terça-feira, 8 de novembro de 2011

[Crítica] Beleza Adormecida

Direção: Julia Leigh
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 104 minutos 

» Será distribuído pela Vinny Filmes, nos cinemas, com o título Beleza Adormecida. Temos que aplaudir a Vinny Filmes, que vem se superando a cada lançamento e ainda traduziu o título original de forma literal, uma escolha inteligente. 

Crítica:
 
Não é o gênero preferido de ninguém – ou de poucos-, mas todo mundo sabe que os dramas sempre dominaram o Oscar. Obras complexas e com personagens de profundidade atraente acabam significando mais para o cinema que os demais filmes. Mas os envolvidos em um filme de drama precisam saber onde fica a linha tênue entre tédio e complexidade, pois vários filmes onde uma mulher fica olhando pro nada por dez minutos são considerados obras primas, o que não faz o menor sentido. São filmes como Cisne Negro que mostram que a direção é muito importante, e que um filme de drama, assim como qualquer outro, precisa de eventos importantes para ser bom. Sleeping Beauty com certeza tem isso de sobra, e pra mim foi um dos melhores filmes do ano.

É o tipo de filme que te conquista desde que você toma conhecimento sobre o elenco. Emily Browning – Nossa eterna garotinha fantasma do filme Navio Fantasma – cresceu e embarcou num drama complexo sobre uma garota infeliz que acabou entrando num programa de prostituição chamado ‘Bela Adormecida’, onde ela fica desacordada para que seus clientes a possuam nesse estado. O real problema começa quando ela começa a se perguntar o que acontece quando ela está dormindo.

E enquanto os contos de fada estão ganhando adaptações milionárias, Sleeping Beauty me conquistou apenas sendo original. E quem ainda vê Emily Browning como uma criança, vai se assustar com o excesso de nudez. Eu não me incomodei com isso, mesmo tendo a opinião de que excesso de nudez é uma desculpa para ter o que mostrar num filme sem história, mas não é bem assim. É um filme sobre uma prostituta, onde, ao invés de mostrar cenas de sexo cruas como Bruna Surfistinha, o foco é o que a garota tem que passar pra poder sobreviver e por isso o filme não poupa cenas nojentas e absurdas, refletindo sem censura o que iria acontecer com qualquer garota naquela situação.

E não sei se vocês concordam, mas na maioria das vezes a personagem demonstrou ter ‘desligado’ as emoções pra poder agüentar tudo o que passava. Se fosse em qualquer outra história, a cada programa a personagem voltaria pra casa, tentaria cortar os pulsos e ficaria chorando a noite toda por ser tão infeliz, mas Lucy demonstrou sua força quando, em meio a tudo isso, ainda conseguia levantar da cama pra encarar todos os trocentos empregos que ela tinha pra poder se sustentar. E talvez a única coisa boa que ela tinha era seu melhor amigo que estava tentando sair das drogas, a relação dos dois era profunda e eles definitivamente só tinham um ao outro.

Mas como todo drama, tem sempre aquelas cenas em que a gente se pergunta: Mas que diabos? Acho que uma delas foi quando Lucy recebeu seu pagamento e queimou uma nota de 100 (!). Isso mesmo, ela tirou as notas do envelope e tacou-lhe fogo, como se fosse a coisa mais normal do mundo! Talvez tenha um motivo escondido pra esta ação, mas eu desconheço. Pelo menos o restante do filme está tudo ok. Após assisti-lo, vi um garoto dizendo que existem muitas cenas inúteis, como ela ‘mexendo’ com uma mulher que estava dormindo no metrô. E é por isso que eu acho que as pessoas deveriam pensar antes de falar, já que esta cena mostrou Lucy se questionando o que homens tarados poderiam fazer com ela no mesmo estado em que aquela mulher estava, já que parecia tão fácil machucá-la ou fazer qualquer outra coisa.

Eu sei que muita gente não vai gostar – ou vai dizer que gostou e repetir as cenas com nudez-, mas eu recomendo. É um ótimo drama, não pra se ver com a família, é claro. E o final consegue ser mais dramático que o filme inteiro, além de irônico. Muita gente não vai entender também, mas creio que neste caso a compreensão se dá pelo ponto de vista de cada um. E depois dessa, talvez venham mais contos de fadas versão promíscua por aí. Que tal uma chapeuzinho vermelho que vira lobo mal pra atacar as prostitutas? Não? Ok. Nota 9,0.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
17 Comentários

Comentário(s)

17 comentários:

  1. Sobre ela queimar a nota, acredito que seja uma forma de Lucy desafiar a mulher que a contratou no esquema Bela Adormecida, pois na entrevista, a mulher diz pra ela usar bem o dinheiro...

    ResponderExcluir
  2. Não entendi nada do filme.Muito idiota

    ResponderExcluir
  3. gostei mmuito.. alguns não entendem a profundidade das cenas e das obscuridades e necessidades de cada um..

    ResponderExcluir
  4. Realmente o filme pecou. Fiquei muito confusa com o final… E aquele grito? Hun?!
    Quando acabou o filme, fiquei esperando por uma explicação. Ele tinha uma atriz muito boa e não aproveitou disso.
    Acho que foi por esse motivo que procurei pelas críticas. O filme realmente tinha muitas razões para se tornar bom.
    A personagem se mostrava muitas vezes desprovida de emoção. As cenas as vezes caiam na monotonia. Tentei achar um lado poético no meio disso mas não consegui.
    A nudez não me deixou constragida, como na maioria das vezes acontece nesses filmes. E outra, a luta de Lucy por se manter era muito mostrada. Mas as vezes eu ficava me perguntando o por quê disso tudo. Foi realmente confuso. Me interessei pela trama por causa da atriz e por achar ser uma releitura moderna de Bela Adormecida. O que foi, porém confusa.

    ResponderExcluir
  5. péssimo filme... fazer cenas nada com nada pra mostrar mais do mesmo, não faz do filme bom...
    Tem mta cena inutil mesmo... Cenas absurdas? Só pq o cara lambeu ela? E não achei ela sofredora não... Só apática.

    ResponderExcluir
  6. Acho que a qualidade ou não de uma obra cinematográfica não está relacionada dietamente com nossa capacidade de compreensão plena dela. Há de se levar todos os pontos técnicos em consideração na hora de se fazer um julgamento.
    Quanto ao filme em si achei esteticamente incrível, e com uma característica muito peculiar: é um filme totalmente individual, que permite várias interpretações.

    http://www.beepbopboom.com.br/2012/03/beleza-adormecida.html

    ResponderExcluir
  7. Acho que existe uma diferença entre cinema arte e cinema entretenimento ! E eu não estou capacitado a assistir filmes cine-arte ! Por mais que eu tente , quando assisto ,fico com essa impotência de compreender o que realmente aconteceu no final!! E porque filmes cine-arte são tão chatos? Talvez pela minha incapacidade de entende-los! E quando leio as criticas , que vão desde “Excelente” até “ Deus me livre desse filme ,quero meu tempo de volta” , fico pensando se realmente entenderam o filme ou estão dando uma de intelectual para não passarem por desentendidos como eu!! Então se você for um intelectual grau 10 , o filme é muito bom, mas se não for ,o filme é uma bomba !

    ResponderExcluir
  8. eu nao entendi o final....o vlho morreu na cama? por que ela gritou?

    ResponderExcluir
  9. Esse é filme é uma bosta. Por que? Como uma arte, tal qual uma pintura, tem como função despertar a sensibilidade do espectador. 99% das pessoas que assistem acham que ele é uma bosta, então: ou 99% das pessoas do mundo não tem sensibilidade, ou o filme é realmente uma bosta. ELE É UMA BOSTA. Desculpe pela expressão "bosta".
    Quanto à resenha do filme:a parte que explicou o motivo de Lucy ficar mexendo com a desconhecida desacordada no trem faz sentido, ok, me ajudou a entender. A parte que explica o fato dela parecer anestesiada diante dos acontecimentos faz sentido, ok, me ajudou a entender.
    A parte onde o autor da resenha disse que fica-se por entender o fato dela queimar dinheiro... Bom, essa parte é bem óbvia, não entendi por que não entenderam. Tipo: ela se ferrava o tempo inteiro para que? Conseguir dinheiro e se sustentar. Ela era meio que escrava do dinheiro. Quando ela conseguiu um pouquinho mais ao preço de servir de palhaça pra velhos broxas, ela quis meio que se vingar: "Dinheiro desgraçado, vá pro inferno".
    Agora, o final acho que nem o autor do filme entendeu. Quis ficer "cult' demais e estragou o filme, foi quase o final da novela "Fina estampa" em que o autor quis dar um de inovadorzinho e não explicou bosta nenhuma (desculpe pelo bosta).

    ResponderExcluir
  10. Rita Vasconcelos e demais críticos , esse filme ele abrange uma visão bem aberta e um sentido mais forte a sensibilidade . Primeiramente ela começa tudo por ser escrava só dinheiro e o sentimento de auto destruição que ela faz contra ela mesmo , tanto que podem ver que o dinheiro pra ela não era mais o problema , o problema está com ela .. E sobre a casa de prostituição podemos observar a Força do desejo , e como pra parecer normal ela não podiam ter consciência do que realmente acontecia . Ela estava cega , estava de olhos fechados ! Não tinha mais emoções sobre si e quanto mais se destruísse melhor .. Vivia o seu conto de fadas .. Isso explica o final o grito de desespero , sofreu um despertar !!! Um despertar de consciência !!!! Como se ela tivesse morta e cordasse e visse

    ResponderExcluir
  11. Toda a uma culpa em sua volta. Faço psicologia que já vi várias pessoas que quando se depara com esses despertar de consciência é uma emoção muito forte alguns até chegam a se suicidar por isso. Uma pena que pessoas más saibam disso ! E como aquela mulher dona do lugar já sabia fiz com esse mesmo propósito onde ele o velho morto vai ser lembrado pela menina sua vida inteira!

    ResponderExcluir
  12. Gente obrigado pelos comentários, me ajudaram a entender, principalmente o final, do filme. Ele não é o melhor filme do mundo, considerando outros do mesmo gênero, mas deixa intrigado a ponto de você ir procurar em críticas se as pessoas tiveram a mesma leitura que você ao assisti-lo... Isso realmente é arte, pois é intrigante... Te faz pensar.

    ResponderExcluir
  13. Gente obrigado pelos comentários, me ajudaram a entender, principalmente o final, do filme. Ele não é o melhor filme do mundo, considerando outros do mesmo gênero, mas deixa intrigado a ponto de você ir procurar em críticas se as pessoas tiveram a mesma leitura que você ao assisti-lo... Isso realmente é arte, pois é intrigante... Te faz pensar.

    ResponderExcluir
  14. Definitivamente o filme mais entediante e cansativo que já assisti. Queria parar quando o velho começou a falar do livro, mas pensei que ainda viria algo e fui adiante, quando menos espero, acabou, acabou o filme e fiquei a ver navios.

    ResponderExcluir
  15. O caráter de alguém que gostou deste filme deveria ser estudado pela polícia..

    ResponderExcluir
  16. Mano um monte de gente que nem entendeu o filme falando que o filme é uma bosta, cara a menina tinha 3 empregos, se prostituia tudo isso pra poder sobreviver e isso tudo enquanto ela cursava a faculdade, porém o filme é incapaz de despertar a sensibilidade das pessoas??? TA BOM, a pessoa é incapaz de entender e o filme que é uma bosta é bem foda isso

    ResponderExcluir