personagem. Tem horas que ele parece realmente maluco, mas ele faz isso de um jeito tão fofo que, depois de uns 30 minutos, estamos achando tudo aquilo completamente normal. O modo como ele age e reage as coisas ao seu redor, é único. É como ver o mundo com os olhos de uma criança. Ele brilha e parece tão leve que eu pensei que uma hora iria começar a voar. E é justamente este sentimento estranho que fica no ar depois que o filme acaba. Quando as letras começam a subir, você percebe que uma coisa dessas só pode acontecer em um filme (o que não quer dizer que seja uma coisa ruim).

No elenco ainda temos a queridinha Rachel Bilson, que interpreta a protagonista Emma de forma digna. Ela realmente parece cansada e transborda infelicidade. Outra atriz que eu conheço de longa data é a Jaime King, que apesar de não ter aparecido muito, valeu a participação. Por um segundo eu pensei que estava em BlueBell, já que as duas atrizes estão na série sulista Hart of Dixie. Queria que elas duas pudessem interagir neste filme, para eu poder como seria as duas atrizes cara a cara em outros papéis. Além disso, ainda temos o irmão do Will, que é um babaca, mas consegue ganhar nosso respeito no final, e a Mãe da Emma, que parece fraca no começo, mas se mostra mais forte que muitos outros.

Eu recomendo, é claro. Mas só alerto que o filme carrega um clima pesado de tristeza, seja nas cenas com a família da Emma, ou as cenas em que as outras pessoas humilham o jeito positivo do Will enxergar as coisas (confesso que teve uma delas que meus olhos encheram de lágrimas). Como sempre, somos recompensados por um final feliz e inevitável, já que nós cortaríamos os pulsos se fosse diferente. A trilha sonora está perfeita, as músicas estão realmente batendo com as cenas. Destaco a música da cena final, que carrega o título do filme em sua letra. Realmente especial. OBS: Are you following me? Nota 8,5.

Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. VANESSA VASCONCELOS27 de novembro de 2011 20:16

    CLIMA DE TRISTEZA? AFF ESTOU FORA , A RACHEL É LEGAL,MAS PREFIRO TERROR OU SUSPENSE.MAS VALEU A DICA...

    ResponderExcluir
  2. gostei muito...fofissimo....Will é o maluco que eu queria me perseguindo,ai ai!!

    ResponderExcluir
  3. Ah faltou uma coisa nesse filme, quando vi as letrinhas subindo me bateu um desespero, eu queria que tivesse rolado beijo entre emma e will ):

    ResponderExcluir
  4. Achei um filme fraco :/

    ResponderExcluir
  5. Amei!!! O Will é super fofo , engraçado( e gato tambem)! Sim que nem tudo na vida é flores, mas ele mostra que não devemos desanimar se algo não deu certo, e aproveitar cada dia pois são únicos!

    ResponderExcluir